Verstappen cobra melhorias no motor Honda: "Somos claramente muito lentos nas retas"

compartilhar
comentários
Verstappen cobra melhorias no motor Honda: "Somos claramente muito lentos nas retas"

Holandês projetou estratégia para o GP da Hungria, que acontece neste final de semana

Apesar de estar correndo em casa nas duas primeiras etapas da temporada 2020 da Fórmula 1, a Red Bull não conseguiu chegar próximo da Mercedes nas corridas, tendo que se contentar com o terceiro lugar de Max Verstappen no GP da Estíria como melhor resultado. E o holandês não ficou nada feliz com isso, e pediu mudanças para as próximas provas.

Uma das questões principais na performance da Red Bull na Áustria é que a equipe tinha uma velocidade de reta inferior à da Mercedes e, pelo fato do Red Bull Ring ser uma pista de alta, isso pesou a favor da rival.

Leia também:

O piloto pediu, entre outras coisas, um trabalho focado para melhorar o motor Honda, visando resolver o problema da velocidade nas retas.

"Obviamente, continuaremos trabalhando para melhorar o carro. Mas também precisamos melhorar o motor, porque somos claramente muito lentos nas retas. Acho que é um pouco dos dois, onde precisamos focar", disse Max.

Verstappen tem um bom histórico na Hungria, tendo conquistado a pole position no GP do ano passado, quando terminou em segundo na corrida. Ele espera ter uma performance mais competitiva na pista.

"A Hungria é muito divertida de pilotar com esses carros de alta pressão aerodinâmica, então vamos ver o que podemos fazer. É claro que tentarei fazer o melhor possível e veremos se somos competitivos novamente contra a Mercedes e, claro, os demais".

"A pista é mais técnica que a da Áustria. Há mais curvas e, se você erra uma, não fica bem posicionado para a próxima, principalmente no segundo setor. Então é necessário trabalhar duro no acerto do carro. É preciso um carro balanceado e que responda bem nas curvas".

Por outro lado, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, destacou recentemente que a rival tem uma vantagem contra o carro da montadora alemã: as curvas de baixa.

"Acho que onde perdemos para a Red Bull são as curvas de baixa, que parecem ser nossas vulnerabilidades. Em outras áreas, como retas e curvas rápidas, somos mais rápidos. Precisamos continuar desenvolvendo, pressionando e entendendo o carro".

TELEMETRIA: O que muda na F1 no GP da Hungria, guerra técnica e Vettel na Racing Point

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista com Igor Fraga

 

F1: FIA veta chefe da Mercedes de usar apenas escudo facial e Wolff terá que usar máscaras

Artigo anterior

F1: FIA veta chefe da Mercedes de usar apenas escudo facial e Wolff terá que usar máscaras

Próximo artigo

Mercedes acredita em recuperação da Red Bull na Hungria

Mercedes acredita em recuperação da Red Bull na Hungria
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1