Fórmula 1 GP da Espanha

ANÁLISE F1: Mercedes tem motivos para se animar com resultados em Barcelona

Pista representativa do calendário e baixo desgaste de pneus podem dar à equipe ao menos uma vitória em 2023, segundo Rico Penteado

George Russell, Mercedes F1 W14, leads Sir Lewis Hamilton, Mercedes F1 W14

O desempenho consistente da Mercedes no último GP da Espanha de Fórmula 1, resultando em presença dupla no pódio de Barcelona, levantou muitas questões sobre o real potencial da equipe, especialmente após as mudanças drásticas que chegaram em Mônaco. A pista do Principado poderia não ser o melhor palco para essa verificação, mas o traçado espanhol é considerado um dos mais importantes do calendário.

Leia também:

Além do desempenho da equipe da montadora de origem alemã, os problemas enfrentados por Fernando Alonso desde o treino de classificação e os ‘eternos’ problemas da Ferrari e de Sergio Pérez, contribuíram para o segundo lugar de Lewis Hamilton e o terceiro de George Russell.

Quem avaliou se esse passo à frente pode ser definitivo foi Rico Penteado, engenheiro brasileiro que esteve na F1 por quase duas décadas, titular de programas no canal do Motorsport.com no YouTube. Na avaliação dele, a Mercedes se encaminha para ser a equipe que pode tirar a invencibilidade da Red Bull e se torna a grande favorita ao vice-campeonato de construtores.

“Muita gente me perguntou se a Mercedes voltou bombando e se vai dar trabalho para Red Bull até o final da temporada”, disse Rico. “E a resposta simples seria um sim. Barcelona é um circuito bem representativo, um circuito padrão, que não tem nada a ver com Jeddah, com Baku, com Mônaco, que são circuitos bem atípicos. Barcelona é um circuito misto bem representativo do que a gente pode ver em outras corridas.”

“O único porém que eu colocaria aí é que essa pista de Barcelona era realmente muito difícil para os pneus e foi o que acabou até sendo um ótimo resultado para a Mercedes mostrar que eles também estão conseguindo ter uma degradação baixa, como tem a Red Bull agora.”

“Então, a resposta é sim em circuitos desse tipo, onde o desgaste pode ser alto. É óbvio que o Lewis (Hamilton) curte muito Barcelona, o Russell também mostrou muito talento ali, mas a resposta simples é a Mercedes vai tomar o segundo lugar do campeonato e acho até que dá para ganhar uma corrida.”

“E, como sempre, quando a Mercedes está voltando para frente aposto no Lewis ganhando em Budapeste”, apostou.

Aston-Honda na F1 2026: Detalhes, impacto para RBR/Mercedes e o fator Alonso

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate: é o 'fim da linha' para Mônaco na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior RETA FINAL: Alonso e Red Bull põem Mercedes na mira após Espanha; Leclerc e Pérez apanham
Próximo artigo Pirelli se prepara para 'competir' pela F1 com Bridgestone

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil