Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
27 dias
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
41 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
83 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
90 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
104 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
111 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
125 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
139 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
146 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
160 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
174 dias

Gil diz que McLaren sentirá falta de Alonso: “impossível dizer que não”

compartilhar
comentários
Gil diz que McLaren sentirá falta de Alonso: “impossível dizer que não”
Por:
15 de nov de 2018 19:22

Diretor esportivo do time de Woking, brasileiro destaca habilidades do piloto espanhol dentro da pista e no desenvolvimento

Fernando Alonso fará na próxima semana sua última corrida na F1. Bicampeão mundial em 2005 e 2006, o piloto acabou ficando sem ter para onde ir no mundial para ser competitivo e decidiu em tentar fazer sua carreira fora do campeonato.

Chefe esportivo da McLaren, Gil de Ferran disse que é impossível dizer que o time não irá sentir falta de Alonso, mesmo que seus novos pilotos – Carlos Sainz e Lando Norris – sejam bastante capacitados.

“É impossível dizer que a gente não vai sentir falta do Fernando”, falou Gil.

“Considero ele um dos melhores pilotos da história da F1. Não tem como negar que ele vai deixar um espaço o grande. Mas é a vida, as coisas acontecem e o relógio anda para frente. Teremos Lando e Carlos, dois pilotos jovens. Teremos desafios diferentes, problemas diferentes e oportunidades diferentes. É o sentido das coisas.”

Perguntado pelo Motorsport.com sobre no que Alonso se destacava frente aos demais, o bicampeão da CART e vencedor das 500 Milhas em Indianápolis em 2003, falou: “sem querer fazer comparações, e só falando onde o Alonso é bom a meu ver: ele tem uma sensibilidade muito grande, é muito direto e raramente está errado no que fala”.

“Isso ajuda muito os engenheiros. Ele não fica na dúvida. Ele sente, interpreta muito bem o que ele sente e coloca de uma maneira muito concisa para você entender o problema. Este é um ponto muito forte dele.”

“Sempre que você está lidando com problemas complexos e difíceis, ele ajuda a encurtar o caminho para a solução.”

“Mesmo durante a corrida ele tem uma capacidade de raciocínio de reserva que é muito grande. Isso faz com que mesmo em situações de altíssima pressão, lidar com muitas coisas ao mesmo tempo. Isso é realmente uma grande qualidade dele.”

Próximo artigo
Pérez: perder Alonso mostra o quão ruim a F1 está

Artigo anterior

Pérez: perder Alonso mostra o quão ruim a F1 está

Próximo artigo

Hamilton enfrenta preocupações com motor para Abu Dhabi

Hamilton enfrenta preocupações com motor para Abu Dhabi
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Gabriel Lima