Em seu retorno à NASCAR, Paludo é sétimo no misto de Daytona após largar em 35º

Sem treinos livres ou classificatório, piloto BRANDT faz formidável prova no "roval" de Daytona

Em seu retorno à NASCAR, Paludo é sétimo no misto de Daytona após largar em 35º

O Brasil matou a saudade da NASCAR em grande estilo. Miguel Paludo enfrentou a prova da NASCAR Xfinity no misto de Daytona neste sábado (21) em grande estilo. Sem treinos livres ou classificatórios, o brasileiro fez uma grande corrida, saindo de 35º para terminar em sétimo. Esse foi o primeiro top 10 do piloto BRANDT na Xfinity.

Depois de travar seu primeiro contato com o Chevrolet Camaro #8 preparado pela JR Motorsports nas voltas de apresentação e largar em 35º no grid de 40 competidores, o piloto gaúcho seguiu à risca a estratégia de usar o primeiro segmento de 15 voltas para escalar o pelotão.

Leia também:

Miguel fechou o primeiro segmento em 19º e permaneceu na pista enquanto outros competidores faziam suas paradas sob bandeira amarela antes da largada para o segundo stint.

Assim, o hexacampeão da Porsche Cup alinhou sua máquina em oitavo lugar para o início do segmento 2. Preciso na relargada mesmo com pneus mais desgastados que alguns concorrentes diretos, Paludo avançou até quinto lugar e chegou a emparelhar com seu companheiro de equipe, parceiro nas corridas de endurance da Porsche Cup e também piloto BRANDT Justin Allgaier em respeitosa disputa pela quarta posição.

A apenas quatro voltas para o final do segmento (no 26º giro da corrida), Paludo sofreu furo no dianteiro esquerdo de seu Camaro na primeira freada forte do traçado. Como consequência, precisou se arrastar lentamente até o box para novos pneus.

A volta lenta e o serviço de pits sob bandeira verde cobraram seu preço: Miguel perdeu a volta do líder, despencou para 33º no fim do segmento e sequer conseguiu a posição de “lucky dog”.

Ele então fez o “waive around” e novamente deixou de passar pelos pits entre os segmentos -diferentemente de boa parte do grid. Realinhou em 32º na relargada da volta 35, de um total de 52 programadas. E repetiu a escalada do pelotão.

Em questão de dez voltas, o piloto BRANDT conquistou 20 ultrapassagens. Ele era 12º e estava a menos de 3s do top10 quando veio a bandeira amarela que determinaria o final da prova em prorrogação.

A JR Motorsports chamou seus carros para o último serviço de pits antes da relargada, e Paludo realinhou em 15º com pneus novos para a primeira tentativa de conclusão da corrida.

Com os adversários à sua frente muito agressivos e cruzando a pista, o brasileiro escapou de várias situações de risco. Primeiro um 4-wide no trecho do superspeedway e depois carros atravessando pela grama e perdendo o ponto de freada na parte mais sinuosa do traçado.

Mesmo sem muita margem para atacar, a tocada segura e as livradas o alçaram para 12º quando novamente foi acionada a bandeira amarela.

Na segunda relargada da prorrogação, o gaúcho mais uma vez mostrou habilidade para desfiar de um acidente com Allgaier imediatamente à sua frente. Ele recebeu a bandeira branca em nono e fez uma volta final memorável, para realizar mais um par de ultrapassagens e receber a bandeirada em sétimo.

Foi o melhor carro da JR Motorsports na prova, o segundo melhor Chevrolet da corrida e o segundo competidor que mais posições avançou em relação ao seu lugar na largada.

Paludo classificou sua corrida como espetacular, celebrando o fato de que seu plano, feito junto com a equipe, deu certo.

“Dia espetacular em Daytona. Pela primeira vez na minha carreira fui para a corrida sem conhecer a pista, o carro e sem treino algum, nenhuma volta antes da bandeira verde. Segui o plano que combinei com meu time #8 antes da corrida e deu certo. Usei primeiro estágio para me adaptar a tudo, o segundo para ajustar o carro e o último pra ser mais agressivos busca de resultado".

"O furo no pneu nos jogou pra trás novamente, mas não desistimos nunca. Fui agressivo nas relargadas e consegui ultrapassagens importantes no final. Aprendi muito principalmente com o balanço de freio desse carro, onde me encontrei no terceiro estágio".

"Quero agradecer a BRANDT e a JRM pela oportunidade e já mais preparado do que nunca para a corrida em COTA em 3 meses. Muito obrigado a todos que torceram e mandaram mensagens fazendo o retorno da bandeira do Brasil a NASCAR ainda mais especial".

O retorno do piloto ao maior evento do esporte a motor dos EUA após sete temporadas de ausência foi também o melhor resultado de Paludo na Xfinity Series, divisão pela qual havia feito duas corridas em pista mista, finalizando em P29 e p13.

Além de defender seu título na Porsche Carrera Cup em 2021 – o campeonato começa em março em Interlagos – Miguel terá ainda mais duas oportunidades para mostrar seu talento nas pistas mistas da NASCAR. Ele reassumirá o Camaro #8 com as cores da BRANDT nas etapas do Circuito das Américas e Mid-Ohio, em 22 de maio e 05 de junho, respectivamente.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

EXCLUSIVO: Sérgio Maurício ASSINA com a BAND e será NARRADOR da F1 no BRASIL

PODCAST - Como congelamento de motores impacta mercado da F1?

 

compartilhar
comentários
Paludo encara desafio inédito na carreira retornando à NASCAR em Daytona direto para a corrida

Artigo anterior

Paludo encara desafio inédito na carreira retornando à NASCAR em Daytona direto para a corrida

Próximo artigo

VÍDEO: Pilotos da NASCAR trocam socos após 'briga' no pit; assista

VÍDEO: Pilotos da NASCAR trocam socos após 'briga' no pit; assista
Carregar comentários