Fórmula 1
R
GP da Austrália
12 mar
-
15 mar
Próximo evento em
46 dias
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
53 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
67 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
81 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
95 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
102 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
116 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
130 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
137 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
151 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
158 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
172 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
186 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
214 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
221 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
235 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
242 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
256 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
270 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
277 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
291 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
305 dias

F1: Chefe da Mercedes, Wolff não nega ida para a Ferrari em 2021

compartilhar
comentários
F1: Chefe da Mercedes, Wolff não nega ida para a Ferrari em 2021
22 de dez de 2019 14:22

Em tom irônico, dirigente austríaco da equipe alemã não descartou mudança para o time de Maranello

Em meio aos rumores sobre uma eventual mudança do britânico Lewis Hamilton da Mercedes para a Ferrari na temporada 2021 da Fórmula 1, também ganha força a possibilidade de o chefe de equipe das 'Flechas de Prata', o austríaco Toto Wolff, ir para o time de Maranello.

Leia também:

O dirigente, porém, garante estar focado no desenvolvimento do carro germânico para a temporada 2020 da categoria máxima do automobilismo, na qual o time busca o heptacampeonato consecutivo de construtores (relembre todos os vencedores abaixo).

Galeria
Lista

O primeiro Mundial de Construtores foi disputado em 1958. A equipe vencedora foi a britânica Vanwall, que levantou o caneco no GP da Itália. Mike Hawthorn foi o campeão com a Ferrari.

O primeiro Mundial de Construtores foi disputado em 1958. A equipe vencedora foi a britânica Vanwall, que levantou o caneco no GP da Itália. Mike Hawthorn foi o campeão com a Ferrari.
1/65

Foto de: LAT Images

Em 1959, outra equipe britânica foi campeã: a Cooper. O título também chegou na Itália, onde Stirling Moss venceu (foto) e o campeão Jack Brabham completou o pódio.

Em 1959, outra equipe britânica foi campeã: a Cooper. O título também chegou na Itália, onde Stirling Moss venceu (foto) e o campeão Jack Brabham completou o pódio.
2/65

Foto de: LAT Images

Em 1960, a Cooper conquistou seu segundo e último título, inaugurando a galeria de multicampeões entre os construtores da F1. O caneco chegou no GP da Grã-Bretanha, vencido pelo campeão Brabham.

Em 1960, a Cooper conquistou seu segundo e último título, inaugurando a galeria de multicampeões entre os construtores da F1. O caneco chegou no GP da Grã-Bretanha, vencido pelo campeão Brabham.
3/65

Foto de: LAT Images

Em 1961, foi a vez da Ferrari chegar à glória. O caneco veio com a dobradinha liderada por Wolfgang von Trips na Grã-Bretanha. Na Itália, Phil Hill (foto) conquistou seu título.

Em 1961, foi a vez da Ferrari chegar à glória. O caneco veio com a dobradinha liderada por Wolfgang von Trips na Grã-Bretanha. Na Itália, Phil Hill (foto) conquistou seu título.
4/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

No GP da África do Sul de 1962, Graham Hill venceu e conquistou seu primeiro título mundial, além de dar à britânica BRM seu único triunfo entre os construtores.

No GP da África do Sul de 1962, Graham Hill venceu e conquistou seu primeiro título mundial, além de dar à britânica BRM seu único triunfo entre os construtores.
5/65

Foto de: LAT Images

Em 1963, no GP da Itália, Jim Clark venceu, conquistou seu primeiro título e também deu à Lotus, mais uma equipe britânica, a primeira glória entre os contrutores.

Em 1963, no GP da Itália, Jim Clark venceu, conquistou seu primeiro título e também deu à Lotus, mais uma equipe britânica, a primeira glória entre os contrutores.
6/65

Foto de: LAT Images

No GP do México de 1964, John Surtees chegou em segundo, à frente do companheiro Lorenzo Bandini, e conquistou seu único título mundial. Foi também o segundo triunfo da Ferrari entre os construtores.

No GP do México de 1964, John Surtees chegou em segundo, à frente do companheiro Lorenzo Bandini, e conquistou seu único título mundial. Foi também o segundo triunfo da Ferrari entre os construtores.
7/65

Foto de: LAT Images

Em 1965, no GP da Alemanha, Clark venceu para conquistar seu segundo e último título. Foi também a segunda glória da Lotus entre as equipes.

Em 1965, no GP da Alemanha, Clark venceu para conquistar seu segundo e último título. Foi também a segunda glória da Lotus entre as equipes.
8/65

Foto de: LAT Images

No GP da Itália de 1966, Brabham conquistou seu terceiro e último título. Na etapa seguinte, nos Estados Unidos, foi a vez de sua equipe, que só podia se chamar Brabham, levantar o caneco entre as escuderias. Apesar de o piloto ter nascido na Austrália, o time tinha bandeira britânica.

No GP da Itália de 1966, Brabham conquistou seu terceiro e último título. Na etapa seguinte, nos Estados Unidos, foi a vez de sua equipe, que só podia se chamar Brabham, levantar o caneco entre as escuderias. Apesar de o piloto ter nascido na Austrália, o time tinha bandeira britânica.
9/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 1967, a Brabham seria bicampeã de construtores com a dobradinha liderada pelo seu fundador no Canadá. Depois, Denny Hulme garantiria o título entre os pilotos.

Em 1967, a Brabham seria bicampeã de construtores com a dobradinha liderada pelo seu fundador no Canadá. Depois, Denny Hulme garantiria o título entre os pilotos.
10/65

Foto de: LAT Images

No GP do México de 1968, Graham Hill venceu e conquistou seu segundo e último título. Nesta etapa, a Lotus triunfou pela terceira vez entre os times da F1.

No GP do México de 1968, Graham Hill venceu e conquistou seu segundo e último título. Nesta etapa, a Lotus triunfou pela terceira vez entre os times da F1.
11/65

Foto de: LAT Images

Em 1969, Jackie Stewart venceu o GP da Itália para sagrar-se campeão pela primeira vez. Foi também o primeiro e único título da francesa Matra entre as equipes.

Em 1969, Jackie Stewart venceu o GP da Itália para sagrar-se campeão pela primeira vez. Foi também o primeiro e único título da francesa Matra entre as equipes.
12/65

Foto de: LAT Images

A triste temporada de 1970 teve a Lotus como campeã de construtores pela quarta vez. O título veio nos Estados Unidos, com vitória de Emerson Fittipaldi, já dando protagonismo ao Brasil na F1.

A triste temporada de 1970 teve a Lotus como campeã de construtores pela quarta vez. O título veio nos Estados Unidos, com vitória de Emerson Fittipaldi, já dando protagonismo ao Brasil na F1.
13/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

O triunfo do 'Rato' também garantiu a Jochen Rindt seu título. O austríaco morrera etapas antes, na Itália, e até hoje é o único campeão póstumo da história da F1.

O triunfo do 'Rato' também garantiu a Jochen Rindt seu título. O austríaco morrera etapas antes, na Itália, e até hoje é o único campeão póstumo da história da F1.
14/65

Foto de: LAT Images

O GP da Itália de 1971 marcou outro título inédito entre as equipes. François Cevert completou o pódio em Monza e deu à britânica Tyrrell seu único mundial de construtores. Na etapa anterior, na Áustria, Stewart conquistara seu bi.

O GP da Itália de 1971 marcou outro título inédito entre as equipes. François Cevert completou o pódio em Monza e deu à britânica Tyrrell seu único mundial de construtores. Na etapa anterior, na Áustria, Stewart conquistara seu bi.
15/65

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

A Itália voltou a ser palco da decisão entre as escuderias em 1972, com o quinto triunfo da Lotus. Desta vez, Fittipaldi pôde comemorar sem restrições, até porque venceu para levantar seu primeiro título em Monza. Grande feito para o Brasil.

A Itália voltou a ser palco da decisão entre as escuderias em 1972, com o quinto triunfo da Lotus. Desta vez, Fittipaldi pôde comemorar sem restrições, até porque venceu para levantar seu primeiro título em Monza. Grande feito para o Brasil.
16/65

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Em 1973, foi a vez do GP dos Estados Unidos coroar a campeã de construtores. Novamente a Lotus, pela sexta vez. Ronnie Peterson venceu a etapa, mas o campeão da temporada foi Stewart, que conquistou seu terceiro e último título a bordo da Tyrrell.

Em 1973, foi a vez do GP dos Estados Unidos coroar a campeã de construtores. Novamente a Lotus, pela sexta vez. Ronnie Peterson venceu a etapa, mas o campeão da temporada foi Stewart, que conquistou seu terceiro e último título a bordo da Tyrrell.
17/65

Foto de: LAT Images

O solo norte-americano voltou a ser palco de decisões em 1974. Fittipaldi levantou seu segundo e último caneco e a britânica McLaren foi campeã de construtores ineditamente.

O solo norte-americano voltou a ser palco de decisões em 1974. Fittipaldi levantou seu segundo e último caneco e a britânica McLaren foi campeã de construtores ineditamente.
18/65

Foto de: LAT Images

No GP da Itália de 1975, glória italiana. Clay Regazzoni venceu e Niki Lauda completou o pódio em Monza, conquistando seu primeiro título e dando à Ferrari seu terceiro entre os construtores.

No GP da Itália de 1975, glória italiana. Clay Regazzoni venceu e Niki Lauda completou o pódio em Monza, conquistando seu primeiro título e dando à Ferrari seu terceiro entre os construtores.
19/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

A Scuderia voltou a ser campeã em 1976. Nos Estados Unidos, Lauda subiu ao pódio e deu ao time de Maranello seu quarto título. Na etapa seguinte, no Japão, o então campeão, que já sofrera o fatídico na Alemanha, abandonou na chuva de Fuji e James Hunt aproveitou para conquistar seu título.

A Scuderia voltou a ser campeã em 1976. Nos Estados Unidos, Lauda subiu ao pódio e deu ao time de Maranello seu quarto título. Na etapa seguinte, no Japão, o então campeão, que já sofrera o fatídico na Alemanha, abandonou na chuva de Fuji e James Hunt aproveitou para conquistar seu título.
20/65

Foto de: LAT Images

Na temporada seguinte, em 1977, a Ferrari conquistou seu terceiro título consecutivo e chegou ao total de cinco. E foi em casa, com o segundo lugar de Lauda em Monza. Na etapa seguinte, nos Estados Unidos, ele se tornaria bicampeão.

Na temporada seguinte, em 1977, a Ferrari conquistou seu terceiro título consecutivo e chegou ao total de cinco. E foi em casa, com o segundo lugar de Lauda em Monza. Na etapa seguinte, nos Estados Unidos, ele se tornaria bicampeão.
21/65

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Em 1978, na Holanda, Mario Andretti superou Peterson em dobradinha da Lotus, consagrando o sétimo título da equipe. Na etapa seguinte, na Itália, Andretti conquistou seu título.

Em 1978, na Holanda, Mario Andretti superou Peterson em dobradinha da Lotus, consagrando o sétimo título da equipe. Na etapa seguinte, na Itália, Andretti conquistou seu título.
22/65

Foto de: Autocourse

A Itália, mais uma vez, foi o grande palco de 1979. Jody Scheckter superou Gilles Villeneuve em dobradinha da Ferrari e deu à escuderia seu sexto título, novamente em casa.

A Itália, mais uma vez, foi o grande palco de 1979. Jody Scheckter superou Gilles Villeneuve em dobradinha da Ferrari e deu à escuderia seu sexto título, novamente em casa.
23/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Na temporada seguinte, em 1980, Alan Jones venceu no Canadá para conquistar seu título. Na etapa anterior, novamente na Itália, ocorreu um triunfo inédito entre os construtores, com a primeira glória da britânica Williams.

Na temporada seguinte, em 1980, Alan Jones venceu no Canadá para conquistar seu título. Na etapa anterior, novamente na Itália, ocorreu um triunfo inédito entre os construtores, com a primeira glória da britânica Williams.
24/65

Foto de: LAT Images

No GP do Canadá de 1981, a Williams emendou seu bi logo de cara. Carlos Reutemann superou Jones no campeonato, mas o campeão veio da Brabham e do Brasil: Nelson Piquet.

No GP do Canadá de 1981, a Williams emendou seu bi logo de cara. Carlos Reutemann superou Jones no campeonato, mas o campeão veio da Brabham e do Brasil: Nelson Piquet.
25/65

Foto de: Williams F1

A temporada 1982 foi marcada pela triste morte de uma estrela. Villeneuve sofreu grave acidente na Bélgica, em Zolder, e não resistiu. Ao menos, a Ferrari voltou a vencer entre os construtores, pela sétima vez, sacramentando o título na última etapa, em Las Vegas. O campeão foi Keke Rosberg, de Williams.

A temporada 1982 foi marcada pela triste morte de uma estrela. Villeneuve sofreu grave acidente na Bélgica, em Zolder, e não resistiu. Ao menos, a Ferrari voltou a vencer entre os construtores, pela sétima vez, sacramentando o título na última etapa, em Las Vegas. O campeão foi Keke Rosberg, de Williams.
26/65

Foto de: LAT Images

Em 1983, na África do Sul, Piquet completou o pódio para conquistar seu segundo título pela Brabham. A campeã de construtores, porém, foi a Ferrari, que ultrapassou a Lotus e chegou a oito triunfos.

Em 1983, na África do Sul, Piquet completou o pódio para conquistar seu segundo título pela Brabham. A campeã de construtores, porém, foi a Ferrari, que ultrapassou a Lotus e chegou a oito triunfos.
27/65

Foto de: LAT Images

O campeonato de 1984 teve o segundo título da McLaren, campeã após dobradinha liderada por Alain Prost na Holanda. Entretanto, quem faturou entre os pilotos foi seu companheiro Lauda.

O campeonato de 1984 teve o segundo título da McLaren, campeã após dobradinha liderada por Alain Prost na Holanda. Entretanto, quem faturou entre os pilotos foi seu companheiro Lauda.
28/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Na temporada seguinte, porém, Prost foi o campeão. E a McLaren conquistou seu tri no GP da Austrália de 1985.

Na temporada seguinte, porém, Prost foi o campeão. E a McLaren conquistou seu tri no GP da Austrália de 1985.
29/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

No GP de Portugal de 1986, Nigel Mansell venceu e Piquet completou o pódio para dar à Williams seu terceiro título de construtores. O campeão foi Prost. Ayrton Senna era da Lotus.

No GP de Portugal de 1986, Nigel Mansell venceu e Piquet completou o pódio para dar à Williams seu terceiro título de construtores. O campeão foi Prost. Ayrton Senna era da Lotus.
30/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

A Williams voltaria a ser campeão em 1987, com vitória de Mansell na Espanha. Entretanto, quem ficou com o título foi Piquet, que levantou seu último campeonato na F1.

A Williams voltaria a ser campeão em 1987, com vitória de Mansell na Espanha. Entretanto, quem ficou com o título foi Piquet, que levantou seu último campeonato na F1.
31/65

Foto de: LAT Images

Mas o Brasil voltaria a ser campeão em 1988, por intermédio de Senna. Ele conquistou seu primeiro título no Japão. Antes, porém, bateu Prost em dobradinha na Bélgica para dar à McLaren seu quarto título.

Mas o Brasil voltaria a ser campeão em 1988, por intermédio de Senna. Ele conquistou seu primeiro título no Japão. Antes, porém, bateu Prost em dobradinha na Bélgica para dar à McLaren seu quarto título.
32/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Era o início de uma dinastia da equipe britânica, tanto entre os construtores como entre os pilotos. Em 1989, Prost conquistou o tri após a polêmica batida com Senna no Japão. Antes, porém, o título entre as escuderias foi decidido em favor do time de Woking com a vitória do francês na Itália.

Era o início de uma dinastia da equipe britânica, tanto entre os construtores como entre os pilotos. Em 1989, Prost conquistou o tri após a polêmica batida com Senna no Japão. Antes, porém, o título entre as escuderias foi decidido em favor do time de Woking com a vitória do francês na Itália.
33/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 1990, Prost já estava na Ferrari, mas as 'tretas' com Senna continuaram. O brasileiro se vingaria do acidente de 89 e deu o troco também no Japão. Bi do paulistano e hexa da McLaren.

Em 1990, Prost já estava na Ferrari, mas as 'tretas' com Senna continuaram. O brasileiro se vingaria do acidente de 89 e deu o troco também no Japão. Bi do paulistano e hexa da McLaren.
34/65

Foto de: Jean-Francois Galeron

O GP da Austrália de 1991 marcou o sétimo título da McLaren. Senna conquistou seu terceiro e último título na etapa anterior, novamente no Japão.

O GP da Austrália de 1991 marcou o sétimo título da McLaren. Senna conquistou seu terceiro e último título na etapa anterior, novamente no Japão.
35/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

A Williams pôs fim à dinastia da McLaren vencendo o mundial de construtores em 1992, com o pódio duplo de Mansell e Riccardo Patrese no GP da Bélgica, que marcou a primeira vitória de Michael Schumacher na F1. Mansell foi o campeão.

A Williams pôs fim à dinastia da McLaren vencendo o mundial de construtores em 1992, com o pódio duplo de Mansell e Riccardo Patrese no GP da Bélgica, que marcou a primeira vitória de Michael Schumacher na F1. Mansell foi o campeão.
36/65

Foto de: Ercole Colombo

Na temporada seguinte, em 1993, Mansell foi trocado por Prost, que venceu seu tetra. Damon Hill substituiu Patrese e venceu na Bélgica, dando o sexto título à Williams.

Na temporada seguinte, em 1993, Mansell foi trocado por Prost, que venceu seu tetra. Damon Hill substituiu Patrese e venceu na Bélgica, dando o sexto título à Williams.
37/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

No triste campeonato de 1994, marcado pela morte de Senna em Ímola, a Williams honrou o legado do brasileiro e foi campeã entre os construtores pela sétima vez. O caneco veio no GP da Austrália, que teve Mansell vencendo no carro de Senna em seu último triunfo na F1. Schumi foi campeão.

No triste campeonato de 1994, marcado pela morte de Senna em Ímola, a Williams honrou o legado do brasileiro e foi campeã entre os construtores pela sétima vez. O caneco veio no GP da Austrália, que teve Mansell vencendo no carro de Senna em seu último triunfo na F1. Schumi foi campeão.
38/65

Foto de: LAT Images

Em 1995, ano do segundo título de Schumacher, a Benetton finalmente levou a taça dos construtores. A glória veio com a vitória de Schumi e o terceiro lugar de Johnny Herbert no Japão.

Em 1995, ano do segundo título de Schumacher, a Benetton finalmente levou a taça dos construtores. A glória veio com a vitória de Schumi e o terceiro lugar de Johnny Herbert no Japão.
39/65

Foto de: LAT Images

No GP da Hungria de 1996, Jacques Villeneuve bateu Hill em dobradinha da Williams e deu à equipe seu oitavo título. Hill acabou sendo o campeão naquele ano.

No GP da Hungria de 1996, Jacques Villeneuve bateu Hill em dobradinha da Williams e deu à equipe seu oitavo título. Hill acabou sendo o campeão naquele ano.
40/65

Foto de: LAT Images

No campeonato de 1997, Heinz-Harald Frentzen chegou em segundo no Japão e deu à Williams seu nono e último título de construtores. Villeneuve foi o campeão.

No campeonato de 1997, Heinz-Harald Frentzen chegou em segundo no Japão e deu à Williams seu nono e último título de construtores. Villeneuve foi o campeão.
41/65

Foto de: LAT Images

Em 1998, também no Japão, Mika Hakkinen liderou dobradinha da McLaren no pódio para dar à equipe seu oitavo e último título de construtores. O finlandês conquistou seu primeiro campeonato naquele ano.

Em 1998, também no Japão, Mika Hakkinen liderou dobradinha da McLaren no pódio para dar à equipe seu oitavo e último título de construtores. O finlandês conquistou seu primeiro campeonato naquele ano.
42/65

Foto de: LAT Images

Hakkinen voltaria a ser campeão em 1999, mas a Ferrari faturou entre as equipes com o pódio duplo no Japão.

Hakkinen voltaria a ser campeão em 1999, mas a Ferrari faturou entre as equipes com o pódio duplo no Japão.
43/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 2000, Schumacher pôs fim à sequência de Hakkinen e conquistou o primeiro de seus cinco títulos com a Ferrari, que foi bi consecutiva entre os construtores, chegando ao seu décimo título com o pódio duplo na Malásia.

Em 2000, Schumacher pôs fim à sequência de Hakkinen e conquistou o primeiro de seus cinco títulos com a Ferrari, que foi bi consecutiva entre os construtores, chegando ao seu décimo título com o pódio duplo na Malásia.
44/65

Foto de: XPB Images

No GP da Hungria de 2001, Schumi superou Rubens Barrichello em outra dobradinha, conquistou seu tetra pessoal e ainda deu à Ferrari seu 11º título.

No GP da Hungria de 2001, Schumi superou Rubens Barrichello em outra dobradinha, conquistou seu tetra pessoal e ainda deu à Ferrari seu 11º título.
45/65

Foto de: Charles Coates / Motorsport Images

Na temporada 2002, o título da Ferrari veio após dobradinha liderada por Rubinho no GP da Hungria.

Na temporada 2002, o título da Ferrari veio após dobradinha liderada por Rubinho no GP da Hungria.
46/65

Foto de: Ferrari Media Center

O Japão voltou a ser palco de títulos em 2003, quando Rubinho venceu, Schumi foi hexa e a Ferrari campeã.

O Japão voltou a ser palco de títulos em 2003, quando Rubinho venceu, Schumi foi hexa e a Ferrari campeã.
47/65

Foto de: Ferrari Media Center

No último título daquela arrasadora sequência de seis consecutivos da Ferrari, a glória veio após dobradinha liderada por Schumi na Hungria em 2004. O alemão conquistou seu sétimo e último título naquele ano.

No último título daquela arrasadora sequência de seis consecutivos da Ferrari, a glória veio após dobradinha liderada por Schumi na Hungria em 2004. O alemão conquistou seu sétimo e último título naquele ano.
48/65

Foto de: Ferrari Media Center

A sequência vermelha foi quebrada pela francesa Renault em 2005. Fernando Alonso conquistou seu primeiro título no Brasil e venceu na China para sacramentar entre as equipes.

A sequência vermelha foi quebrada pela francesa Renault em 2005. Fernando Alonso conquistou seu primeiro título no Brasil e venceu na China para sacramentar entre as equipes.
49/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

O bi de Alonso e da Renault veio em 2006, ano do último título para ambos. As glórias vieram no GP do Brasil, vencido por Felipe Massa, já na Ferrari.

O bi de Alonso e da Renault veio em 2006, ano do último título para ambos. As glórias vieram no GP do Brasil, vencido por Felipe Massa, já na Ferrari.
50/65

Foto de: XPB Images

Em 2007, a escuderia voltou a triunfar e conquistou seu 15º título de construtores com a vitória de Kimi Raikkonen na Bélgica. Vale lembrar que a McLaren foi excluída da disputa deste ano em função de um escândalo de espionagem. O Homem de Gelo superaria a dupla Alonso e Lewis Hamilton por um ponto para conquistar seu título no GP do Brasil.

Em 2007, a escuderia voltou a triunfar e conquistou seu 15º título de construtores com a vitória de Kimi Raikkonen na Bélgica. Vale lembrar que a McLaren foi excluída da disputa deste ano em função de um escândalo de espionagem. O Homem de Gelo superaria a dupla Alonso e Lewis Hamilton por um ponto para conquistar seu título no GP do Brasil.
51/65

Foto de: XPB Images

Interlagos também foi palco do 16º e último título da Ferrari até então. Massa venceu, mas Hamilton conseguiu garantir o título com a McLaren na última curva daquela fatídica corrida.

Interlagos também foi palco do 16º e último título da Ferrari até então. Massa venceu, mas Hamilton conseguiu garantir o título com a McLaren na última curva daquela fatídica corrida.
52/65

Foto de: Andrew Ferraro / Motorsport Images

A temporada 2009 viu um dos maiores contos de fadas da história da F1. Dos 'restos' da Honda, surgiu a fulminante Brawn, que sacramentou o título de construtores no Brasil em seu único campeonato disputado. Barrichello terminou o ano em terceiro e Jenson Button faturou seu único caneco.

A temporada 2009 viu um dos maiores contos de fadas da história da F1. Dos 'restos' da Honda, surgiu a fulminante Brawn, que sacramentou o título de construtores no Brasil em seu único campeonato disputado. Barrichello terminou o ano em terceiro e Jenson Button faturou seu único caneco.
53/65

Foto de: Charles Coates / Motorsport Images

Vice no ano anterior, Sebastian Vettel superou Alonso e se tornou o mais jovem campeão da história da F1 em 2010, também no GP do Brasil. Foi o primeiro dos quatro títulos do alemão e da austríaca Red Bull, para azar de Alonso.

Vice no ano anterior, Sebastian Vettel superou Alonso e se tornou o mais jovem campeão da história da F1 em 2010, também no GP do Brasil. Foi o primeiro dos quatro títulos do alemão e da austríaca Red Bull, para azar de Alonso.
54/65

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Em 2011, Vettel venceu na Coreia do Sul para dar o bi à RBR.

Em 2011, Vettel venceu na Coreia do Sul para dar o bi à RBR.
55/65

Foto de: XPB Images

Nos Estados Unidos, em 2012, Vettel chegou em segundo e a Red Bull foi tricampeã.

Nos Estados Unidos, em 2012, Vettel chegou em segundo e a Red Bull foi tricampeã.
56/65

Foto de: XPB Images

A temporada 2013 marcou o fim da dinastia Red Bull e Vettel, que venceram seus últimos títulos dos quatro consecutivos na Índia.

A temporada 2013 marcou o fim da dinastia Red Bull e Vettel, que venceram seus últimos títulos dos quatro consecutivos na Índia.
57/65

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

O atual domínio da Mercedes na F1 começou em 2014, com o início da era híbrida. Hamilton liderou a dobradinha na Rússia e deu à escuderia alemã seu primeiro título antes de se tornar bicampeão.

O atual domínio da Mercedes na F1 começou em 2014, com o início da era híbrida. Hamilton liderou a dobradinha na Rússia e deu à escuderia alemã seu primeiro título antes de se tornar bicampeão.
58/65

Foto de: Mercedes GP Petronas Formula One Team

O roteiro se repetiu em 2015, com nova vitória de Hamilton e o bi da Mercedes na Rússia. O britânico conquistou seu terceiro título naquele ano.

O roteiro se repetiu em 2015, com nova vitória de Hamilton e o bi da Mercedes na Rússia. O britânico conquistou seu terceiro título naquele ano.
59/65

Foto de: XPB Images

Em 2016, no Japão, que levou a melhor foi Nico Rosberg, que venceu na etapa que deu o tri à equipe. O alemão conquistaria seu único título naquela temporada e se aposentaria logo na sequência.

Em 2016, no Japão, que levou a melhor foi Nico Rosberg, que venceu na etapa que deu o tri à equipe. O alemão conquistaria seu único título naquela temporada e se aposentaria logo na sequência.
60/65

Foto de: Sutton Motorsport Images

Os Estados Unidos foram o palco do tetra da Mercedes em 2017, em que Hamilton conquistou seu tetra.

Os Estados Unidos foram o palco do tetra da Mercedes em 2017, em que Hamilton conquistou seu tetra.
61/65

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

No ano passado, o título da Mercedes veio no Brasil, logo após o penta de Hamilton.

No ano passado, o título da Mercedes veio no Brasil, logo após o penta de Hamilton.
62/65

Foto de: Manuel Goria / Motorsport Images

No atual campeonato, o hexa veio com a vitória de Valtteri Bottas no GP da Rússia. Entre os pilotos, ainda não há definição, mas Hamilton folga na liderança.

No atual campeonato, o hexa veio com a vitória de Valtteri Bottas no GP da Rússia. Entre os pilotos, ainda não há definição, mas Hamilton folga na liderança.
63/65

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

Com o hexa, a Mercedes fica atrás de Lotus (7), McLaren (8), Williams (9) e Ferrari (16) entre os construtores.

Com o hexa, a Mercedes fica atrás de Lotus (7), McLaren (8), Williams (9) e Ferrari (16) entre os construtores.
64/65

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

A Red Bull vem na sequência, com quatro. Depois, Cooper, Brabham e Renault, com dois cada. Vanwall, BRM, Matra, Tyrrell, Benetton e Brawn têm um título.

A Red Bull vem na sequência, com quatro. Depois, Cooper, Brabham e Renault, com dois cada. Vanwall, BRM, Matra, Tyrrell, Benetton e Brawn têm um título.
65/65

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

De todo modo, Wolff não descartou a ida para a escuderia italiana, ainda que ironicamente, em entrevista ao NextGen-Auto: "O que acontecer será decidido nos próximos meses. [Ir para a Ferrari] é outro bom plano. Mas tenho uma ideia: ir até Marte com Lewis e ver se podemos ganhar algo lá".

Tanto o dirigente quanto Hamilton tem contrato apenas até o fim do ano que vem. Ambos estão na Mercedes desde 2013, mas são frequentemente ligados à mudança para a Ferrari. Nada que tire o foco da dupla em 2020, segundo Wolff.

"Quero ganhar com a Mercedes em 2020 e o que acontecer depois disso será decidido nos próximos meses", afirmou o chefe do time germânico, sinalizando que não vai demorar para definir seu futuro na F1. O mesmo deve valer para Hamilton, que caça o hepta no ano que vem.

Entenda 10 razões para acreditar que Hamilton pode trocar Mercedes por Ferrari

Galeria
Lista

1 - Futuro da Mercedes no mundial. A era híbrida da F1 teve apenas um grande nome: Mercedes. Todos os títulos de construtores e pilotos foram vencidos pela equipe alemã, mas o novo regulamento técnico e esportivo de 2021 poderá mudar a geografia das melhores equipes da F1.

1 - Futuro da Mercedes no mundial. A era híbrida da F1 teve apenas um grande nome: Mercedes. Todos os títulos de construtores e pilotos foram vencidos pela equipe alemã, mas o novo regulamento técnico e esportivo de 2021 poderá mudar a geografia das melhores equipes da F1.
1/18

Foto de: Sutton Motorsport Images

A fabricante alemã também já está com um olho mais atento ao mercado elétrico, com uma equipe na Fórmula E, além de ainda não cravar que permanecerá no grid após 2021.

A fabricante alemã também já está com um olho mais atento ao mercado elétrico, com uma equipe na Fórmula E, além de ainda não cravar que permanecerá no grid após 2021.
2/18

Foto de: XPB Images

2 - A ‘rádio paddock’ também fala de um certo distanciamento de Toto Wolff da fábrica, sendo até vinculado a um novo papel dentro da F1.

2 - A ‘rádio paddock’ também fala de um certo distanciamento de Toto Wolff da fábrica, sendo até vinculado a um novo papel dentro da F1.
3/18

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

Hamilton já declarou que quer estar sempre próximo ao chefão, mas se a separação for inevitável, nada poderá segurá-lo na Mercedes.

Hamilton já declarou que quer estar sempre próximo ao chefão, mas se a separação for inevitável, nada poderá segurá-lo na Mercedes.
4/18

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

3 - Wolff também não cravou que Hamilton permanecerá no time, com “25% de chances” dele mudar de equipe...

3 - Wolff também não cravou que Hamilton permanecerá no time, com “25% de chances” dele mudar de equipe...
5/18

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

... e não vendo problemas em Hamilton conversar com dirigentes da equipe de Maranello.

... e não vendo problemas em Hamilton conversar com dirigentes da equipe de Maranello.
6/18

Foto de: Mercedes-Benz

4 - Hamilton foi visto algumas vezes conversando com um dos homens fortes da Ferrari, John Elkann...

4 - Hamilton foi visto algumas vezes conversando com um dos homens fortes da Ferrari, John Elkann...
7/18

Foto de: Erik Junius

... o que deixou a mídia italiana alerta, aumentando a expectativa de uma possível mudança.

... o que deixou a mídia italiana alerta, aumentando a expectativa de uma possível mudança.
8/18

Foto de: Erik Junius

5 - Motivação: A tendência é que em 2020 a Mercedes se mantenha na frente e que Hamilton conquiste o sétimo título mundial, igualando o número de títulos e certamente quebrando recorde de vitórias de Schumacher.

5 - Motivação: A tendência é que em 2020 a Mercedes se mantenha na frente e que Hamilton conquiste o sétimo título mundial, igualando o número de títulos e certamente quebrando recorde de vitórias de Schumacher.
9/18

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

O ano de 2021 seria um dos últimos de Hamilton na F1 e para deixar seu nome ainda mais sólido na história, ele poderia ver uma chance de conseguir o octa mundial na casa em que Michael Schumacher foi mais vitorioso.

O ano de 2021 seria um dos últimos de Hamilton na F1 e para deixar seu nome ainda mais sólido na história, ele poderia ver uma chance de conseguir o octa mundial na casa em que Michael Schumacher foi mais vitorioso.
10/18

Foto de: Joe Portlock / Motorsport Images

6 - Para sacramentar, seria um título por uma terceira equipe diferente e com um motor não sendo da Mercedes, pela primeira vez.

6 - Para sacramentar, seria um título por uma terceira equipe diferente e com um motor não sendo da Mercedes, pela primeira vez.
11/18

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

7 - Caso a negociação entre Hamilton e Mercedes se arraste, a pressão dos italianos poderá aumentar sobre a escuderia, com a continuidade da má fase de Sebastian Vettel.

7 - Caso a negociação entre Hamilton e Mercedes se arraste, a pressão dos italianos poderá aumentar sobre a escuderia, com a continuidade da má fase de Sebastian Vettel.
12/18

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Em 2020, o alemão também encara seu último ano de contrato com a Ferrari, deixando as portas abertas ao inglês.

Em 2020, o alemão também encara seu último ano de contrato com a Ferrari, deixando as portas abertas ao inglês.
13/18

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

8 - Fator Max: O mercado para 2021 promete ser quente. Além de Hamilton e Vettel, Max Verstappen também terá seu último ano de contrato com a Red Bull e já teve seu nome ligado à Mercedes algumas vezes em 2019.

8 - Fator Max: O mercado para 2021 promete ser quente. Além de Hamilton e Vettel, Max Verstappen também terá seu último ano de contrato com a Red Bull e já teve seu nome ligado à Mercedes algumas vezes em 2019.
14/18

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

Com a suposta saída de Hamilton, as Flechas de Prata continuaria contando com um dos nomes mais fortes do grid, em matéria de talento.

Com a suposta saída de Hamilton, as Flechas de Prata continuaria contando com um dos nomes mais fortes do grid, em matéria de talento.
15/18

Foto de: Erik Junius

9 - Mick Schumacher: o filho de Michael Schumacher pode ser um fator. O alemão, que competirá na F2 em 2020, é nome certo para o futuro na Ferrari.

9 - Mick Schumacher: o filho de Michael Schumacher pode ser um fator. O alemão, que competirá na F2 em 2020, é nome certo para o futuro na Ferrari.
16/18

Foto de: Joe Portlock / Motorsport Images

... mas certamente a equipe de Maranello não o colocará diretamente na equipe principal, podendo ‘experimentá-lo’ por uma ou duas temporadas na Alfa Romeo, assim como fez com Charles Leclerc.

... mas certamente a equipe de Maranello não o colocará diretamente na equipe principal, podendo ‘experimentá-lo’ por uma ou duas temporadas na Alfa Romeo, assim como fez com Charles Leclerc.
17/18

Foto de: Jerry Andre / Motorsport Images

10 - Na terra da moda: Tendo que passar mais tempo na Itália, o novo ambiente também poderá favorecer alguns compromissos que Hamilton tem no mundo da moda, facilitando a logística da já agitada vida fora das pistas do inglês.

10 - Na terra da moda: Tendo que passar mais tempo na Itália, o novo ambiente também poderá favorecer alguns compromissos que Hamilton tem no mundo da moda, facilitando a logística da já agitada vida fora das pistas do inglês.
18/18

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

2020 em foco:

Com o fim da temporada da Fórmula 1, fizemos um balanço do ano que está se encerrando e traçamos um panorama sobre o que está por vir em 2020. Confira esse e outros assuntos no episódio dessa semana do podcast do Motorsport.com:

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Siga o Motorsport.com Brasil no TwitterFacebookInstagram e Youtube.

Próximo artigo
VÍDEO: Veja a volta de Valentino Rossi na Mercedes F1 de Hamilton

Artigo anterior

VÍDEO: Veja a volta de Valentino Rossi na Mercedes F1 de Hamilton

Próximo artigo

Chefe da Ferrari revela "constrangimentos" em reuniões com Vettel e Leclerc

Chefe da Ferrari revela "constrangimentos" em reuniões com Vettel e Leclerc
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Mercedes Compre Agora , Scuderia Ferrari