Fórmula 1 GP da Austrália

F1: Horner vê bandeira vermelha no final do GP da Austrália como 'correta'

Chefe de equipe da Red Bull concordou com decisão tomada na corrida apesar do potencial impacto na vitória de Max Verstappen

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull, foi enfático ao dizer que a última bandeira vermelha do GP da Austrália, terceira corrida da temporada 2023 da Fórmula 1, foi acionada de maneira "correta". 

Max Verstappen tinha uma vantagem confortável quando Kevin Magnussen bateu e a trilha de detritos que ele deixou levou o diretor da corrida, Niels Wittich, a pedir uma bandeira vermelha a três voltas do fim. O holandês largou da pole, mas sofria um grande risco de perder a liderança visto que tinha feito duas relargadas ruins naquela prova.

Leia também:

Contudo, um caos generalizado foi instalado logo na primeira curva e outra bandeira vermelha entrou em cena, porém, a ordem final da corrida estava 'congelada' naquele estágio, uma vez que a volta não tinha sido feita 100%.

"É sempre muito frustrante quando você recebe uma bandeira vermelha e precisa reiniciar [a corrida] com três voltas para o fim", disse Horner quando questionado pelo Motorsport.com sobre as circunstâncias complicadas. "Quando você é o líder, você só pode perder a partir daquele ponto. Você pode entender a razão entre querer terminar em condições de corrida em vez de cruzar a linha de chegada atrás do carro safety car por três voltas".

O assunto de usar bandeiras vermelhas para garantir a chegada em condições de corrida tem surgido regularmente em reuniões de chefes de equipe. No passado, o consenso era de que as equipes preferiam evitá-las, mas Horner diz que tem a mente aberta.

“É algo que tem sido discutido”, disse ele. “Acho que sempre houve uma preferência por terminar em condições de corrida, então, se parar a corrida permitiu que eles limpassem o circuito em vez de cruzar as voltas restantes sob um carro de segurança, foi a coisa certa a fazer. O problema é que, quando você é o carro da frente e controla uma vantagem de 10s a tarde toda, de repente você vê uma variável enorme que se torna uma espécie de loteria.”

Após a última bandeira vermelha, houve uma confusão sobre a ordem de reinício para a derradeira volta atrás do carro de segurança para cruzar a linha e encerrar a corrida.

“Conforme se desenrolava, era um caso deles cruzarem a linha do safety car. Foi outro Silverstone [2022], basicamente”, disse Horner. “Também tivemos um tremendo apoio da sala de operações, eles têm todos os dados em um ambiente calmo, então basicamente eles analisam os números. Estava claro que a corrida não iria recomeçar.”

GIAFFONE opina: Verstappen não quer ter amigos e lembra Alonso, RBR vai 'liberar' Pérez

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Treinos que valem pontos? F1 vai 'longe demais' com entretenimento?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1- Pérez reclama de condições na Austrália e dispara: "Um dia teremos um grande acidente"
Próximo artigo F1 - Hamilton desabafa sobre 'sumiço' da Mercedes após segundo lugar na Austrália: "Não sei o que significa para equipe"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil