Fórmula 1
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
29 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
43 dias
16 abr
-
19 abr
Próximo evento em
57 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
71 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
78 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
92 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
106 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
113 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
127 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
134 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
148 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
162 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
190 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
197 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
211 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
218 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
232 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
246 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
253 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
267 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
281 dias

Ecclestone se oferece para apaziguar relação entre Liberty e promotores

compartilhar
comentários
Ecclestone se oferece para apaziguar relação entre Liberty e promotores
31 de jan de 2019 09:25

Antigo dirigente máximo da F1, que ainda ocupa cargo de presidente emérito, diz que “não quer deitar no leito de morte e ver o esporte que criou ir ladeira abaixo”

Antigo dirigente máximo da F1, Bernie Ecclestone se colocou à disposição para ajudar a atual gestão da categoria a aliviar a crise com os promotores de GP pensando no futuro.

No início da semana, a Associação de Promotores da F1 (FOPA, da sigla em inglês) criticou publicamente a administração do Liberty Media, afirmando que a direção da categoria não mostra eficiência em seus planos para o futuro, além de questionar a tendência de obter acordos de televisão para transmissões de corridas em canais fechados e a postura adotada na negociações com a entrada de novas corridas no calendário.

Um dos pontos de discórdia foi as concessões que a F1 realizou nas negociações para a prova de Miami, quando a categoria abriu mão da taxa habitual para apostar em um esquema de “parceria” com a corrida americana – que, no fim, não tem data para sair do papel.

Ecclestone, que ainda ocupa um cargo de presidente emérito da F1, disse que poderia ajudar Chase Carey e companhia. “Se as pessoas disserem que eu deveria me envolver, aí cabe a eles. Eu sou um funcionário da empresa e farei o que me for dito”, disse, de acordo com o jornal inglês Daily Mail.

“Se eles quiserem que eu ajude, estou disposto a fazer isso. Não quero deitar no meu leito de morte e ver o esporte que eu criei ir ladeira abaixo.”

Carey e os demais diretores da F1 se reuniram novamente com os promotores de GP para esclarecer os pontos e avançar com as conversas. Há cinco provas cujos contratos são válidos somente até 2019: Espanha, Itália, Alemanha, Inglaterra e México – esta última rebateu abertamente o comunicado da FOPA.

Próximo artigo
GALERIA: Vettel e a arte de burlar a censura a pinturas de capacete diferentes

Artigo anterior

GALERIA: Vettel e a arte de burlar a censura a pinturas de capacete diferentes

Próximo artigo

Red Bull admite que promoveu Gasly antes do que gostaria

Red Bull admite que promoveu Gasly antes do que gostaria
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1