Restrições de viagem impedem JP de Oliveira de correr em Le Mans em 2020

compartilhar
comentários
Restrições de viagem impedem JP de Oliveira de correr em Le Mans em 2020
Por:

Piloto brasileiro está no Japão competindo com a Kondo Racing e não poderá voltar caso deixe o país em função da pandemia

O piloto da Super GT, João Paulo de Oliveira, correria nas 24 Horas de Le Mans deste ano com a equipe ByKolles na classe LMP1, mas as restrições de viagem introduzidas como resultado da pandemia do novo coronavírus atrapalharam os planos do brasileiro.

O campeão da Fórmula Nippon de 2010 e piloto de longa data do Nissan GT500 revelou que testou o ByKolles ENSO CLM P1/01 no ano passado e que também foram feitos planos para que ele fizesse parte da equipe para a rodada anterior do Campeonato Mundial de Endurance da FIA, em Spa-Francorchamps.

Leia também:

As regras rígidas de imigração do Japão, no entanto, impediram Oliveira de ocupar o assento, já que deixar o país o impediria de voltar e honrar seus compromissos com a equipe Kondo Racing GT300 nesta temporada.

Em vez disso, o campeão de DTM Bruno Spengler foi escolhido para se juntar aos titulares da ByKolles, Tom Dillmann e Oliver Webb, para o clássico do endurance francês nos dias 19 e 20 de setembro.

“Testei o carro no ano passado em Brno ao lado de Tom Dillmann", disse Oliveira ao Motorsport.com. “Foi fantástico, a equipe estava muito feliz e entusiasmada comigo. E concordamos que eu correria com eles neste ano em Spa e Le Mans.”

“E então toda essa bagunça aconteceu, especialmente no Japão, não sendo capaz de deixar o país e voltar. Se eu pudesse voltar para o Japão, não seria um problema. Mas se eu saísse agora, não poderia correr novamente no SUPER GT no restante deste ano”.

"É muito lamentável porque seria minha primeira oportunidade real de correr em Le Mans, o que sempre quis fazer."

Questionado se teria como meta uma estreia em Le Mans em 2021, Oliveira respondeu: "Sim. Sempre tive um bom relacionamento com a equipe, conheço o Colin [Kolles] de muito tempo porque pilotei para ele na Fórmula 3 (Alemã) em 2002".

“Manteremos contato e veremos como as coisas vão no próximo ano. São tempos difíceis; a pandemia significa que tudo fica restrito. Acho que quando a poeira baixar, saberemos um pouco mais. É muito difícil para fazer planos para o próximo ano agora”.

Desde que deixou o GT500 da Nissan no final de 2018, Oliveira correu em uma série de categorias fora do Japão, incluindo o Intercontinental GT Challenge, WTCC e as 24 Horas de Nurburgring.

TELEMETRIA: Os bastidores quentes do GP da Espanha com participação de Rico Penteado

PODCAST: O que aconteceria em um duelo Hamilton x Verstappen em igualdade de condições

 

24 Horas de Le Mans de 2020 será realizada com portões fechados por aumento em casos de Covid-19 na França

Artigo anterior

24 Horas de Le Mans de 2020 será realizada com portões fechados por aumento em casos de Covid-19 na França

Próximo artigo

Todt pede volta de Indianápolis à F1: “Tem todos os ingredientes”

Todt pede volta de Indianápolis à F1: “Tem todos os ingredientes”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Le Mans , Super GT , WEC
Pilotos J.P.L. De Oliveira
Equipes Kolles Racing
Autor Jamie Klein