Festa e preocupação: imprensa europeia se divide com nova F1

compartilhar
comentários
Festa e preocupação: imprensa europeia se divide com nova F1

Jornais alemães e italianos celebram início vitorioso para a Ferrari, enquanto que ingleses alertam para disputas reduzidas. Espanha destaca calvário de Alonso

Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Podium: winner Sebastian Vettel, Ferrari, second place Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, third place Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1
Race winner Sebastian Vettel, Ferrari SF70H celebrates with Maurizio Arrivabene, Ferrari Team Principal in parc ferme
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari, 1st Position, celebrates in Parc Ferme with his team
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, 1st Position, arrives in Parc Ferme
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, takes the chequered flag for victory
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, 1st Position, arrives in Parc Ferme
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, leads Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, passes his pit board
Sebastian Vettel, Ferrari, 1st Position, sprays Champagne on the podium
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari, 1st Position, sprays Champagne on the podium
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, battles with Max Verstappen, Red Bull Racing RB13
Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, leads Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, and Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32, leads Sebastian Vettel, Ferrari SF70H
Podium: second place Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, leads the field through the first corner
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG, 2nd Position, celebrates in Parc Ferme
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08
Fernando Alonso, McLaren MCL32, leads Esteban Ocon, Force India VJM10
Fernando Alonso, McLaren MCL32, Esteban Ocon, Force India VJM10
Fernando Alonso, McLaren

No último domingo (26), a F1 deu o pontapé inicial para a temporada de 2017. O GP da Austrália provocou reações distintas por parte do público, tanto por conta da alteração da relação de forças com a vitória de Sebastian Vettel quanto pela dificuldade enfrentada pelos pilotos nas ultrapassagens com o novo regulamento técnico.

A repercussão da prova também foi vista em peso nas capas dos grandes jornais e diários esportivos da Europa nesta segunda-feira. Houve quem destacou a possibilidade de haver uma batalha direta, com condições iguais, entre Vettel e Lewis Hamilton, dois dos grandes nomes da geração. Em contrapartida, a preocupação pela falta de ação na pista também marcou presença.

Confira como a imprensa europeia repercutiu a vitória de Sebastian Vettel no GP da Austrália de 2017.

Alemanha e Itália enaltecem a vitória de Vettel

Terras do piloto e da equipe vencedores, a Alemanha e a Itália adotaram um tom de comemoração em suas capas nesta segunda-feira. O tabloide Bild registrou a festa do alemão com os mecânicos e brincou: “Onde está Vettel aqui?”

 

Bild

Além disso, a publicação também destacou o desempenho da Ferrari na abertura da temporada e já levantou a possibilidade de Vettel repetir o feito de seu compatriota Michael Schumacher e levar a Scuderia à glória.

O Passauer Neue Presse, jornal da região da Baviera, mostrou alívio ao destacar que se trata da primeira vitória de Vettel em 18 meses, o que acaba com um jejum que durava desde o GP de Cingapura de 2015.

Já a Itália, de forma não surpreendente, usou um tom ainda mais passional em sua cobertura. A Gazzetta dello Sport destacou em sua capa a frase “Eu vejo vermelho”, o mesmo que usou para relatar a vitória de Kimi Raikkonen em Melbourne em 2007 – ano do último título de pilotos do time.

 

Gazzetta
 

Além disso, o jornal elogia a “estreia fantástica” da F1 em Melbourne e decreta que o resultado “permite que a equipe sonhe”. “O sucesso de Vettel na Austrália não veio por acaso, mas foi construído com o trabalho (e o silêncio) da pré-temporada”, diz.

O Corriere dello Sport usa tom parecido ao afirmar que a mudança de regulamento possibilita que a Ferrari alcance voos mais altos neste ano e tenha ambições realistas de brigar pelo título.

Por fim, o TuttoSport estampa um “Finalmente!” em sua capa e diz que o resultado foi fruto de “uma escolha de estratégia perfeita da Ferrari.

Inglaterra destaca equilíbrio e falta de ultrapassagens

Mesmo com a derrota do favorito Lewis Hamilton, a imprensa britânica evitou falar dos erros estratégicos e dos detalhes técnicos e deu destaque às consequências das mudanças da nova F1.

O Telegraph observou a diferença de comportamento do piloto inglês e da Mercedes em relação à Ferrari. “Vettel chegou à sala de imprensa quase que em êxtase, já que ele comemorou o retorno da Ferrari à posição de costume. Já Hamilton estava pensativo, como se reconhecesse que a vitória em Melbourne poderá promover uma mudança de liderança. Toto Wolff também sabia: o sempre calmo dirigente foi flagrado por duas vezes dando socos na mesa”, pontua.

 

Esteban Ocon, Force India VJM10, follows a Ferrari and a Williams

Photo by: LAT Images

A publicação também crava que a disputa pelo título deverá ser limitada aos dois. “Hamilton tem real consideração a poucos pilotos, mas, em Vettel, parece encontrar uma alma gêmea. Assim, a dupla deve monopolizar a batalha nas próximas 19 corridas.”

O Guardian também destaca a mudança na relação de forças com as novidades técnicas, mas também levanta uma preocupação.

“Finalmente a F1 tem uma briga, já que Melbourne viu um tira-teima entre os dois melhores da geração. Porém, a forma como essas batalhas vão acontecer é a grande dúvida. Ainda é preciso esperar para fazer uma avaliação completa, mas a nova fórmula falhou. E não há desculpas: esse pode ser o resultado do aumento da aerodinâmica que todos sabiam”, observa.  

Espanha destaca calvário de Alonso

Fernando Alonso, McLaren MCL32, leads Esteban Ocon, Force India VJM10
Photo by: LAT Images

Por fim, a Espanha colocou a disputa pela ponta em segundo plano e deu destaque às dificuldades vividas por Fernando Alonso em Melbourne. O Marca oferece maior espaço à MotoGP, especialmente por conta da vitória de Maverick Viñales no Catar.

Porém, os esforços de Alonso também são lembrados. “Sua melhor corrida com seu pior carro”, destaca, também mencionando que o piloto lutava pelos pontos “com o último carro do grid”, com um “desempenho supremo”.

O AS faz coro aos dramas do espanhol. “A Honda tentará encontrar o milagre pelo qual suplica Alonso. O asturiano precisa de um milagre de Deus para lutar com os grandes.”

Nova F1 proporciona GP da Austrália mais curto da história

Artigo anterior

Nova F1 proporciona GP da Austrália mais curto da história

Próximo artigo

Para Webber, Alonso pode deixar McLaren antes do fim de 2017

Para Webber, Alonso pode deixar McLaren antes do fim de 2017
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Localização Melbourne Grand Prix Circuit