Fórmula 1 GP do Japão

F1: Após ira de pai de Bianchi, relembre revelação comovente de Philippe

Francês da Marussia voltou aos holofotes da F1 em função de polêmica no GP do Japão de 2022

Adrian Sutil, Sauber F1 Team, observa a equipe de salvamento trabalhando após o acidente com Jules B

No chuvoso GP do Japão de Fórmula 1 de 2014, a décima quinta corrida da temporada, Jules Bianchi sofreu um acidente grave que mais tarde, após nove meses em coma, custou-lhe a vida no hospital de Nice, onde morreu em 17 de julho de 2015.

Quase um ano após a morte do piloto, em 2016, seu pai Philippe, que nesta madrugada foi protagonista do noticiário da F1 após polêmica em Suzuka, revelou em entrevista à CNN que chorava "todos os dias", além de um detalhe privado comovente.

Leia também:

"Todo dia, todo momento, eu vejo a foto dele, eu choro. Não é uma coisa normal perder seu filho", disse o pai do falecido piloto. "É uma situação muito difícil para todas as famílias que perderam um. Para mim é muito difícil e para sua mãe também."

Última conversa com Jules

O pai de Bianchi também revelou o que disse ao filho na última vez que tiveram contato antes do acidente no circuito de Suzuka. Não era nada especial, mas a rotina que seguia antes de cada GP.

Apenas 24 horas antes do evento em que o francês bateu em um trator que estava trabalhando para recuperar o carro de Adrian Sutil, ele havia enviado sua mensagem usual.

"Estou com você. Amanhã estarei com você em seu carro", escreveu Philippe.

Bianchi não respondeu e seu pai confessou que era a primeira vez que ele não fazia isso. "Talvez soubesse que havia um problema...", comentou.

A demanda

Após uma revisão do que aconteceu no acidente de Bianchi no Japão; A FIA publicou em dezembro de 2014 um relatório para chegar a uma conclusão sobre o acidente, onde destacou que Bianchi não havia piloto devagar o suficiente para evitar a perda de controle de seu carro, o que o levou a bater no trator.

O veredito irritou a família do francês, que entrou com uma ação judicial para saber a verdade sobre o acidente.

"Perdi a coisa mais importante da minha vida e não tenho mais nada a perder", disse Philippe sobre o processo contra a federação, a equipe Marussia e a Formula One Management (FOM). "Quero que a memória de Jules esteja preservada. Não posso aceitar o que foi dito sobre ele."

"Ele era um filho muito, muito bom. Um bom homem e um grande amigo. Eu sei porque os amigos dele falam comigo e me dizem o quão especial ele era", concluiu.

Jules Bianchi permanece em nossa memória todos os dias, sete anos depois. O brilhante jovem piloto é o último a morrer durante uma corrida de Fórmula 1 e esperamos que seja assim para sempre. Forever Jules.

Verstappen SE LIVRA DE PUNIÇÃO após 'BLOQUEAR' Norris no Japão; Max POLE e pode ser bi da F1 domingo

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura durante nossos programas. Não perca!

Podcast Motorsport.com debate se GPs de rua têm de ser revistas na F1 após Singapura

 

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: FIA investiga Gasly por excesso de velocidade em incidente que provocou ira no francês e remontou a Bianchi
Próximo artigo F1 - VÍDEO: Veja 'quase tragédia' de Gasly e trator por outro ângulo

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil