F1: Mercedes já pensa "seriamente" sobre impacto das regras de 2022

Diretor técnico da Mercedes, James Allison falou sobre o desafio de trabalhar nos carros de 2021 e 2022 em meio à introdução do teto orçamentário

F1: Mercedes já pensa "seriamente" sobre impacto das regras de 2022

O grid da Fórmula 1 espera muito da introdução do novo regulamento técnico em 2022, acreditando que haverá uma revolução da categoria, podendo mexer bastante com a ordem do grid. Para os fãs, o questionamento que fica é se isso pode acabar com a hegemonia da Mercedes. Mas a equipe já deixou claro que está está trabalhando em cima das novas regras.

Em 2021, a Mercedes vai em busca da oitava dobradinha consecutiva nos títulos de pilotos e construtores, mas ainda vê 2022 como uma incógnita, já que não sabemos qual será o impacto dos novos carros e a equipe quer fazer de tudo para manter sua fase vencedora na categoria.

Leia também:

Por isso, o diretor técnico da Mercedes, James Allison, afirmou que a equipe já pensa "seriamente" sobre o novo regulamento técnico. O objetivo é não comprometer o rendimento do carro deste ano, encontrando um bom equilíbrio para garantir o melhor começo possível nesta nova era.

"Já estamos pensando seriamente em 2022", disse Allison em um vídeo publicado pela Mercedes. "O próximo ano traz uma revolução completa no regulamento técnico dos carros".

"As coisas que víamos nas corridas das últimas temporadas acabará desaparecendo depois deste ano. Elas serão substituídas por uma nova geração de carros, que possui um objetivo técnico totalmente diferente. Eles querem provas mais apertadas, com o carro que vai na frente tendo seu rendimento prejudicado, para que os outros possam se manter próximos".

Algumas equipes, como a Haas, apostam tão seriamente no regulamento de 2022, que basicamente já desistiram de evoluir o modelo deste ano para dedicar o máximo de tempo possível para o próximo.

Mas a Mercedes confirmou que vai dividir seus esforços, para garantir que a história seja feita em 2021, com Lewis Hamilton conquistando o oitavo título de pilotos, superando a marca que divide atualmente com Michael Schumacher. E Allison admite que a introdução do teto orçamentário pode ser um empecilho no caminho.

"É uma mudança muito grande, e teremos carros tão diferentes que vamos precisar dedicar boa parte de nossos recursos técnicos de 2021 para garantir que chegaremos preparados, com um bom carro que demonstre nossa boa forma para 2022 e os anos seguintes".

"Estamos ocupados com isso. Entramos em um mundo com um teto orçamentário, sendo que ainda não começamos a correr em 2021 e teremos que administrar os recursos para fazer uma temporada efetiva neste ano, ao mesmo tempo que construímos a ponte para o futuro, nesse novo conjunto de regras".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1 se prepara para temporada de lançamentos dos carros; fique por dentro das datas

PODCAST - F1 na Band e o 'fico' de Hamilton: o que esperar de 2021?

 

compartilhar
comentários
Norris vê F1 como "mundo injusto" ao analisar saída de Albon da Red Bull

Artigo anterior

Norris vê F1 como "mundo injusto" ao analisar saída de Albon da Red Bull

Próximo artigo

F1: Ricciardo brinca que "quadris largos" criam dificuldades para entrar no carro da McLaren

F1: Ricciardo brinca que "quadris largos" criam dificuldades para entrar no carro da McLaren
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Redação Motorsport.com