Pirelli diz que duas paradas obrigatórias não melhorariam GPs

Chefe da fabricante fala que aumentar número de pit stops no regulamento só faria estratégias serem mais previsíveis

Pirelli diz que duas paradas obrigatórias não melhorariam GPs

Forçar a Fórmula 1 a fazer mais de uma parada por corrida não necessariamente melhoraria as provas, segundo o chefe de esporte a motor da Pirelli, Mario Isola.

A Pirelli tem usado suas seleções de pneus para encorajar pilotos a usarem estratégias mais variadas neste ano. Mas isso não tem dado certo. A maioria das corridas foi vencida usando estratégias de apenas uma parada.

As regras atuais da Fórmula 1 exigem que os pilotos façam pelo menos uma parada nos boxes se só utilizarem pneus de pista seca durante uma corrida.

Isola disse que tem havido algum debate sobre se isso deve ser aumentado para duas paradas, mas isso não rendeu "nada realmente sério ou aplicável no curto prazo", disse ele.

“Há discussões sobre como fazer regras melhores, é claro, mas isso é algo que acontece todos os anos.”

Tentar impor esta regra, que outros campeonatos, como o DTM, já usaram no passado, seria problemático na F1, de acordo com Isola.

“A possibilidade de ter duas paradas obrigatórias. Precisamos prestar atenção, porque se você tiver nas regras que você tem duas paradas obrigatórias, há um alto risco de ter todos os carros parando na mesma volta, porque suas outras restrições significam que basicamente você define a estratégia.”

“Se você disser que tem que usar os três compostos, isso significa que você precisa parar duas vezes. Todos parariam ao mesmo tempo. Não é algo que geraria mais estratégias ou abordagens diferentes. ”

"Quanto mais você adicionar restrições, você provavelmente começaria a ter as mesmas estratégias."

compartilhar
comentários
GP do México prepara despedida para Alonso

Artigo anterior

GP do México prepara despedida para Alonso

Próximo artigo

Grosjean diz que nunca esperou chance na Ferrari por estar na Haas

Grosjean diz que nunca esperou chance na Ferrari por estar na Haas
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1