F1 - Villeneuve: "Leclerc falou como se já fosse primeiro piloto da Ferrari, mas ele não é"

"É cedo demais para isso, e Sainz ainda tem uma chance", disse o canadense em coluna

F1 - Villeneuve: "Leclerc falou como se já fosse primeiro piloto da Ferrari, mas ele não é"
Carregar reprodutor de áudio

O clima fechado na Ferrari durante e após o GP da Grã-Bretanha segue dando o que falar. E para o campeão de 1997 da Fórmula 1, Jacques Villeneuve, apesar da corrida de Charles Leclerc ter sido um motivo de destaque positivo, sua atitude perante à equipe é questionável, especialmente em meio à crescente vivida por Carlos Sainz.

A equipe de Maranello optou por uma estratégia que acabou sendo mais favorável ao espanhol no momento do safety car, impedindo Leclerc de lutar por uma vitória e até mesmo o pódio, já que foi mantido na pista com pneus duros gastos enquanto os demais estavam com macios novos.

Leia também:

Mas esse não foi o único momento entre os dois em Silverstone, com trocas de posição e mais. Ao final, era visível o descontentamento do monegasco com a equipe.

Em sua coluna no site formule1.nl, Villeneuve elogiou Leclerc por sua performance e, mesmo criticando o erro estratégico da Ferrari, também não viu com bons olhos a atitude do monegasco.

"O que gostei da corrida de Leclerc é o quão rápido ele foi com uma asa dianteira danificada. Mas não havia lógica em deixá-lo na pista com pneus duros com o safety car. Eles largaram mão de uma dobradinha".

"E eu vejo a Ferrari errando o tempo todo. Talvez eles esperavam que Sainz segurassem Hamilton ou que Hamilton não parasse se Leclerc entrasse. Eu entendo a raiva de Leclerc após a corrida".

Villeneuve aposta em dois pontos-importantes para a Ferrari neste momento: é preciso melhorar a comunicação e existe um temor na equipe italiana em favorecer um piloto sobre o outro.

"O que Leclerc precisa é melhorar sua comunicação com a equipe. Sim, Sainz estava mais lento, mas a dobradinha era possível. O momento que eles mudaram o pneu fez sentido, se não eles perderiam a corrida".

"Leclerc falou como se definitivamente já tivesse sido declarado primeiro piloto, e ele não é, incluindo no contrato. É cedo demais para isso, Sainz ainda tem uma chance. Ele pontuou bem hoje e após bom resultado e um dia ruim para os rivais, ele está de volta".

"Uma decisão [de favorecer um piloto] enquanto os dois ainda tem chance de lutar pelo título pode te atrapalhar como equipe. Eddie Irvine deixou vários pontos para Michael Schumacher em 1999 e, eventualmente, perdeu o campeonato".

Para fechar, Villeneuve acredita ainda que a atitude de Leclerc não deve reverberar bem dentro da equipe.

"Acho que a Ferrari não ficará muito feliz com o tom no rádio. Leclerc pediu por uma decisão que veio: 'Sainz foi notificado para aumentar o ritmo'. Isso deveria ter sido suficiente e pediu que cortassem as mensagem de rádio. Brigar sobre isso é inútil; tudo é transmitido e isso não é bom para a Ferrari. Faça isso após a corrida de portões fechados".

VÍDEO: Rico Penteado fala da genialidade de Alonso e revela drama de Petrov em 2010

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #184 - Felipe Kieling, da Band, revela como foi substituir Mariana Becker na cobertura da F1

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Regulamento mostra que disputas polêmicas em Silverstone foram legais
Artigo anterior

F1: Regulamento mostra que disputas polêmicas em Silverstone foram legais

Próximo artigo

F1- Pérez é contra teto salarial de pilotos: “Nós que corremos o risco fazendo o show”

F1- Pérez é contra teto salarial de pilotos: “Nós que corremos o risco fazendo o show”