F1: Com punições, Alonso perde pontos conquistados em Miami

Com isso, Albon sobe uma posição e Stroll entra na zona de pontos

F1: Com punições, Alonso perde pontos conquistados em Miami
Carregar reprodutor de áudio

Fernando Alonso termina oficialmente o GP de Miami de Fórmula 1 fora da zona de pontos. Após uma primeira punição de cinco segundos, dada durante a corrida, ele recebeu mais uma depois da bandeira quadriculada, caindo de nono para 11º.

A primeira punição dele foi pelo toque com Pierre Gasly, que o jogou para a nona posição, atrás de Esteban Ocon, mas ele recebeu posteriormente mais cinco segundos por sair da pista e obter uma vantagem duradoura.

Leia também:

Com isso, Alex Albon sobe para nono com a Williams e Lance Stroll fica com a décima posição para a Aston Martin.

Falando após a corrida, mas antes da segunda punição, Alonso disse que pediu desculpas a Gasly pelo erro.

"Foi uma prova difícil, certamente. Fui muito agressivo no começo. Subi quatro ou cinco posições, tive o toque com Lewis, mas o carro seguiu bem. Foi um toque de sorte. No pitstop, a troca foi lenta, perdi quatro segundos ou mais, e tive que me recuperar contra Gasly".

"Eu reduzi, mas fui muito otimista na manobra, acabei tocando com ele e tive a penalização, o que mereci, foi meu erro, freei tarde demais. Ia devolver a posição, mas ele estava nos boxes, então tive que pagar".

PÓDIO: Verstappen DERROTA Leclerc em Miami e vê LIDERANÇA do campeonato mais de perto

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #176 – A ‘americanização’ da F1 vai contra o DNA da categoria?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Hamilton critica decisão 'infeliz' da Mercedes durante GP
Artigo anterior

F1: Hamilton critica decisão 'infeliz' da Mercedes durante GP

Próximo artigo

ANÁLISE: Como Tom Brady pode ser a inspiração de Hamilton para seguir correndo após os 40 anos

ANÁLISE: Como Tom Brady pode ser a inspiração de Hamilton para seguir correndo após os 40 anos