Fórmula 1
06 mai
Próximo evento em
57 dias
20 mai
Próximo evento em
71 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
85 dias
10 jun
Próximo evento em
92 dias
24 jun
Próximo evento em
106 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
113 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
127 dias
29 jul
Próximo evento em
141 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
169 dias
02 set
Próximo evento em
176 dias
09 set
Próximo evento em
183 dias
23 set
Próximo evento em
197 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
204 dias
07 out
Próximo evento em
211 dias
21 out
Próximo evento em
225 dias
28 out
Próximo evento em
232 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
268 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
277 dias

Verstappen: Red Bull está sempre “2 GPs atrás” com o motor

Max Verstappen sente que sua Red Bull está “duas corridas atrás” em termos de atualização de motores nesta temporada porque sua equipe não é uma prioridade para uma fabricante.

compartilhar
comentários
Verstappen: Red Bull está sempre “2 GPs atrás” com o motor

Em entrevista dada na Hungria, onde abandonou com a suspeita de uma falha no MGU-K de seu motor Renault, Verstappen destacou sua frustração com a Renault e com as rivais, Mercedes e Ferrari, que utiliza um atraso menor do laboratório até a pista.

Questionado se temia que a Renault não desse o mesmo tratamento à Red Bull no restante do ano, Verstappen disse: “Difícil dizer. Por exemplo, com o combustível, podíamos ter tido isso na semana passada [na Alemanha], mas só recebemos agora, porque eles não estavam tão seguros da confiabilidade.”

“São esse tipo de coisas. E, se há novas peças, elas irão, claro, à equipe de fábrica primeiro, o que é lógico, mas também é uma pena para nós.”

“Você sabe que, na Ferrari e Mercedes, as novidades são imediatamente introduzidas e aí eles podem tirar vantagem disso por uma ou duas corridas, antes que os outros deem esse passo. Então, estamos sempre duas corridas atrás.”

A Red Bull utiliza uma diferente fornecedora de combustível e lubrificantes em relação à Renault de fábrica e a outra cliente da marca, a McLaren. Assim, a Renault precisa encontrar tempo em sua fábrica para testar as novidades com os produtos da ExxonMobil no dinamômetro.

O editor recomenda:

A Renault (que, assim como a Mclaren, usa produtos da Castrol) já disse anteriormente que a decisão da Red Bull lhe custou o uso inteiro do motor atualizado para o GP do Canadá.

A especificação da ExxonMobil para o GP da Hungria foi sua primeira atualização neste ano, enquanto que a Renault usou um novo combustível da Castrol a partir do GP da Espanha.

Verstappen reconheceu que “sempre foi o caso” de que a temporada poderia escapar da Red Bull após o rompimento com a Renault, mesmo já vencendo três de 12 corridas realizadas.

“Agora que eles possuem sua própria equipe de fábrica, sempre ficamos um pouco atrás nas coisas”, destacou.

“Agora que é certeza que faremos a mudança para a Honda, isso não funcionará em nosso favor, coloquemos assim. Mas é assim que essas coisas são, e sabemos disso, então temos de simplesmente aceitar.”

Verstappen, que terá um novo companheiro de equipe na Red Bull após a notícia da transferência de Daniel Ricciardo para a Renault, afirmou que seu time deve se concentrar naquilo que puder controlar.

“Espero que continuemos a desenvolver o carro bem”, disse, referindo-se às prioridades pós-férias da F1. “O motor é uma história difícil.”

“Somos melhores do que eles [Mercedes e Ferrari] em termos de carro, então, em termos de carro, são eles que precisam correr atrás.”

Reportagem adicional de Erwin Jaeggi

Sainz é 1º nome da lista da McLaren para 2019

Artigo anterior

Sainz é 1º nome da lista da McLaren para 2019

Próximo artigo

Ericsson: "A Sauber é uma equipe diferente agora"

Ericsson: "A Sauber é uma equipe diferente agora"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Max Verstappen
Equipes Red Bull Racing
Autor Scott Mitchell