Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Ferrari considera trazer diretor técnico da Alfa Romeo de volta

compartilhar
comentários
Ferrari considera trazer diretor técnico da Alfa Romeo de volta
Por:
23 de mai de 2019 20:20

Escuderia avalia possibilidade de trazer de volta o diretor técnico da Alfa Romeo, Simone Resta, para reforçar sua equipe na F1

Simone Resta foi chefe de coordenação de projetos de veículos da Ferrari até meados do ano passado e acumulava o papel de projetista-chefe desde o final de 2014.

Ele se juntou à equipe à Sauber, que se tornou Alfa Romeo, para ser seu diretor técnico em 1º de julho.

No entanto, à medida que a Ferrari busca melhorar sua estrutura, sob o comando do novo chefe da equipe, Mattia Binotto, em meio a um início problemático da temporada de 2019, o retorno de Resta a Maranello está sendo considerado.

Leia também:

"Sim, eu ouvi os rumores", disse Binotto quando questionado pelo Motorsport.com sobre as especulações de que Resta poderia voltar à Ferrari.

"Como equipe, sem dúvida estamos sempre tentando melhorar nós mesmos, olhando onde talvez sentimos falta de pontos fortes. Simone esteve na Ferrari no passado. Ele se mudou para ser o diretor técnico da Alfa Romeo, ele está tendo uma ótima experiência.”

"Estamos o avaliando tê-lo de volta em um determinado estágio."

Quando Resta deixou suas responsabilidades, ele foi substituído pelo seu adjunto, Fabio Montecchi, o chefe de aerodinâmica David Sanchez e Enrico Cardile, do setor de GTs.

A estrutura de liderança da Ferrari também é muito diferente daquela época, com Binotto no papel principal da equipe e sua posição anterior como diretor técnico não tendo substituo direto.

Sanchez e Corrado Iotti, chefe de powertrain, apoiam Binotto no lado técnico, enquanto Laurent Mekies entrou como diretor esportivo no final de 2018.

"Muitos de nós mudamos para novos papéis recentemente", disse Binotto. "A esse respeito, somos uma equipe bastante jovem. Ela tem vantagens, sem dúvida, porque significa novas ideias, talvez mais criatividade, significa um modo dinâmico de pensar e desenvolver.”

"Mas também precisamos avaliar nossa organização, obter mais experiência no cargo e garantir que, como equipe, no geral, estamos crescendo nesse aspecto."

Binotto disse que sua promoção na equipe não deixou um vazio a preencher. Ele explicou que isso ocorre porque a Ferrari aloja seus departamentos de motor e chassi sob o mesmo teto.

"Eu era diretor técnico de ambos os lados, então isso significa que você não pode ser um especialista do motor, do ERS, das baterias, de aero, do chassi", disse ele.

"Isso significa que o diretor técnico é realmente um papel de gerente. Desde que mudei para chefe da equipe, nos reorganizamos um pouco, porque eu preciso de suporte, especialmente no lado técnico. Não é mais a mesma equipe, mas não é realmente verdade que eu tenho um papel duplo."

Próximo artigo
Mercedes define "preocupação número 1" para classificação em Mônaco

Artigo anterior

Mercedes define "preocupação número 1" para classificação em Mônaco

Próximo artigo

GALERIA: Relembre carreira de Rubens Barrichello, que celebra 47 anos nesta quinta

GALERIA: Relembre carreira de Rubens Barrichello, que celebra 47 anos nesta quinta
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Ferrari Compre Agora
Autor Scott Mitchell