Últimas notícias

Barrichello: Hamilton pode até ter talento maior que de Senna e Schumi

Recordista de provas da F1 falou sobre ícones de sua época para montar o “piloto perfeito”

Rubens Barrichello, AT&T Williams, Lewis Hamilton, McLaren Mercedes

Rubens Barrichello ainda detém o recorde de mais provas disputadas na Fórmula 1, com 322 corridas, em carreira com passagens por Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn GP e Williams, ao longo de 19 temporadas.

Leia também:

Em entrevista à ESPN Brasil, no programa Bola da Vez, Rubinho foi solicitado a ‘montar’ o piloto perfeito, somando características de nomes como Ayrton Senna, Michael Schumacher e Lewis Hamilton, além de colocar alguns de seus talentos no competidor fictício.

“É muito difícil falar sobre o piloto perfeito”, disse Barrichello antes de contar uma história do início de carreira. “Era 1990, eu estava na Fórmula Opel e estava sentado perto da Eau Rouge (em Spa-Francorchamps, circuito belga, durante etapa da F1). Nosso box era ali por perto e passava uma McLaren com pé embaixo e outra que dava uma tirada de pé. Pensei: ‘O Senna faz a curva cravado e o Berger está tirando o pé’.”

"O que faz um piloto perfeito?"

“Quando fui ver de perto, o Senna tirava o pé e estava um segundo mais rápido que o Berger, mas tirava o pé. O que faz um piloto perfeito? É entender que não adianta entrar totalmente de lado com pé embaixo em uma curva, sendo que pode ser muito mais rápido se deixar o carro retinho. Uma tirada de pé do acelerador faz com que vá em frente e não para o lado", analisou Rubinho, que correu com Senna na F1. Relembre os carros do brasileiro:

1984: Toleman TG183B
Foi seu primeiro carro na Fórmula 1, apesar de Senna ter usado o monoposto apenas nas primeiras quatro corridas daquela temporada 1984, somando dois sextos lugares na África do Sul e na Bélgica.
1984: Toleman TG184
Foi com o novo carro da Toleman que o brasileiro conseguiu o famoso pódio na corrida chuvosa em Mônaco. Além disso, conquistou mais dois terceiros lugares, na Grã-Bretanha e em Portugal.
1985: Lotus 97T
A Lotus carregava um motor Renault. Com o monoposto, ele conseguiu uma vitória já em sua segunda corrida, em Portugal, antes de cair em uma sequência de sete provas consecutivas sem pódios. Voltou ao top-3 na Áustria com o segundo lugar, iniciando uma série de cinco pódios, incluindo uma vitória na Bélgica.
1986: Lotus 98T
Em sua segunda temporada com a Lotus, a equipe usou novamente o motor Renault V6. Os resultados chegaram: seis pódios, incluindo vitórias de Espanha e Detroit, nas oito primeiras corridas. No final, Senna somou 11 pódios para terminar em quarto entre pilotos.
1987: Lotus 99T
Com o Lotus 99T, já com motor Honda, o piloto ficou em terceiro lugar no campeonato de pilotos. Durante o ano, ele somou duas vitórias, quatro segundos lugares e dois terceiros. Essa foi a melhor posição de qualificação até então para o brasileiro.
1988: McLaren MP4/4
Em seu primeiro ano com a McLaren, seu carro foi o MP4/4, com motor Honda. Já em sua segunda corrida, Senna venceu o GP de San Marino. Depois de abandonar em Mônaco, obteve um segundo lugar no México, iniciando série de oito pódios consecutivos, incluindo seis vitórias. No GP do Japão, ele subiu novamente ao topo do pódio e conquistou seu primeiro campeonato na F1.
1989: McLaren MP4/5
Em sua segunda temporada com a McLaren, Senna guiou o MP4/5, impulsionado pela Honda. Foi o ano da intensificação da rivalidade com Alain Prost. No decorrer da temporada, ele somou seis vitórias e um segundo lugar na Hungria.
1990: McLaren MP4/5B
A terceira temporada de Senna pela McLaren marcou a saída de Alain Prost para a Ferrari, o que fez com que os números dos carros britânicos fossem alterados. O francês levou consigo o projetista Steve Nichols. Por isso, a McLaren fez alterações no seu carro do ano anterior, com novidades no corpo e na asa traseira. Deu certo: ganhou o Mundial de Construtores e Senna reconquistou o título.
1991: McLaren MP4/6
O MP4/6 impulsionado por um Honda V12 foi o último carro com o qual Senna brigou frequentemente por vitórias na McLaren. O início da temporada deu-lhe quatro vitórias. Depois, dois terceiros lugares, no México e na França. Os triunfos na Hungria, Bélgica e Austrália, com os segundos lugares de Itália, Portugal e Japão, deram a ele seu terceiro e último título mundial na Fórmula 1.
1992: McLaren MP4/7
A McLaren começou a temporada com uma atualização do chassi de 1991 na África do Sul e no México, onde Senna conseguiu o terceiro lugar. No Brasil, veio o novo carro MP4/7, para as restantes 14 datas do campeonato. Senna ainda ganhou três GPs (Mônaco, Hungria e Itália) e três pódios (San Marino, Alemanha e Portugal), terminando em quarto no campeonato vencido por Nigel Mansell.
1993: McLaren MP4/8
Com o novo motor Ford, Senna começou sua última temporada com a McLaren ao volante do MP4/8. O início da temporada permitiu-lhe três vitórias e dois pódios nas primeiras seis corridas de 1993. No fim do ano, ainda venceu no Japão e na Austrália.
1994: Williams FW16
Em seu desejo de vencer seu quarto campeonato mundial, Ayrton Senna mudou para a Williams em 1994. Entretanto, perdeu a suspensao eletrônica de seu antecessor em virtude das novas regras da F1 e ficou desvantagem. Em seu terceiro GP com o FW16, Senna faleceu após forte batida na curva Tamburello, em Imola.
12

Michael Schumacher

Em seguida, Barrichello falou sobre as características de Schumacher. “Eu tive o prazer de guiar ao lado de Schumacher. Em que o Schumacher era mais forte? Nas curvas de alta", destacou o piloto brasileiro da Stock Car.

"O cara é extremamente corajoso, frio, não tinha muito cálculo, simplesmente tinha uma habilidade extraordinária e me levou a outro nível. Possivelmente eu era melhor nas curvas de baixa, pois sempre priorizei saídas de curva", comparou. Relembre os carros de Schumi:

1991: Jordan/Benetton - 14º lugar, 4 pontos, 6 GPs
1991: Jordan/Benetton - 14º lugar, 4 pontos, 6 GPs
1992: Benetton - 3º lugar, 1 vitória, 53 pontos, 16 GPs
1993: Benetton - 4º lugar, 1 vitória, 52 pontos, 16 GPs
1994: Benetton - Campeão, 8 vitórias, 92 pontos, 16 GPs
1995: Benetton - Campeão, 9 vitórias, 102 pontos, 17 GPs
1996: Ferrari - 3º lugar, 3 vitórias, 59 pontos, 16 GPs
1997: Ferrari - Desclassificado (2º lugar), 5 vitórias, 78 pontos, 17 GPs
1998: Ferrari - 2º lugar, 6 vitórias, 86 pontos, 16 GPs
1999: Ferrari - 5º lugar, 2 vitórias, 44 pontos, 10 GPs
2000: Ferrari - Campeão, 9 vitórias, 108 pontos, 17 GPs
2001: Ferrari - Campeão, 9 vitórias, 123 pontos, 17 GPs
2002: Ferrari - Campeão, 11 vitórias, 144 pontos, 17 GPs
2003: Ferrari - Campeão, 6 vitórias, 93 pontos, 16 GPs
2004: Ferrari - Campeão, 13 vitórias, 148 pontos, 18 GPs
2005: Ferrari - 3º lugar, 1 vitória, 62 pontos, 19 GPs
2006: Ferrari - 2º lugar, 7 vitórias, 121 pontos, 18 GPs
2010: Mercedes - 9º lugar, 72 pontos, 19 GPs
2011: Mercedes - 8º lugar, 76 pontos, 19 GPs
2012: Mercedes - 13º lugar, 49 pontos, 20 GPs
20

Lewis Hamilton

Rubinho ainda comentou sobre Lewis Hamilton, que, na opinião de Barrichello, pode ter mais talento que Senna e Schumacher. “O Hamilton tem um talento que possivelmente é até maior que o de Ayrton e Schumacher. Só que faltava maturidade a ele. E ele foi processando e hoje você vê. Escutando o rádio da equipe no GP do Brasil, ele é a tranquilidade em pessoa, passando informações, o que precisa e o que não precisa".

E finalmente criou seu piloto perfeito, citando um de seus traços: “O piloto perfeito teria a habilidade do Ayrton, a coragem do Schumacher e a coordenação do Hamilton. É um show vê-lo guiar. A minha característica seria a cabeça".

Relembre todos os carros de Lewis Hamilton na F1

2007: McLaren Mercedes, MP4-22
2007: McLaren Mercedes, MP4-22
2008: McLaren MP4-23
2008: McLaren MP4-23
2009: McLaren MP4-24
2009: McLaren MP4-24
2010: McLaren MP4/25
2010: McLaren MP4/25
2011: McLaren MP4-26
2011: McLaren MP4-26
2012: McLaren MP4-27
2012: McLaren MP4-27
2013: Mercedes F1 W04
2013: Mercedes F1 W04
2014: Mercedes AMG F1 W05
2014: Mercedes AMG F1 W05
2015: Mercedes AMG F1 W06
2015: Mercedes AMG F1 W06
2016: Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
2016: Mercedes AMG F1 W07 Hybrid
2017: Mercedes AMG F1 W08
2017: Mercedes AMG F1 W08
2018: Mercedes AMG F1 W09
2018: Mercedes AMG F1 W09
2019: Mercedes AMG F1 W10
2019: Mercedes AMG F1 W10
26

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 lança leilão beneficente para vítimas de incêndios na Austrália
Próximo artigo F1: Chefão da Red Bull descarta retorno de Vergne, Buemi e cia

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil