Fórmula 1 GP da França

F1: Sainz admite frustração com estratégia da Ferrari, mas confia em decisão da equipe

Espanhol estava a caminho de conquistar um pódio no GP da França até ser chamado aos boxes pela Scuderia, que temia que seus pneus não aguentassem até o fim

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Carlos Sainz admitiu que precisou confiar na estratégia da Ferrari no GP da França de Fórmula 1 para fazer um pit stop no final, apesar de sua frustração por ter saído de uma luta pelo pódio. O espanhol escalou de 19º no grid por conta de uma penalidade de troca de motor, e após o acidente do companheiro de equipe, Charles Leclerc, lutou contra Sergio Pérez, da Red Bull, pelo terceiro lugar.

Assim que ele conseguiu um movimento sobre o mexicano na sequência final de curvas, foi instruído a parar, tendo optado por uma estratégia alternativa para os líderes que largaram nos duros e trocaram no início da corrida para os médios.

Leia também:

A hesitação de Sainz para pit foi aumentada devido a ele precisar cumprir uma penalidade de cinco segundos por uma liberação insegura em sua parada anterior, tendo quase colidido com Nicholas Latifi no pitlane, e dado que o mesmo é estendido no circuito, estimou que perderia um total de 32 segundos.

Apesar disso e de ter se deslocado para o terceiro lugar à frente de Perez, Sainz ainda foi instruído a parar na volta 42, caindo para o nono posto depois de cumprir sua penalidade. Ele lutou para voltar ao quinto lugar no final usando os pneus novos.

Carlos admitiu que ficou frustrado com o momento da estratégia, tendo acabado de conseguir um lugar no pódio, mas aceitou que a equipe tinha uma visão completa e estava preocupada com a vida útil de seus pneus nos médios se ele não parasse novamente antes do final.

"Com Checo foi extremamente difícil, porque a velocidade máxima da Red Bull neste fim de semana foi uma loucura e eu tive que inventar um lugar diferente para fazê-lo e realmente conseguimos", disse o espanhol. "É por isso que me senti um pouco frustrado quando não tentamos ir até o final, mas os pneus estavam no limite, eu acho."

Ele acrescentou: "Tenho certeza que quando eles veem os números dos dados e os pneus, acreditam fortemente que eu não teria conseguido ir até o fim, temos que confiar porque é nisso que baseamos nossa estratégia. Tenho certeza que fizeram isso com a melhor das intenções".

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

"Obviamente, quando você está em P3 no pódio depois de largar em último, a última coisa que você quer fazer é parar, sair do ritmo e perder segundos no pit stop. Talvez seja por isso que eu estivesse mais disposto a correr um risco extra lá, mas no final a equipe jogou pelo seguro com os pneus, algo que entendo totalmente e teremos que analisar juntos."

Sainz ainda sentiu que havia pontos positivos para se pensar em seu fim de semana no GP da França, depois de lutar pelo pódio depois de largar na parte de trás do grid, apesar de também ter sofrido uma parada lenta e uma penalidade na corrida.

"Conseguir chegar às posições do pódio com um pit stop lento, um primeiro stint difícil nos duros e não conseguindo muito terreno no início, com uma penalidade de cinco segundos... e ainda conseguindo P5 e volta mais rápida, lutando por um pódio? Não posso reclamar", reiterou.

"Houve alguns obstáculos nessa corrida, algumas grandes batalhas e eu me diverti muito. Isso me deu uma boa chance de sentir este carro no ar sujo e aprender com ele. Então, vou pegar os aspectos positivos", concluiu.

F1 AO VIVO: Leclerc ERRA, Verstappen SEGUE LÍDER e fim da corrida AGITA o GP da França; veja DEBATE | PÓDIO

 

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #187 – Marko está certo ao colocar Verstappen como “a maior história de sucesso da Red Bull”?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ferrari desmente qualquer problema com pedal acelerador de Leclerc
Próximo artigo F1: Vantagem de 63 pontos sobre Leclerc é "maior do que deveria ser", diz Verstappen

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil