Massa toma decisão equivocada ao retornar, diz Alesi

Ex-piloto francês acredita que retornar é decisão ruim para piloto brasileiro após despedida no fim de 2016

Massa toma decisão equivocada ao retornar, diz Alesi
Jean Alesi
Felipe Massa, Williams, on the grid
Felipe Massa, Williams FW38
Jean Alesi, with Niki Lauda, Mercedes Non-Executive Chairman on the grid
(L to R): Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 with Jean Alesi, Canal+ Presenter
Felipe Massa, Williams FW38 leads team mate Valtteri Bottas, Williams FW38
Rob Smedley, Head of Vehicle Performance, Williams, and the team say a fond goodbye to Felipe Massa, Williams, after his final race for the team and in F1
Carregar reprodutor de áudio

Cada vez mais temos indícios de que Felipe Massa irá sair de sua aposentadoria. Com a Mercedes colocando seu protegido Pascal Wehrlein na Sauber, Valtteri Bottas deverá estar na equipe alemã, e Felipe Massa – que havia se aposentado com 250 corridas após uma carreira que durou 14 anos – deve voltar a ocupar um posto na Williams.

No entanto, o ex-piloto Jean Alesi afirma que a vontade de Massa de abdicar de sua decisão de se aposentar e permanecer como piloto em 2017 está errada.

"Para mim, honestamente, esta é uma decisão equivocada", falou o francês em entrevista à Gazzetta dello Sport.

"Felipe parou, ele virou uma página. E se ele voltar e descobrir que a Williams não é rápida?"

Massa volta após completar 2016 com uma emotiva despedida no GP do Brasil e depois de um tributo da Williams na corrida final em Abu Dhabi.

Alesi também falou sobre a decisão de Nico Rosberg se aposentar. O francês diz não entender inicialmente como um campeão recém-coroado possa pensar assim.

"Para começar, eu pensei o mesmo que Lauda: ​​fiquei surpreso e com raiva. Digamos que eu realmente não vejo lógica de anunciar sua aposentadoria na mesma semana em que você ganha o título.”

"Mas então eu pensei sobre isso um pouco mais e pensei em Senna – de como ele disse que iria para Williams sem ganhar nada, como ele trabalhou para fazer a negociação acontecer e depois morreu. Talvez Nico simplesmente não quisesse correr mais ."

compartilhar
comentários
Sem patrocinador, Haryanto ainda trabalha para voltar à F1
Artigo anterior

Sem patrocinador, Haryanto ainda trabalha para voltar à F1

Próximo artigo

Ricciardo: "Próximos cinco anos serão cruciais para mim"

Ricciardo: "Próximos cinco anos serão cruciais para mim"
Carregar comentários