Últimas notícias

Force India desiste de ordens de equipe em Monza

Equipe quer incentivar competição entre Pérez e Ocon, mas espera que pilotos se respeitem

Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM10

Sam Bloxham / Motorsport Images

Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10
Sergio Perez, Sahara Force India VJM10
Sergio Perez, Sahara Force India VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India F1 VJM10
Esteban Ocon, Sahara Force India F1 and Pink Panthers
Esteban Ocon, Force India F1 VJM10
Esteban Ocon, Force India, Sergio Perez, Force India, on bicycles
Press conference: Esteban Ocon, Force India, Sebastian Vettel, Ferrari, Sergio Perez, Force India
The car of Esteban Ocon, Sahara Force India VJM10 is pushed down pitlane by a Sahara Force India mechanic

Após a controvérsia entre Sergio Pérez e Esteban Ocon no GP da Bélgica, Force India decidiu que haveria ordens de equipe, mas em Monza, a situação mudou. Os principais dirigentes da equipe, Bob Fernley (líder da equipe) e Vijay Mallya (dono) não estavam em Spa, mas na Itália disseram isso:

"Você tem que aceitar que tem dois grandes e talentosos pilotos e que ambos estão muito focados e comprometidos", disse Ferneley ao Motorsport.com. "As conversas que tivemos não funcionaram, obviamente elas têm que ser um pouco mais duras. VIjay interveio na última semana e acho que isso nos apoia”.

"Do ponto de vista da equipe, temos que garantir esse quarto lugar. É muito importante. Do ponto de vista deles, eles precisam se certificar de que eles mantêm sua reputação intacta porque há um futuro além da Força da India para ambos".

Fernely insiste que os pilotos ainda podem continuar a competir, mas que devem ser mais respeitosos um com o outro e a posição da equipe.

"Não queremos que eles parem de fazê-lo. Existem inúmeras situações na corrida que você não pode controlar, por exemplo, a largada. Como você controla a largada quando há carros por toda parte?"

"Então, a resposta é que queremos incentivá-los a competir, mas a fazê-lo de forma responsável. E é disso que nos concentramos em equipe e a equipe pode monitorá-los a partir do pit wall".

Perguntado sobre o que mudou depois de Baku, ele disse: "Eu acho que a relação entre eles tornou-se inaceitável. Obviamente, você tem um piloto dedicado e outro jovem que está pisando forte. É isso que tivemos desde Baku".

"O que aconteceu em Spa foi diferente e acho que ambos se deram conta de seus erros. Eles são inteligentes e viram por si só que isso não ajudará suas carreiras esportivas".

"Eles se conhecem, sentaram e pensaram sobre o time. Eles perceberam que houve um erro de cálculo em ambos os lados em algumas ocasiões, eles vão crescer e lidar com isso".

Fernley nega que os pilotos tenham sido ameaçados com sanções internas, como a exclusão de uma corrida.

"A primeira coisa é que tudo o que fazemos do ponto de vista da equipe é algo interno e não será compartilhado. Nós lidamos com o que precisamos lidar, mas não acho que devemos ser tão draconianos quanto isso".

"Todas as equipas maiores têm os mesmos problemas em algum ponto. Se resolvem se continuam. É parte do processo de crescimento, é um problema abençoado para nós, mostra que estamos aproveitando ao máximo".

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Bottas diz que ainda não é escudeiro de Hamilton na Mercedes
Próximo artigo Alonso afirma ter opções para voltar a vencer em 2018

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil