Chefe da McLaren defende importância de criar ambiente ideal para Ricciardo e Norris

Andreas Seidl quer que o australiano e Norris tenham ambiente para serem eles mesmos e darem o seu melhor com o carro

Chefe da McLaren defende importância de criar ambiente ideal para Ricciardo e Norris

A chegada de Daniel Ricciardo à McLaren é uma das grandes novidades da temporada 2021 da Fórmula 1. E a equipe britânica está fazendo de tudo para que o australiano "se sinta em casa" para que ele já comece a temporada pronto para dar o seu melhor.

A contratação de Ricciardo foi uma das consequências da demissão de Sebastian Vettel pela Ferrari ainda no primeiro semestre de 2020, antes mesmo do início da temporada. Ele terá como companheiro Lando Norris, com a equipe visando um retorno à forma nos próximos anos, voltando a disputar a ponta do grid. E o australiano chega no melhor momento da McLaren em anos, após o terceiro lugar no Mundial de Construtores do ano passado.

Leia também:

Para o chefe da McLaren, Andreas Seidl, a integração de Ricciardo à equipe é considerado um "tópico complexo".

"Acredito que seja importante criarmos um ambiente na equipe que permita aos pilotos serem eles mesmo, que se sintam em casa, porque isso é essencial para suas performances", disse Seidl ao portal GPFans. "Cada piloto é diferente, cada um tem suas necessidades, e isso é muito importante para mim".

"Claro, é importante tem uma estrutura clara em jogo, para saber como lidar com ambos os pilotos, dando a eles os mesmos equipamentos, as mesmas possibilidades de irem bem com os mesmos carros".

"Pra mim, eu fiz meu trabalho na equipe caso eles queiram disputar na pista. É como lido com uma situação dessas".

Apesar de diversas disputas entre Norris e Ricciardo na pista ano passado, os dois aparentam ter um bom relacionamento, com ambos fazendo diversas brincadeiras entre si no paddock. Seidl acredita que seus pilotos precisam ser sempre honestos.

"Dentro da equipe, é importante ser sempre transparente com os pilotos sobre o que está acontecendo e que eles falem o que está em suas cabeças, se acham que algo está errado, se acreditam que estão em desvantagem ou mais".

"Eles são competitivos e, logicamente, querem ir bem pela equipe, mas também querem ir bem por si próprios, batendo o companheiro de equipe".

"É importante que exista uma boa comunicação e transparência, para garantir que toda a energia que eles tenham seja gerada para tirar o máximo do carro em termos de performance".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Quais pilotos da F1 tiveram os maiores salários de 2020 e os que ganharam ‘mixaria’

PODCAST: Top-3: as corridas mais marcantes da história da F1 em nossas memórias

 

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Os desafios que a F1 terá para cumprir calendário de 23 GPs

Artigo anterior

ANÁLISE: Os desafios que a F1 terá para cumprir calendário de 23 GPs

Próximo artigo

Wolff: F1 não pode cometer "mesmo erro" com nova geração de motores

Wolff: F1 não pode cometer "mesmo erro" com nova geração de motores
Carregar comentários