Para Todt, seria lógico que FIA tivesse poder absoluto na F1

Ex-dirigente da Ferrari acredita que ditadura não funcione na FIA, mas acredita em maior governabilidade

Para Todt, seria lógico que FIA tivesse poder absoluto na F1
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Jean Todt, FIA President
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Felipe Massa, Williams FW38
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H and Valtteri Bottas, Williams FW38

Em crise após o fracasso no formato de classificação, a Fórmula 1 precisa, segundo o presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), de mais direção dentro da categoria. Jean Todt acredita que o natural seria a FIA ter mais autoridade do que atualmente tem dentro do campeonato.

"Isso seria lógico, a FIA deve ter o controle completo como o órgão regulador e o legislador da Fórmula 1”, disse Todt.

"Mas, historicamente, não é assim. E foi isso o que eu herdei."

"Sinto muito, mas eu não sou um ditador. Mas se eu fosse um ditador, faria com que Q1 e Q2 fossem como estão agora, com uma mudança de tempo, e reverteria o Q3 ao que era em 2015.”

"Mas eu fui votado por 250 membros da FIA para ser o presidente, por isso não posso permitir que a FIA seja processada. Nós com certeza perderíamos.”

"Normalmente, quando ditadores fazem coisas assim - e temos exemplos sobre assuntos muito mais importantes do que o esporte - sempre falham. O tempo dos ditadores é o passado.”

"Temos o governo, respeito a este governo e enquanto me for confiado ser presidente da FIA, vou assim."

Todt reconheceu, no entanto, que há problemas atualmente. "A governabilidade não é boa, mas tem sido assim há décadas.”

"Vamos esperar até a renovação do Pacto de Concordia em 2020 para tentar alterar isso. Estamos em 2016, e isso não pode acontecer até 2020."

compartilhar
comentários
Haas agora quer marcar pontos em todas as corridas
Artigo anterior

Haas agora quer marcar pontos em todas as corridas

Próximo artigo

Novas regras não vão afetar ultrapassagens na F1, diz FIA

Novas regras não vão afetar ultrapassagens na F1, diz FIA
Carregar comentários