F1: Engenheiro da Red Bull detalha árdua rotina de trabalho nas redes

Postagem no Twitter foi feita em resposta a usuários que disseram que eles não deveriam reclamar dos dias difíceis pois "são pagos para isso"

F1: Engenheiro da Red Bull detalha árdua rotina de trabalho nas redes

Um dos engenheiros da Red Bull relatou no Twitter a árdua rotina de trabalho durante uma semana de GP na Fórmula 1, com base nas próximas corridas em quatro continentes: Turquia, na Europa Estados Unidos e México, na América do Norte, Brasil, na América do Sul e Arábia Saudita, na Ásia.

Com o perfil nomeado "Engine 11 Position 5", o membro da equipe austríaca fez a thread para responder os comentários de que as equipes não deveriam reclamar das viagens exaustivas pois são "pagos para isso". As postagens podem ser encontradas aqui.

Leia também:

 

Confira o relato na íntegra

"Um tópico divertido para o time do "é para isso que eles são pagos" que pensa que tudo é apenas uma grande festa. Deixe-me explicar um cronograma / cronograma típico de um evento.

Segunda-feira: voo para o evento, geralmente chegamos ao hotel à noite depois de andar com carros alugados, bagagem etc. Dependendo do horário, talvez você consiga sair para um jantar, caso contrário, é o que conseguiu comer no voo ou aeroporto.

Terça-feira: sair do hotel às 7h, o serviço de buffet ainda não está disponível na pista, então comemos no hotel. Vamos ao circuito para começar a desempacotar a garagem / carga, o almoço é a melhor refeição que os proprietários do circuito podem oferecer. É um dia de 12 horas e você volta para o seu quarto às 21h.

Quarta-feira: é uma repetição de ontem, mas talvez desta vez a hospitalidade esteja funcionando, se for, você terá café da manhã, almoço e jantar na pista. Mais uma vez, volta tarde ao seu quarto e talvez tenha tempo para bater um papo por vídeo com sua família

Quinta-feira: dia de construção do carro e três refeições no autódromo. 12 horas na pista seria um bom dia, mas provavelmente serão 14+.

Sexta/Sábado: evento em execução, todas as refeições na pista. Reuniões de engenharia, relatórios etc. Novamente, 12 horas seria um bom dia.

Domingo: é dia da corrida e talvez você tenha um resultado, brilhante.

Agora começa a diversão, sabe aquela garagem que você construiu em dois dias? Precisa ser desmontada em quatro horas, carregada e pronta para ir ao próximo evento.

Segunda-feira: check-out antecipado do hotel, você espera voltar para sua família depois de alguns dias difíceis. No entanto, é uma rodada tripla e seu voo não vai para casa, mas sim para o próximo evento, então você deve começar na terça-feira novamente.

Trabalhar na F1 é um privilégio incrível que poucos de nós conheceremos, mas isso não significa que seja uma festa em Mônaco todas as vezes. É árduo, é solitário para nossas famílias. É por isso que não há rivais no pit lane, apenas nossa nova família de viajantes."

EXCLUSIVO: JU CERASOLI revela detalhes em TRETAS de Hamilton e Verstappen que não são vistos na TV

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #135: Vitória 100 de Hamilton na F1 chega em momento mais pressionado na carreira?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Saiba como funciona o sistema de motor revolucionário da Ferrari na F1
Artigo anterior

ANÁLISE: Saiba como funciona o sistema de motor revolucionário da Ferrari na F1

Próximo artigo

F1: Albon desmente boatos sobre pressão de Verstappen na Red Bull

F1: Albon desmente boatos sobre pressão de Verstappen na Red Bull
Carregar comentários