F1: Alfa Romeo anuncia Bottas para 2022 e deixa caminho livre para Russell na Mercedes

Finlandês deixará Mercedes após cinco temporadas e ocupará vaga de Kimi Raikkonen, que se aposentará da F1 ao término do atual campeonato

F1: Alfa Romeo anuncia Bottas para 2022 e deixa caminho livre para Russell na Mercedes

Uma das peças do quebra-cabeças da formação do grid de largada da Fórmula 1 para 2022 foi 'encaixada' nesta segunda-feira (06). Valtteri Bottas deixará a Mercedes ao final da temporada atual para se juntar à Alfa Romeo em um contrato de múltiplas temporadas.

O finlandês de 32 anos ocupará a vaga do compatriota Kimi Raikkonen, que na semana passada anunciou aposentadoria da F1 ao término do campeonato.

Leia também:

Bottas está na Mercedes desde 2017, conquistando todas as suas nove vitórias na carreira, conquistando com o time da marca alemã 54 pódios e 17 poles. Na Williams, equipe que ficou de 2013 a 2016, ele conseguiu nove pódios.

A saída de Bottas da Mercedes significa que o caminho de George Russell para a Mercedes fica livre, especulação das mais fortes na silly season da F1 este ano. Rumores indicam que o inglês será anunciado nesta terça-feira como novo companheiro de equipe de Lewis Hamilton.

"Um novo capítulo em minha carreira está começando", disse Bottas. "Estou animado por me juntar à Alfa Romeo em 2022 e além para o que será um novo desafio com uma montadora icônica. A Alfa Romeo é uma marca que não precisa de introduções, eles escreveram algumas das grandes páginas da história da F1 e será uma honra representá-los".

"O potencial da estrutura em Hinwil é claro, e aproveitarei essa oportunidade para ajudar a liderar a equipe adiante no grid, especialmente com o novo regulamento em 2022, dando à equipe uma chance de dar um salto de performance".

"Sou grato pela confiança que a equipe depositou em mim, e mal posso esperar para retribuir essa fé, tendo a mesma fome de sempre por corridas, resultados e, quando o momento vier, vitórias. Conheço Fred [Vasseur, chefe da equipe] bem e mal posso esperar para conhecer o resto da equipe, construindo relações tão fortes quanto as que tenho na Mercedes".

Apesar da forte contribuição de Bottas ao longo dos anos, a perspectiva de promover Russell da Williams se mostrou irresistível para a Mercedes e Toto Wolff.

O austríaco estava envolvido com o gerenciamento da carreira de Bottas, antes de um conflito de interesse, que o obrigou a dar um passo atrás. Mas ele sempre deixou claro que, caso Russell fosse o escolhido, o anúncio só seria feito após o finlandês encontrar uma vaga para 2022.

"Tenho orgulho do que conquistei em Brackley e sigo totalmente focado em terminar o trabalho atual, já que lutamos por mais um Mundial, mas também mal posso esperar pelos novos desafios que me aguardam no próximo ano".

Vasseur, chefe da Alfa Romeo, destacou que a experiência foi chave na escolha de Bottas para substituir Kimi Raikkonen.

"É um prazer para mim receber Valtteri na equipe e mal posso esperar por nossa jornada juntos. Com ele, trazemos a Hinwil um forte membro de equipe com experiência na ponta do grid".

"Valtteri é parte integral da equipe de reescreveu os livros de recordes, tendo quatro títulos de construtores em seu nome. Ele é o nome certo para ajudar a Alfa Romeo a evoluir em busca da ponta do grid. Nosso relacionamento vem de longe, de quando trabalhamos juntos com muito sucesso na F3 e na GP3, e seu talento e habilidade ficaram evidentes desde então".

Vasseur acrescentou que a duração do contrato foi um elemento chave: "O acordo de múltiplas temporadas nos dá e dá a Valtteri a estabilidade necessária para construir nosso projeto em um momento crucial para a F1. Estamos animados com o futuro".

Massa COMPARA Bottas e Pérez e comenta DRAMA dos 'segundos pilotos' da F1 2021: "Não é só a cabeça"

PODCAST #111: Qual é o tamanho do 'drama' de Bottas e Mercedes em 2021?

 

 

 

compartilhar
comentários
F1: Horner admite que Mercedes tem favoritismo para Monza e Sochi
Artigo anterior

F1: Horner admite que Mercedes tem favoritismo para Monza e Sochi

Próximo artigo

F1: Red Bull estava disposta a sacrificar vitória no GP da Holanda para bater Hamilton

F1: Red Bull estava disposta a sacrificar vitória no GP da Holanda para bater Hamilton
Carregar comentários