Falta de alegria - e não pneus - foi problema no começo do ano, diz Massa

Brasileiro falou hoje em coletiva sobre o Desafio das Estrelas e disse que sonha com vitória no GP Brasil

Falta de alegria - e não pneus - foi problema no começo do ano, diz Massa
Carregar reprodutor de áudio
Massa:

Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira e acompanhada pelo TotalRace, para falar sobre o Desafio das Estrelas, seu evento de kart anual, Felipe Massa também não deixou de falar sobre F-1. O principal assunto foi sua melhora no segundo semestre a vontade de terminar o ano com chave de ouro, vencendo no Brasil.

“Sem dúvida que penso em vencer em Brasil. A minha segunda parte da temporada foi bem competitiva. Consegui largar e chegar em posições ideais, tive disputas importantes e pontuei bem mais que antes. No primeiro semestre até fiz algumas boas corridas, mas sempre acontecia algo que atrapalhava. Depois de agosto melhorou, mas quero mais. Quero chegar mais à frente, brigar por pódios e não podemos tirar a vitória das possibilidades. A próxima prova é em uma pista que ninguém conhece e depois tempos o Brasil, a pista em que eu mais ganhei e mais larguei na frente”, comentou o piloto da Ferrari.

Massa disse que a falta de sorte no começo do ano acabou lhe atrapalhando mais do que qualquer problema com pneus ou com o carro. “Não acho que foi problema de pneu que eu tive esse ano. Na primeira parte do campeonato a gente sofria com ritmo do carro. E eu também tive um momento em que parece que havia uma nuvem preta em cima de mim. Tudo acontecia comigo e nesses momentos a gente se sente ainda pior, não consegue fazer as coisas darem certo. Não estava feliz. Tenho um dos trabalhos mais incríveis que alguém pode ter, que é ser piloto de F1, e ainda na Ferrari e não estava feliz. Não estava feliz pelos resultados. Em várias corridas o maior culpado acho que era eu, mas depois do meio do ano isso mudou e renovação veio”, explicou.

Os problemas de Massa também passam pelo ano instável da Ferrari. O carro começou sem ritmo, melhorou muito no meio do ano, mas depois caiu. Agora, nessa reta final, a equipe tenta voltar a briga. “Estamos trabalhando muito forte pra tentar fazer um carro competitivo e brigar pra chegar à frente das equipes mais fortes, incluindo a Red Bull. Até pela briga do Alonso com o Vettel pelo campeonato, que não é uma briga fácil”, afirmou Massa.

Para a prova de domingo, Massa ainda considera a Red Bull favorita. “É uma pista nova diferente. Posso estar errado, mas pelo que vi no simulador é parecida com Coréia e Índia. Nesses dois circuitos estivemos razoavelmente competitivos, mas a Red Bull estava muito forte. Não só lá. Em Abu Dhabi eles não fizeram a pole, mas tinham um ritmo muito forte, poderiam vencer mesmo sem largar na frente. A McLaren também pode ser competitiva como na última prova e em várias outras. E também pode aparecer outra equipe além dessas três, como a Lotus. Será uma grande disputa no geral”, prevê o brasileiro.
 

compartilhar
comentários
Em comunicado oficial, grupo que controla HRT coloca equipe à venda
Artigo anterior

Em comunicado oficial, grupo que controla HRT coloca equipe à venda

Próximo artigo

Decisão da Force India vai demorar, avisa Vijay Mallya

Decisão da Force India vai demorar, avisa Vijay Mallya
Carregar comentários