F1: Chefe da Haas revela que Magnussen foi o único contatado para vaga de Mazepin

Günther Steiner reiterou que experiência do dinamarquês na categoria e com a própria equipe foram fundamentais na decisão

F1: Chefe da Haas revela que Magnussen foi o único contatado para vaga de Mazepin
Carregar reprodutor de áudio

O chefe da Haas na Fórmula 1, Günther Steiner, reiterou que Kevin Magnussen foi o único piloto com quem ele conversou como um possível substituto para Nikita Mazepin. Embora a equipe também tivesse o reserva Pietro Fittipaldi de prontidão, o time foi atrás do retorno do dinamarquês, que pilotou pela equipe por quatro temporadas - de 2017 a 2020.

Steiner ligou para Magnussen na semana passada, e ele concordou imediatamente em voltar. Com isso, teve que negociar seus acordos com Ganassi e Peugeot, pelas quais competia nos carros esportivos, antes de assinar formalmente um contrato com a Haas na última quarta-feira (9).

Leia também:

"Quando nos separamos de Nikita, eu estava discutindo com Gene quem colocar no carro e quem estava disponível", disse Steiner. "O nome de Kevin apareceu, e ele disse: 'Você acha que ele voltaria?' E eu disse 'Não tenho ideia, mas posso ligar para ele', e ele se interessou."

Segundo Steiner, foi fácil concluir um contrato de vários anos com seu ex-piloto.

"Acho que você conhece uma pessoa muito bem depois de quatro anos de trabalho com ela, e nem tivemos que discutir isso. Não houve negociação nem nada. É como se eu soubesse o que ele quer. O que nós queremos é a mesma coisa. Estamos aqui para melhorar novamente e precisamos que ele nos ajude a fazer isso, como da última vez."

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1, is interviewed

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1, is interviewed

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

Steiner seguiu confiante de que Magnussen seria capaz de resolver quaisquer problemas contratuais com Ganassi e Peugeot.

"Sempre trabalhei nisso ativamente", comentou. "Não falei com mais ninguém, com nenhum outro piloto, só estava confiante de que isso iria acontecer. Obviamente, houve algumas dificuldades, mas quando você faz qualquer negócio nesse nível sabe que vai ser difícil, principalmente se estivermos envolvidos, tudo fica mais difícil!"

"Quero dizer, uma vez que decidimos, eu não diria que foi tranquilo, mas havia alguns obstáculos no caminho, e conseguimos superá-los."

De acordo com Steiner, a experiência de Magnussen foi uma opção melhor para a equipe do que um estreante após ter colocado dois no cockpit da Haas em 2021.

"Você sempre olha o que foi trabalhado", reiterou. "A posição em que nos encontrávamos era sobre como poderíamos levar a equipe para a frente da maneira mais rápida com o mínimo de risco. E a resposta Kevin, porque o conhecemos, ele já esteve conosco."

"Se pegássemos outro novato, enfrentaríamos novamente o mesmo problema, não saberíamos onde estamos porque não teríamos referência. Talvez, no fundo, pensamos no caminho seguro, e foi isso que fizemos."

"É como fazer algo que sabemos que funciona", concluiu.

ANÁLISE: A escolha da Haas por MAGNUSSEN, o futuro de Pietro e a PISTOLADA de Nikita, que mira volta

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast - Boletim: Mercedes assombra paddock com solução ousada no Bahrein e Pietro vai à pista

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 AO VIVO: Acompanhe o segundo dia de pré-temporada no Bahrein em tempo real
Artigo anterior

F1 AO VIVO: Acompanhe o segundo dia de pré-temporada no Bahrein em tempo real

Próximo artigo

F1: Ocon lidera com Alpine no Bahrein em manhã repleta de bandeiras vermelhas

F1: Ocon lidera com Alpine no Bahrein em manhã repleta de bandeiras vermelhas