F1: Vettel lamenta última corrida em Monza sem fãs e elege lembrança favorita de seus anos na Ferrari

O tetracampeão elegeu sua primeira vitória com a Ferrari como seu melhor momento com a equipe italiana

F1: Vettel lamenta última corrida em Monza sem fãs e elege lembrança favorita de seus anos na Ferrari

Apesar de toda a pressão sofrida com o início ruim de temporada, correr na Itália sempre tem uma sensação especial para a Ferrari, ainda mais com a sequência de duas provas em casa, completando 1000 GPs na Fórmula 1 em Mugello. E para o tetracampeão Sebastian Vettel, será uma pena sua última corrida na casa da Scuderia sem a presença dos tifosi.

A organização do GP da Itália confirmou há algumas semanas que a prova será realizada com portões fechados. Por outro lado, o GP da Toscana, em Mugello, terá uma presença de público, mas bem limitada, com apenas 3 mil pessoas. 

Leia também:

"Será uma pena não ter os fãs", disse Vettel. Será a primeira vez que verei Monza sem fãs. De certa forma, é melhor assim, mas não me entendam mal. Nos últimos anos, sempre fui surpreendido pelo carinho dos torcedores da Ferrari ao redor do mundo, e na Itália de forma especial".

"Acho que seria difícil correr vendo todos torcendo por você e sabendo que é a minha última vez de macacão vermelho. Assim, talvez seja um pouco melhor desse modo".

Mesmo assim, Vettel lamentou que os fãs não estarão presentes, mas fazendo a ressalva que o momento não permite algo do tipo.

"Acho que os torcedores estão sofrendo tanto quanto a equipe, então, se eu pudesse escolher, ainda os traria. Mas sabemos que, no momento, não é uma escolha possível para nós".

O tetracampeão ainda falou sobre a possibilidade dos problemas enfrentados pela Ferrari em Spa se repetirem em Monza, mas torce para que a equipe consiga lidar melhor com eles no fim de semana.

"Tenho sempre algum otimismo, e espero que alguns dos problemas que nos atrasaram neste fim de semana possam ser compreendidos e enfrentados na próxima semana. É verdade que será difícil em Monza, mas mantenho o otimismo".

Vettel, que já disputou 108 GPs com a Ferrari desde 2015, vencendo 14 vezes, também falou sobre o clima de despedida da Scuderia e do que sentirá mais falta.

"As pessoas com quem trabalhei ao longo dos anos. Já conheci muitas pessoas, algumas das quais me sinto muito próximo e acredito que é disso que sentirei mais saudades".

"Normalmente, minha resposta padrão é dizer que a melhor lembrança é aquela que ainda está por vir, mas acredito que esse ano será difícil, então provavelmente não estaria dizendo a verdade".

"Acho que a melhor lembrança que tenho até agora é, provavelmente, a minha primeira vitória com a Ferrari, na Malásia em 2015. Depois disso, vieram outras vitórias, mas a primeira tem um sabor particular, vendo a equipe no pódio como nunca havia visto antes, ouvindo o hino italiano. E fizemos uma bela festa após a corrida".

"Tenho muitas boas lembranças desse dia. Não posso dizer que me arrependo. Nos divertimos muito, lembro de bons momentos. Mas, se tiver que colocar um deles na frente, é a Malásia".

RETA FINAL: Hamilton detona “corridas chatas” após GP da Bélgica de F1

PODCAST: Na guerra de bastidores dos circuitos, qual é o calendário dos sonhos da F1?

 

compartilhar
comentários
Horner critica conservação extrema de pneus na F1: "Corrida de uma parada são sempre chatas"

Artigo anterior

Horner critica conservação extrema de pneus na F1: "Corrida de uma parada são sempre chatas"

Próximo artigo

Ricciardo: ajuste "perfeito" transformou performance da Renault na F1

Ricciardo: ajuste "perfeito" transformou performance da Renault na F1
Carregar comentários