Pilotos da F1 elogiam ‘regra Max Verstappen’ em disputas

Restrição de movimento nas freadas é comentada por pilotos do campeonato mundial, que esperam que as provas sejam mais limpas

Pilotos da F1 elogiam ‘regra Max Verstappen’ em disputas
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 celebrates his pole position in parc ferme
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Sebastian Vettel, Ferrari
Jenson Button, McLaren MP4-31
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H
Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
Fernando Alonso, McLaren MP4-31
Jenson Button, McLaren MP4-31
Jenson Button, McLaren MP4-31
Carregar reprodutor de áudio

As controversas manobras de defesa do holandês Max Verstappen na Fórmula 1 neste ano levaram a FIA a ser mais exigente na conduta dos pilotos. Usualmente, o jovem de 19 anos da Red Bull mudava de direção enquanto freava o carro para defender posição. Agora, a prática - que sempre foi respeitada pela maioria dos pilotos - é proibida por regra.

Lewis Hamilton foi um dos pilotos que elogiou a medida da FIA.

"Nos meus dez anos na F1, temos tido a mesma regra e todos nós entendíamos", disse Hamilton.

"São apenas os recém-chegados que não estão cumprindo com essa regra que sempre foi respeitada por muitos e muitos anos.”

"Quando corríamos com Michael (Schumacher) tínhamos esta mesma regra. Por isso, vai ser interessante ver alguns dos pilotos que entraram e têm uma opinião diferente. Mas este é o respeito que temos por um outro.”

"Corremos a uma grande velocidade, por isso você não pode defender enquanto está freando. É ótimo que o Charlie (Whiting, diretor de prova da F1) tenha entendido as opiniões dos pilotos.”

"As regras têm que ser muito rigorosas, porque, caso contrário, se nos disserem que estamos autorizados a nos mexer nas frenagens, todo mundo vai fazer isso.”

"E todos nós vamos começar a agir perigosamente. Você olha para a IndyCar por exemplo, eles vão a altas velocidades e com um erro o carro pode voar. Por isso, este é definitivamente o caminho certo."

Button acrescentou: "Acho que esta é a decisão correta. Nós começamos há muito tempo nesse esporte, e acho que sempre houve um bom entendimento geral de que é incorreto se mover na zona de frenagem quando alguém está tentando te ultrapassar. Quando você tenta passar, tudo está no limite”.

"Você está no seu limite, você está indo além dos limites e quase fora de controle. Quando alguém se move na sua frente e toma o espaço que você estava apontando, você está ferrado. Ou você desvia ou acaba no muro.”

"É senso comum mais do que qualquer outra coisa, e por 15 anos nós realmente não tínhamos tido quaisquer problemas. Isso está acontecendo nos últimos anos. Agora isso está claro.”

Esclarecimento era necessário

Nico Rosberg e Sebastian Vettel também concordaram que o risco de um acidente grave estava se tornando grande demais.

"Com certeza é algo que precisa ser tratado, porque é uma situação de risco muito alto", disse Rosberg.

"É muito, muito difícil para o cara atrás evitar um acidente, porque ele está indo no limite absoluto. Ele não pode virar mais porque está no limite. Então, acho que é bom que isso esteja sendo discutido."

Vettel concordou: "Desde o dia que cheguei à F1 isso era claro. Era uma espécie de lei não escrita, e acho que nos últimos tempos tivemos situações que isso fugiu de controle. Ver as pessoas começando a fazer isso é a coisa errada.”

Fernando Alonso, por sua vez, sugeriu que a regra sempre foi compreendida entre os pilotos como tocar a mão na bola no futebol.

"Era claro antes, e é claro agora", disse o espanhol.

"No futebol, quando você tira a bola com a mão de dentro da área, é pênalti.”

"Isso estava claro antes. Só que às vezes eles dão pênalti e às vezes eles não dão nada."

compartilhar
comentários
Análise: a história da foto mais comentada da semana
Artigo anterior

Análise: a história da foto mais comentada da semana

Próximo artigo

Sauber: decisão de usar motor 2016 em 2017 não é financeira

Sauber: decisão de usar motor 2016 em 2017 não é financeira
Carregar comentários