F1: FIA aprova calendário recorde para 2023, com 24 corridas e retorno de China e Catar

GP de São Paulo será a antepenúltima etapa do ano, previsto para o dia 5 de novembro

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, leads at the start

Alessio Morgese

O Conselho Mundial do Esporte a Motor da FIA aprovou nesta terça-feira o calendário da Fórmula 1 para a temporada 2023, que terá pela primeira vez 24 corridas, incluindo o retorno dos GPs da China e do Catar.

A temporada 2023 começa em 05 de março com o GP do Bahrein, e segue no Oriente Médio com uma passagem pela Arábia Saudita antes de viajar mais para o Extremo Oriente, com Austrália seguida da China, que volta após quatro anos fora.

Leia também:

Entre as mudanças no calendário estão a passagem do GP do Azerbaijão de junho para o fim de abril, a prova de Ímola de abril para maio e o GP da Espanha, que tradicionalmente abria a temporada europeia da F1, passando para o começo de junho.

A temporada europeia acaba com o GP da Itália, no começo de setembro, iniciando a sequência de provas na Ásia com Singapura, Japão e Catar, antes das quatro provas no continente americano.

O GP dos Estados Unidos abre a pernada americana no fim de outubro, em uma rodada tripla com México e São Paulo. A etapa de Interlagos passa a ser mais cedo do que nos últimos dois anos, trocando o feriado da Proclamação da República pelo de Finados.

A mudança da data de São Paulo se deu pela primeira edição do GP de Las Vegas, que está confirmado para 18/11, sendo a penúltima etapa da temporada, com o encerramento na semana seguinte em Abu Dhabi.

As quatro corridas americanas e a final no circuito de Yas Marina cria uma sequência de cinco corridas em seis semanas, finalizando o calendário ainda em novembro, diferentemente de 2020, que terminou no meio de dezembro. 

O calendário confirma ainda a saída da França e o adiamento do retorno da África do Sul, que deve ficar para 2024.

O que chama a atenção é o fato da F1 não ter cumprido uma promessa feita mais cedo neste ano, de regionalizar o calendário, aglutinando as corridas em regiões geográficas para reduzir o impacto ambiental da categoria. Mas com sequências como Azerbaijão e Miami em semanas consecutivas e China, Austrália e Japão em momentos diferentes do ano, a dinâmica segue como a dos anos anteriores.

CONFIRA O CALENDÁRIO 2023 DA FÓRMULA 1:

05/03 - GP do Bahrein (Sakhir)
19/03 - GP da Arábia Saudita (Jeddah)
02/04 - GP da Austrália (Melbourne)
16/04 - GP da China (Xangai)
30/04 - GP do Azerbaijão (Baku)
07/05 - GP de Miami (Miami) 
21/05 - GP da Emilia Romagna (Ímola)
28/05 - GP de Mônaco (Monte Carlo)
04/06 - GP da Espanha (Barcelona)
18/06 - GP do Canadá (Montreal)
02/07 - GP da Áustria (Red Bull Ring)
09/07 - GP da Grã-Bretanha (Silverstone)
23/07 - GP da Hungria (Hungaroring)
30/07 - GP da Bélgica (Spa-Francorchamps)
27/08 - GP da Holanda (Zandvoort)
03/09 - GP da Itália (Monza)
17/09 - GP de Singapura (Marina Bay)
24/09 - GP do Japão (Suzuka)
08/10 - GP do Catar (Losail)
22/10 - GP dos Estados Unidos (Circuito das Américas)
29/10 - GP do México (Hermanos Rodríguez)
05/11 - GP de São Paulo (Interlagos)
18/11 - GP de Las Vegas (Circuito de rua de Las Vegas)
26/11 - GP de Abu Dhabi (Yas Marina)

De Vries na AlphaTauri? Nova REVIRAVOLTA agita MERCADO da F1 e pode 'desbloquear' dança das cadeiras

Podcast #195 - Fantasma de Abu Dhabi assombra Monza: o que mudar na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ferrari também sofre com "mistério" dos carros de 2022; entenda
Próximo artigo F1: Chefe da Williams defende que acidente de Abu Dhabi afetou pilotagem de Latifi em 2022

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil