F1: Honda estaria pressionando governo para garantir GP do Japão 'de despedida'

Montadora japonesa encerra sua quarta passagem pela F1 no final do ano e quer etapa de Suzuka para marcar despedida

F1: Honda estaria pressionando governo para garantir GP do Japão 'de despedida'

Embora a Fórmula 1 esteja planejando sua temporada mais longa da história, ainda há muita incerteza em torno das corridas que serão realizadas por conta da Covid-19. Mas há uma pressão muito grande para que uma delas aconteça: a Honda quer o GP do Japão deste ano, para marcar sua despedida do esporte.

A Honda anunciou no ano passado que sua quarta passagem pela F1 chegará ao fim após a temporada atual, com a Red Bull assumindo a tecnologia das unidades de potência da montadora para tornar-se a sua própria fornecedora de motores na categoria.

Leia também:

Presente desde a primeira versão do calendário, o GP do Japão ainda é visto como dúvida por conta da situação da pandemia no país e ao redor do mundo.

A maior parte das provas fora da Europa e do Oriente Médio ainda possuem uma interrogação, como é o caso do Canadá, cuja realização parece improvável neste momento, com a Alemanha surgindo como possível substituta.

Outros países, como a Austrália, possui ainda em vigor uma legislação rígida para o controle da pandemia, forçando todos que chegam ao país a cumprir uma quarentena de 14 dias. 

Já o Japão vive uma situação muito distinta. Enquanto o governo declarou na última quinta (22) estado de emergência em Tóquio, Osaka e Kyoto por conta do aumento de número de casos, a organização das Olimpíadas e Paralimpíadas segue a mil, para evitar um cancelamento total do evento.

Mas segundo o repórter Michael Schmidt, da Auto Motor und Sport, em meio a dúvidas com relação a possível saída do Canadá e entradas de Turquia e Alemanha, a Honda mantém os esforços junto ao governo para viabilizar a etapa de Suzuka.

"Um colega japonês disse que a Honda está pressionando muito o governo para manter a corrida, porque eles querem se despedir da pista", disse Schmidt.

No momento, o GP do Japão é a 17ª etapa da temporada 2021, marcado para 10 de outubro, sendo a última parte de uma polêmica rodada tripla junto com as provas da Rússia e de Singapura.

Em 2023, será celebrado o 60º aniversário do GP do Japão, que foi disputado pela primeira vez em 1963, em Suzuka, com vitória de Peter Warr, mas com carros esportivos. A primeira edição do evento dentro do calendário da F1 foi em 1976, mas no circuito de Fuji, com vitória de Mario Andretti.

Ex-companheiro de SENNA POLEMIZA sobre o que Ayrton acharia da F1 atual em ÍMOLA e cita RATZENBERGER

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Por que temporada de 2021 promete ser a mais equilibrada dos últimos anos?

 

compartilhar
comentários
F1: Russell coloca Verstappen e Leclerc como principais rivais para o futuro

Artigo anterior

F1: Russell coloca Verstappen e Leclerc como principais rivais para o futuro

Próximo artigo

F1: Villeneuve acredita que Hamilton "não está mais acostumado a correr riscos"

F1: Villeneuve acredita que Hamilton "não está mais acostumado a correr riscos"
Carregar comentários