Últimas notícias

F1: Sainz lamenta 2022 "frustrante", que lhe impede de criar "momento positivo"

Espanhol acredita que a Ferrari terá tempo suficiente para entender problema antes de Montreal

Carlos Sainz, Ferrari F1-75

A Ferrari viveu um dia de pesadelo no GP do Azerbaijão de Fórmula 1, com os abandonos de Charles Leclerc e Carlos Sainz. O espanhol torce para que essa má fase acabe logo, mas se vê frustrado com a temporada até aqui, com uma sucessão de problemas o impedindo de criar um "momento positivo".

Sainz foi o primeiro a abandonar a prova em Baku neste domingo, com um problema hidráulico que o fez perder o controle do carro, parando na área de escape da curva quatro.

Leia também:

Em entrevista durante a corrida, falou sobre o que havia acontecido e qual seria a estratégia da Ferrari para a prova.

"Na frenagem da curva 3, eu senti um problema na redução de marcha. Na curva quatro tudo apagou e eu perdi o controle hidráulico, que foi o problema. É uma pena porque estávamos gerenciando bem os pneus, esperando o momento para acelerar".

Sainz considera o seu caso como azar, mas destaca que Baku não são os primeiros abandonos da Ferrari no ano.

"Da minha parte, não tivemos problemas no ano. Foi apenas azar. Mas Charles teve o problema em Barcelona e outro aqui, então é um dia difícil para a equipe, mas sei que vamos nos manter unidos, porque é uma longa temporada".

"Do meu lado, tem sido muito difícil criar um momento positivo, já que toda vez que faço uma corrida boa, na próxima algo acontece. 2022 tem sido muito frustrante. Mas ainda torço para que tudo isso acabe um dia".

"É parte da experiência e do processo. Acho que como equipe estamos bem sólidos neste ano, com alguns problemas aqui e ali, mas no geral é um bom trabalho".

Sainz ainda foi questionado sobre quantos problemas ele ainda poderia aguentar caso queira se colocar na luta

"Depende de quantos a Red Bull tiver. Se eles tiverem mais cinco, podemos ter mais alguns. Não, brincadeira. O objetivo é não ter mais nenhum. A questão é que esses problemas vem de forma inesperada".

Para Sainz, é importante que a próxima corrida, o GP do Canadá, aconteça em poucos dias: "É melhor. Eu prefiro ir direto para a próxima. Tenho certeza de que a equipe terá dias suficientes para concluir a investigação e tomar uma atitude para Montreal".

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Artigo anterior F1: Verstappen diz que Red Bull contou com a "sorte" do abandono de Leclerc
Próximo artigo F1: Apesar do bom resultado, Pérez diz que Red Bull precisa revisar "muitas coisas"
Assinar