F1: Alonso 'volta atrás' após polêmica com Hamilton e Verstappen

Após declarar que seria melhor que Lewis Hamilton e Max Verstappen, espanhol negou intenção de se comparar com pilotos do grid: "Não entendi a pergunta"

F1: Alonso 'volta atrás' após polêmica com Hamilton e Verstappen

Questionado antes da etapa de abertura da Fórmula 1, no Bahrein, se Fernando Alonso se considerava tão bom quanto seus colegas Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Max Verstappen e Kimi Raikkonen, o espanhol respondeu: "Não, sou melhor." No entanto, voltou atrás após a repercussão da sua declaração e disse que não havia entendido a pergunta. O asturiano negou que teve intenção de se comparar com os pilotos atuais do grid. 

O GP do Bahrein, primeira etapa da temporada, contou com o retorno do bicampeão mundial à categoria máxima do automobilismo. O piloto, que faz 40 anos em 2021, volta à F1 defendendo a equipe Alpine, depois de anunciar que deixaria a McLaren no final de 2018 e tiraria uma licença sabática.

Leia também:

Em entrevista à BBC, que aconteceu antes da corrida de abertura, o espanhol se comparou aos atuais pilotos do grid e disse que seria melhor do que eles.

Questionado pelo entrevistador Ben Croucher se ele se considerava tão bom quanto seus colegas Hamilton, Vettel, Verstappen e Raikkonen, apesar dos dois anos de ausência, o piloto da Alpine respondeu prontamente: "Não, sou melhor."

A declaração, no entanto, gerou polêmica e Alonso voltou atrás. 

"Eu não entendi a pergunta. Pensei que fosse: 'você está tão bem quanto em 2018 quando saiu da categoria?'. A resposta foi 'bem, sou melhor do que era em 2018', porque as experiências me tornam um piloto melhor", justificou o espanhol. 

"Não era para me comparar com Lewis, Max, ou qualquer outra pessoa, porque é difícil comparar. Eles dominaram o esporte nos últimos anos. Nunca quis dizer que eu era melhor do que eles."

O bicampeão, que admitiu que ainda "não está 100%" em seu retorno à categoria e que precisará de algumas corridas para "se sentir confortável", não fez uma estreia na Alpine da forma que gostaria. Ele estava prestes a terminar entre os dez primeiros, mas sua prova acabou mais cedo, abandonando com problemas nos freios. 

De todo modo, o espanhol declarou estar feliz em estar de volta. 

"Em primeiro lugar, foi ótimo voltar a correr na F1. O começo foi divertido, ganhamos algumas posições e tive boas batalhas com velhos colegas. Porém, foi desapontador não ver a bandeira quadriculada", disse.

"O problema que tivemos depois da segunda parada foi nos freios traseiros, com a entrada de alguns detritos nos dutos, superaquecendo o carro".

"Olhando para a corrida, o pelotão do meio estava bem próximo, apenas alguns décimos de segundo mudava a ordem consideravelmente. Acho que será uma temporada interessante e competitiva. Vamos com tudo para Ímola."

Alonso estreou na F1 no GP da Austrália de 2001. Depois de deixar a categoria em 2018, o piloto venceu o Campeonato Mundial de Endurance com a Toyota, voltou às 500 milhas de Indianápolis e correu no Rally Dakar 2020.

'TRETAS', IMPROVISO e 'CAUSOS' de GALVÃO BUENO: Ex-diretor faz revelações do narrador de F1 da Globo

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST – Quais são os pilotos mais carismáticos da F1, mas sem grandes resultados?

 

compartilhar
comentários
Análise técnica: veja como a Mercedes está tentando recuperar o terreno 'perdido para a Red Bull'

Artigo anterior

Análise técnica: veja como a Mercedes está tentando recuperar o terreno 'perdido para a Red Bull'

Próximo artigo

F1: Hamilton lamenta situação da pandemia no Brasil e diz que faz orações pelo País

F1: Hamilton lamenta situação da pandemia no Brasil e diz que faz orações pelo País
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1