"Pilotos temem falar sobre acidente de Bianchi", diz pai

Menos de uma semana após a notícia de que a família de Jules Bianchi tomaria medidas legais contra a FIA, a F1 e a Marussia, o pai do piloto diz que tem o apoio dos ex-companheiros de pista... mas não publicamente

"Pilotos temem falar sobre acidente de Bianchi", diz pai
Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Jules Bianchi, Marussia F1 Team
Philippe Bianchi, pai de Jules Bianchi, com Romain Grosjean, Lotus F1 Team
Sebastian Vettel, Ferrari, com Philippe Bianchi, pai de Jules Bianchi
Jules Bianchi merchandise
Capacete de Romain Grosjean com homenagem a Jules Bianchi

Dez meses após a morte de Jules Bianchi, a família do piloto tomou medidas legais contra a FIA, a Formula One Group e Marussia, que era a equipe do francês. Depois de muitos meses de reflexão e até mesmo de raiva pelo relatório da FIA, em que afirmou que Jules poderia ter cometido um erro em seu acidente, a família continua acreditando que algo não foi feito da maneira correta.

Esse mesmo relatório tirava a culpa dos dirigentes do esporte, mas Philippe Bianchi, pai do piloto, e o resto da família continuam sua luta. Além disso, o pai revela que os pilotos lhe dizem uma coisa pessoalmente e outra à imprensa.

Philippe explicou o comportamento dos ex-colegas de Jules, em entrevista à Sky Sports: "um piloto está aqui comigo e fala, mas com a câmera ligada, não. Todas as pessoas têm medo de dizer alguma coisa..."

Philippe acredita que este relatório, elaborado por um painel de especialistas, não é objetivo o suficiente, já que foi feito por pessoas muito próximas ao corpo diretivo do esporte: "tenho um grande respeito pelas pessoas que compõem o painel, mas todos eles estão muito perto da FIA e isso não é correto para mim."

Vendo despejar toda a culpa sobre Jules, Philippe Bianchi acredita que, como era o circuito do Japão, era impossível que seu filho tivesse cometido um erro: "falei com todos os pilotos e eles me disseram que as condições no Japão estavam terríveis. Não havia boa iluminação e tivemos uma grande quantidade de chuva... não posso dizer que Jules cometeu um erro, não é possível."

Além disso, a família lamenta o isolamento com o qual tiveram que conviver quando o piloto chegou ao seu país: "quando Jules se acidentou, a Marussia, a Ferrari, Nicolas (Todt, manager de Jules ) me ajudaram. Eu teria que ir ao Japão e não era fácil."

"Mas então, quando Jules veio para a França sete semanas depois, quando ele estava no hospital, eu tinha apenas a família. É normal, a vida continua para todos", disse Philippe.

compartilhar
comentários
Maldonado prioriza volta à F1

Artigo anterior

Maldonado prioriza volta à F1

Próximo artigo

Pirelli escolhe ultramacios para GP de Cingapura

Pirelli escolhe ultramacios para GP de Cingapura
Carregar comentários