Fórmula 1 confirma que não substituirá China e calendário de 2023 terá 23 GPs

Enquanto Portugal e Turquia surgiam como candidatos à vaga, a própria organização chinesa buscava reaver a data após mudanças na política de Covid do país

The start straight

Após meses de especulação, a Fórmula 1 bateu o martelo e confirmou nesta terça-feira (17) que o GP da China não retornará e não será substituído no calendário de 2023, fechando o cronograma da temporada com 23 corridas.

O anúncio veio em um momento no qual a organização da etapa de Xangai buscava retornar ao calendário após ter sua etapa cancelada no fim de 2022 devido à manutenção da rígida política de Covid Zero do governo chinês.

Leia também:

"A Fórmula 1 pode confirmar que a temporada 2023 consistirá de 23 corridas. Todas as datas existentes no calendário não serão alteradas", disse a F1 em um breve comunicado.

Com a decisão de afrouxar as regras, eliminando a necessidade de quarentena para visitantes estrangeiros, a organização iniciou as negociações com o governo e a cúpula da F1 para ver se era possível viabilizar o retorno ao calendário em sua data inicial na primeira metade de abril, quando seria o quarto GP da temporada 2023.

Mas os esforços acabaram não surtindo efeito e, com isso, o GP da China seguirá de fora do calendário da F1 pelo quarto ano consecutivo. Em 2020, a etapa foi a primeira a ser adiada ainda no início da pandemia da Covid-19. A última passagem da categoria por Xangai segue sendo 2019, quando foi realizado o GP de número 1000 da história.

Nesse meio tempo, outros circuitos tentaram garantir a vaga que pertencia à China, e dois candidatos pareciam se destacar: Portugal e Turquia, que receberam a F1 durante o período da pandemia.

O GP da China estava originalmente programado para o dia 16 de abril e, com isso, teremos uma folga de três semanas entre as etapas da Austrália e do Azerbaijão. A categoria até tentou adiantar a data da prova de Baku para reduzir esse vácuo, mas a organização não concordou devido ao clima da cidade nesse período do ano, mais frio e com muito vento.

O GP da China ainda possui contrato vigente com a F1 até 2025, mas não está claro se os anos não realizados serão compensados posteriormente. A categoria vê o mercado chinês como peça-chave para a expansão da F1 junto com os Estados Unidos, inclusive com conversas sobre a possibilidade de adicionar uma segunda etapa no país no futuro.

A redução para um calendário de 23 etapas traz alguns impactos em termos de componentes restritos para uso das equipes.

Nos câmbios, ter 23 corridas significa que as equipes terão um limite de quatro unidades para a temporada. Caso houvesse a 24ª etapa, esse número aumentaria em uma unidade. Já as unidades de potência seguem sem alterações. Cada piloto pode usar três dos componentes principais (motor de combustão interna, MGU-K, MGU-H e turbocompressor) pelo ano todo.

Confira o calendário final da Fórmula 1 2023:

Grande Prêmio Circuito Data
1 GP do Barhein Bahrein Circuito Internacional do Bahrein, Sakhir 5 de março
2 GP da Arábia Saudita Arábia Saudita Circuito Corniche de Jeddah, Jeddah 19 de março
3 GP da Austrália Austrália Circuito do Grande Prêmio de Melbourne, Melbourne 2 de abril
4 GP do Azerbaijão Azerbaijão Circuito Urbano de Baku, Baku 30 de abril
5 GP de Miami Estados Unidos Autódromo Internacional de Miami, Miami Gardens 7 de maio
6 GP da Emília Romagna Itália Autódromo Enzo e Dino Ferrari, Ímola 21 de maio
7 GP de Mônaco Mónaco Circuito de Mônaco, Monte Carlo 28 de maio
8 GP da Espanha Espanha Circuito de Barcelona-Catalunha, Montmeló 4 de Junho
9 GP do Canadá Canadá Circuito Gilles Villeneuve, Montreal 18 de junho
10 GP da Áustria Áustria Red Bull Ring, Spielberg 2 de julho
11 GP da Grã-Bretanha Reino Unido Circuito de Silverstone, Silverstone 9 de julho
12 GP da Hungria Hungria Hungaroring, Mogyoród 23 de julho
13 GP da Bélgica Bélgica Circuito de Spa-Francorchamps, Stavelot 30 de julho
14 GP da Holanda Países Baixos Circuito de Zandvoort, Zandvoort 27 de agosto
15 GP da Itália Itália Autódromo Nacional de Monza, Monza 3 de setembro
16 GP de Singapura Singapura Circuito Urbano de Marina Bay, Singapura 17 de setembro
17 GP do Japão Japão Curso Internacional de Corridas de Suzuka, Suzuka 24 de setembro
18 GP do Catar Catar Circuito Internacional de Losail, Lusail 8 de outubro
19 GP dos Estados Unidos Estados Unidos Circuito das Américas, Austin 22 de outubro
20 GP da Cidade do México México Autódromo Hermanos Rodríguez, Cidade do México 29 de outubro
21 GP de São Paulo Brasil Autódromo José Carlos Pace, São Paulo 5 de novembro
22 GP de Las Vegas Estados Unidos Circuito Urbano de Las Vegas, Las Vegas 18 de novembro
23 GP de Abu Dhabi Emirados Árabes Unidos Circuito de Yas Marina, Abu Dhabi 26 de novembro

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #212 – Polêmica: as verdades inconvenientes sobre a F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior ANÁLISE F1: Por que equipes optam cada vez mais por engenheiros na chefia
Próximo artigo Sedes e fábricas das equipes de F1: onde estão, dados e histórico

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil