MotoGP: Quartararo está perplexo por "sensação péssima" da Yamaha no Red Bull Ring

Francês que segue na liderança do campeonato criticou a performance de sua moto no primeiro dia de treinos para o GP da Estíria

MotoGP: Quartararo está perplexo por "sensação péssima" da Yamaha no Red Bull Ring

Mesmo estando presente na luta pela pole do GP da Áustria da MotoGP na semana passada, o líder da temporada Fabio Quartararo nunca sentiu que o ritmo estivesse bom o suficiente e, junto com um problema de freios, foi apenas o oitavo. E nesta sexta (21), abrindo os trabalhos para o GP da Estíria, o francês criticou a performance da Yamaha.

O piloto da Petronas não se sentiu confortável com a moto, e terminou apenas em 14º no combinado dos tempos do dia, cerca de oito décimos atrás do líder do dia, Pol Espargaró.

Leia também:

Quartararo, que cometeu diversos erros de frenagem em ambos os treinos livres, estava visivelmente frustrado com a moto.

Após os problemas com o freio no TL1, Quartararo disse que seu problema maior tinha sido uma sensação péssima da moto com os pneus Michelin - que não foram modificados para essa semana - com um superaquecimento do traseiro.

"Foi um dia muito difícil, honestamente. Eu tive uma sensação péssima com os pneus hoje e não sei porque", disse. "Isso é frustrante mas, no final, temos que trabalhar para resolver o problema".

"Precisamos ver onde perdemos tanta performance porque nosso tempo de volta é muito ruim, e vimos Andrea [Dovizioso] fazendo tempos em 01min24s100 na 15ª volta com o mesmo pneu e nós não conseguimos isso".

"Honestamente, precisamos entender o porque, e isso é difícil. Tenho uma sensação péssima com a moto e precisamos ver onde está o problema".

"Na verdade, estamos sofrendo muito em comparação com outros e acho que é importante checar amanhã, porque parece que temos um superaquecimento excessivo no pneu traseiro e esse é o único modo de fazer voltas boas com a Yamaha".

"É difícil entender essa performance de hoje".

Quartararo foi um dos pilotos mais lentos nas Curvas 4, 5, 6 e 7, que compõem o terceiro setor da pista, que tem representado um grande problema para a Yamaha desde a semana passada, mesmo sendo a parte da pista onde as características da M1 deveriam se sobressair.

"Eu estou sofrendo para fazer curvas, porque quero guardar o pneu mas, na verdade, eu estou economizando pneu e perdendo muito tempo", disse, respondendo uma pergunta da Autosport.

"Então é realmente difícil entender essa queda, porque sinto que estou trabalhando para ter um ritmo bom que não aparece. Parece que, independente do que faço, estou perdendo muito tempo".

Aceitando que nem sempre terá bons dias, o fato dele estar encontrando problemas pela terceira corrida consecutiva após dominar a rodada dupla de Jerez está se mostrando "frustrante".

Curiosamente, Maverick Viñaçes, que sofreu com o ritmo no GP da Áustria, não sofreu como o francês com sua M1 na sexta, saindo com um "sentimento positivo".

"Eu tive um bom dia, tenho um sentimento positivo, porque modificamos um pouco a moto, encontramos coisas positivas, o que é importante para a corrida", disse Viñales, oitavo na classificação do dia.

"Sob altas temperaturas eu sinto que está bem, o ritmo não está tão distante. Só precisamos ajustar duas ou três curvas para melhorar. De resto, estamos prontos. Não será fácil, mas o mais importante é estar na primeira fila".

VÍDEO: Veja a verdade sobre o início da treta de Nelson Piquet e imprensa

PODCAST: O que resta para Massa no automobilismo após sair se sua equipe na F-E?

 

compartilhar
comentários
Oliveira insinua que Espargaró é burro e Pol detona falta de respeito
Artigo anterior

Oliveira insinua que Espargaró é burro e Pol detona falta de respeito

Próximo artigo

Espargaró quer comparar evolução da KTM contra Márquez: "Estamos rápidos, mas o melhor do grid não está aqui"

Espargaró quer comparar evolução da KTM contra Márquez: "Estamos rápidos, mas o melhor do grid não está aqui"
Carregar comentários