Fórmula 1
R
GP de 70º aniversário
07 ago
Próximo evento em
1 dia
04 set
Próximo evento em
29 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
36 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
50 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
113 dias

Engenheiro brasileiro de Raikkonen afirma: "Teria 8 títulos se tivesse nascido 20 anos antes"

compartilhar
comentários
Engenheiro brasileiro de Raikkonen afirma: "Teria 8 títulos se tivesse nascido 20 anos antes"
Por:
, Repórter
3 de jun de 2020 14:53

Ricardo Penteado trabalhou com o finlandês por dois anos e relata pontos positivos e negativos do campeão mundial de 2007

Único brasileiro a chefiar o departamento de motores de uma montadora da Fórmula 1, Ricardo Penteado deu entrevista exclusiva ao Motorsport.com via live de Instagram e falou sobre um dos pilotos mais icônicos dos últimos anos: Kimi Raikkonen. O engenheiro, que deixou a Renault no fim de 2019 para desenvolver projeto mantido em segredo, trabalhou com o finlandês na Lotus em 2012 e 2013, no retorno do 'Homem de Gelo' à categoria.

Leia também:

"O Raikkonen teria sido oito vezes campeão do mundo se tivesse nascido 20 anos antes", afirmou Penteado sobre o vencedor da temporada 2007 da F1. Entretanto, o engenheiro também apontou algumas 'deficiências' do piloto finlandês. "Se eu tivesse tido o Kimi no meu primeiro ano de F1, eu acho que eu não teria feito carreira", disse o brasileiro, que se formou na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

"Levou várias corridas para eu entender esse comportamento dele muito atípico, mas o cara é muito gente boa. Ele é só bem diferente, o que eu acho legal", ponderou Penteado, destacando a personalidade do 'Homem de Gelo'. Confira a imperdível entrevista abaixo:

"O Raikkonen teria sido oito vezes campeão do mundo se tivesse nascido 20 anos antes. Na época (2012 e 2013), tinha ele e o Romain Grosjean [na Lotus-Renault]. Eu era engenheiro do Kimi e também já era chefe da Renault na época, mas eu 'tocava' o carro do Kimi". 

"O F1 é um avião de caça. O piloto tem que estar bem integrado com a máquina. Tem que saber os botões e tem que pilotar bem. O Kimi 'era campeão do mundo de acrobacia'. O tipo de cara que não precisa ter um monte de reloginho." 

"O cara (Raikkonen) tem que ter o cronômetro, o giro e velocidade. Ele tem uma capacidade de '3D' e de timing que é absurda. Em termos de talento natural, o bicho tem uma capacidade de noção de espaço, de saber onde está o carro do lado, da frente, de trás... onde ele está 'no tempo'. Quando ele faz uma curva, se ele passou um milésimo de segundo mais rápido do que na volta de antes, aceleração...".

"E o Romain é astronauta. Do lado técnico, como que a aerodinâmica funciona, como é que o escapamento funciona, como é, na curva, a pressão do pneu... Astronauta, sabe? E o F1 é o avião de caça, então você tem que achar o meio-termo nessa história." 

Os perrengues com Raikkonen

"E o Kimi... eu tive dificuldade para trabalhar com ele. Juro para você que, se eu tivesse tido o Kimi no meu primeiro ano de F1, eu acho que eu não teria feito carreira. Eu ia falar: 'Meu, eu não sou feito para isso, não dá'. Não dá liga, com ele não dá liga."

"Na primeira vez que ele andou na Renault, a gente botou ele para andar 'escondido' em Valência. Antes de assinar contrato, antes de oficializar, a gente fez um teste sem falar para ninguém em Valência. O cara não foi no dia da instalação, para discutir como é, o que tem que fazer. Ele chega no dia de andar no carro e nem vem no caminhão para falar com a gente. Vai direto para o carro, na garagem. Mas F1 não é só apertar no botão, liga e sai".

"Eu pensei: 'Bom, ele deve ter conversado com o engenheiro dele que fala com ele no rádio e sabe o que ele tem que fazer'. Mas não! Eu falei assim: 'Fala para ele fazer um engine tracking'. E daí ele: 'Não, não sei fazer isso. Depois eu faço'. Aí ele parou na frente da garagem e eu: 'Fala para ele fazer o nível de óleo'. Aí o cara apertou no botão para fazer transferência de óleo. E eu: 'Caraca, o que que é isso, cara...'. E assim foi durante algumas corridas até."

"Em Melbourne, primeira corrida dele (na Lotus). Qualificação. Ele tira o capacete e o engenheiro dele falando, só que ele não estava escutando nada. Ele bota o capacete de volta e fala: 'Ah, a asa dianteira...'. O engenheiro: 'Você não falou nada, não coloquei nada'. E ele: 'Era para ter colocado'. Umas coisas assim... Preparação zero. Aí a gente falava 'faz tal coisa no volante'. Ele não sabia como é que funcionava o volante. Eu fiquei indignado".

"Ele saiu da qualificação e foi para onde a gente trabalha. Um cara pegou o volante e falou: 'Eu vou te explicar como é que é o volante'. Meu, a gente estava na Austrália. Era corrida, não era treino. Como é que o cara não sabe como é que é o volante?!? Fiquei indignado. Mas é o jeito dele de trabalhar. Não é que ele não trabalhe ou seja desleixado, é que ele espera a gente ir atrás dele para falar."

Questionado sobre se Raikkonen de fato seria multicampeão se tivesse nascido antes, Penteado respondeu: "Com certeza. Imbatível". Entretanto, o engenheiro também falou sobre a relação do 'Homem de Gelo' com as questões técnicas do carro: "Ele nem sabe que existe".

"Se você não for atrás dele e falar 'coloquei isso no volante para você fazer tal coisa', não é ele quem vai pegar informação. Mesmo quando você explica, leva um tempo de adaptação. E o cara fez várias corridas de F1 antes de voltar para a gente", ponderou Penteado. Raikkonen estreou em 2001 pela Sauber, correu entre 2002 e 2006 pela McLaren e defendeu a Ferrari entre 2007 e 2009. Depois, competiu no Mundial de Rali e fez provas da NASCAR até voltar à F1 em 2012.

"Na largada, em Melbourne, a gente dá aquela volta de apresentação. Todo piloto sabe que se você chegar com um motor muito quente, você vai perder potência. Cara, o Kimi já saiu queimando pneu... A gente chegou no grid com 160ºC na água. Descemos a válvula de pressão e a válvula abriu, só que a pressão era tão violenta e tão quente que a válvula não liberava suficientemente para a pressão voltar ao normal".

"A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) foi ver e reclamar: 'Ricardo, a pressão tá muito alta!'. A gente não pode ficar acima de 4.7 bar. E subiu para 6.5 bar de pressão de água. O motor, ainda bem, era bom para caramba. Ele chegou em sétimo (após largar em 18º), numa baita duma corrida. Marcou ponto, mas a minha parte de adaptação para trabalhar com o Kimi foi difícil. Levou 10 corridas para ele saber que o meu nome é 'Rico' (apelido de Ricardo)."

"Quando ele me chamava, ele virava para o lado e falava assim: 'Ei, engine, engine (motor, em inglês)'. Foi difícil. Só que, para terminar com uma impressão positiva: o cara é muito gente boa também. Várias coisas mostram que o cara tem um caráter muito diferente, mas é muito sangue bom. Por exemplo: teve uma corrida em que ele 'pulou' na zebra, mas ele tem um problema nas costas desde 2003, eu acho, que ele bateu forte."

"Então ele teve esse acidente e na corrida seguinte ele veio no escritório. Ele não apertava a mão de ninguém e foi falar com o engenheiro dele. Não falou comigo e nem com o engenheiro de controle. E sumiu."

"Eu saí para tomar uma água e ele estava na geladeira pegando água para ele também, com um fone. Aí bati no ombro dele e falei assim: 'E aí, como que estão as costas?'. Ele tirou o fone: 'Estão bem, fui numa massagista que deixou as costas 'direito'. Depois já fui para a casa de um amigo meu na Alemanha e a gente foi fazer motocross no meio da floresta, fiz uns pulos de 5 metros e depois a gente fez churrasco'. Outro cara, sabe?".

"Aí percebi que o Kimi não é fechado, chato, ranzinza... não é isso. Só que o cara está lá para trabalhar, ele é profissional, não está lá para fazer amigos, para passar tempo. Ele está lá para trabalhar, para 'tocar', para guiar. Mas, se você for até ele e pedir um pouco do tempo dele, ele dá. Levou várias corridas para eu entender esse comportamento dele muito atípico, mas o cara é muito gente boa. Ele é só bem diferente, o que eu acho legal", completou Penteado.

Os 40 anos de Kimi Raikkonen em 40 mitadas do campeão mundial de 2007; divirta-se:

Galeria
Lista

Também conhecido pela fama de beberrão, Raikkonen protagonizou uma cena 'lamentável' quando, completamente embriagado, caiu de cabeça pra baixo num barco.

Também conhecido pela fama de beberrão, Raikkonen protagonizou uma cena 'lamentável' quando, completamente embriagado, caiu de cabeça pra baixo num barco.
1/40

Foto de: Reprodução

Raikkonen estreou na F1 em 2001, pela Sauber. O então menino só tinha 23 corridas no 'cartel', o que gerou críticas de muitos pela inexperiência do piloto. Entretanto, Kimi chegou chegando na Austrália. O finlandês saiu na 13ª posição no grid e fez uma corrida conservadora, mas muito consistente, para terminar na sexta colocação, marcando um ponto em sua primeira prova (na época, apenas os seis primeiros pontuavam). Botou moral!

Raikkonen estreou na F1 em 2001, pela Sauber. O então menino só tinha 23 corridas no 'cartel', o que gerou críticas de muitos pela inexperiência do piloto. Entretanto, Kimi chegou chegando na Austrália. O finlandês saiu na 13ª posição no grid e fez uma corrida conservadora, mas muito consistente, para terminar na sexta colocação, marcando um ponto em sua primeira prova (na época, apenas os seis primeiros pontuavam). Botou moral!
2/40

Foto de: LAT Images

2001 também teve uma das maiores "lendas" envolvendo Raikkonen nos bastidores da F1. Ele teria sido visto dormindo no motorhome 30 minutos antes de estrear em Melbourne. No programa Top Gear, Raikkonen confirmou a história - em partes. "Não foi no motorhome. Eu encontrei um lugar legal embaixo de uma mesa. É normal, sempre durmo antes das corridas, há um pouquinho de tempo. Eu gosto de dormir"

2001 também teve uma das maiores "lendas" envolvendo Raikkonen nos bastidores da F1. Ele teria sido visto dormindo no motorhome 30 minutos antes de estrear em Melbourne. No programa Top Gear, Raikkonen confirmou a história - em partes. "Não foi no motorhome. Eu encontrei um lugar legal embaixo de uma mesa. É normal, sempre durmo antes das corridas, há um pouquinho de tempo. Eu gosto de dormir"
3/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

Daí em diante, Raikkonen se afirmou na categoria e foi para a McLaren. No GP da Malásia de 2003, veio a primeira vitória e a consagração. Raikkonen largou na sétima posição e fechou a primeira volta em quarto. Dois giros depois, já era o segundo, e na 14ª volta, deixou Alonso para trás e tomou a ponta da corrida. O finlandês controlou bem a corrida e partiu para sua primeira vitória.

Daí em diante, Raikkonen se afirmou na categoria e foi para a McLaren. No GP da Malásia de 2003, veio a primeira vitória e a consagração. Raikkonen largou na sétima posição e fechou a primeira volta em quarto. Dois giros depois, já era o segundo, e na 14ª volta, deixou Alonso para trás e tomou a ponta da corrida. O finlandês controlou bem a corrida e partiu para sua primeira vitória.
4/40

Foto de: LAT Images

Em 2005, Kimi fez uma de suas maiores mitadas. Depois de largar em 17º no GP do Japão, o finlandês passou todo mundo para vencer em Suzuka. Grande atuação! E olha a alegria dele.

Em 2005, Kimi fez uma de suas maiores mitadas. Depois de largar em 17º no GP do Japão, o finlandês passou todo mundo para vencer em Suzuka. Grande atuação! E olha a alegria dele.
5/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

No ano seguinte, outro grande momento do Homem de Gelo. Sua McLaren quebrou (para variar) nas proximidades do túnel de Mônaco. Qualquer piloto voltaria para o paddock, mas ele foi direto para o iate tomar umas com os amigos.

No ano seguinte, outro grande momento do Homem de Gelo. Sua McLaren quebrou (para variar) nas proximidades do túnel de Mônaco. Qualquer piloto voltaria para o paddock, mas ele foi direto para o iate tomar umas com os amigos.
6/40

Foto de: XPB Images

O finlandês é uma lenda muito pelas emblemáticas entrevistas. Na mais marcante, foi questionado por Martin Brundle: "Kimi, você perdeu a apresentação do Pelé". Raikkonen respondeu: "Estava dando uma cagada". Foi no GP do Brasil de 2006.

O finlandês é uma lenda muito pelas emblemáticas entrevistas. Na mais marcante, foi questionado por Martin Brundle: "Kimi, você perdeu a apresentação do Pelé". Raikkonen respondeu: "Estava dando uma cagada". Foi no GP do Brasil de 2006.
7/40

Foto de: XPB Images

A sequência não pára. Nos Estados Unidos, também em 2006, outro exemplo de simpatia. Repórter: "Qual sua expectativa para a corrida?". Kimi: "O que?". Repórter: "Como se sente?". Kimi: "Não te ouço. (ironizando)". Repórter: "Não faça brincadeira, o que você espera da corrida?". Kimi: "Que seja quente (deixando a entrevistadora no vácuo)."

A sequência não pára. Nos Estados Unidos, também em 2006, outro exemplo de simpatia. Repórter: "Qual sua expectativa para a corrida?". Kimi: "O que?". Repórter: "Como se sente?". Kimi: "Não te ouço. (ironizando)". Repórter: "Não faça brincadeira, o que você espera da corrida?". Kimi: "Que seja quente (deixando a entrevistadora no vácuo)."
8/40

Foto de: XPB Images

Em 2007, depois de muito bater na trave com a pouco confiável McLaren, Raikkonen foi para a Ferrari e conquistou seu título meio que 'do nada'. Correndo por fora da briga entre Hamilton e Alonso, o Homem de Gelo superou a dupla de sua ex-equipe e foi campeão no GP do Brasil. Champanhe!

Em 2007, depois de muito bater na trave com a pouco confiável McLaren, Raikkonen foi para a Ferrari e conquistou seu título meio que 'do nada'. Correndo por fora da briga entre Hamilton e Alonso, o Homem de Gelo superou a dupla de sua ex-equipe e foi campeão no GP do Brasil. Champanhe!
9/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

A equipe é sempre uma vítima frequente de Kimi pelo rádio. No GP da Malásia de 2009, o finlandês voltou a mostrar como é caloroso: “Não fale comigo no meio de uma curva!”

A equipe é sempre uma vítima frequente de Kimi pelo rádio. No GP da Malásia de 2009, o finlandês voltou a mostrar como é caloroso: “Não fale comigo no meio de uma curva!”
10/40

Foto de: XPB Images

Na mesma etapa, Raikkonen protagonizou outra cena memorável. Uma chuva torrencial interrompeu a prova, que se tornou a quinta na história da F1 a ter sua pontuação reduzida pela metade, visto que não foi disputada em pelo menos 75% - os pilotos só fecharam 31 das 56 voltas previstas. Enquanto todos os competidores aguardavam no cockpit, as imagens oficiais mostraram o finlandês tomando um picolé nos boxes da Ferrari.

Na mesma etapa, Raikkonen protagonizou outra cena memorável. Uma chuva torrencial interrompeu a prova, que se tornou a quinta na história da F1 a ter sua pontuação reduzida pela metade, visto que não foi disputada em pelo menos 75% - os pilotos só fecharam 31 das 56 voltas previstas. Enquanto todos os competidores aguardavam no cockpit, as imagens oficiais mostraram o finlandês tomando um picolé nos boxes da Ferrari.
11/40

Foto de: Hazrin Yeob Men Shah

Naquele ano, Raikkonen se encheu da F1 e largou a categoria. Foi para o Campeonato Mundial de Rali, como quem não se importa com nada. Típico do finlandês. Afinal, ele gosta de diversão.

Naquele ano, Raikkonen se encheu da F1 e largou a categoria. Foi para o Campeonato Mundial de Rali, como quem não se importa com nada. Típico do finlandês. Afinal, ele gosta de diversão.
12/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

No período fora da F1, Raikkonen também se aventurou na NASCAR, explorando o automobilismo norte-americano.

No período fora da F1, Raikkonen também se aventurou na NASCAR, explorando o automobilismo norte-americano.
13/40

Foto de: LAT Images

Raikkonen saiu, mas voltou à F1 em 2012. E em grande estilo: fazendo jus ao seu apreço pelos primórdios da categoria, assinou com a Lotus, que estava de volta ao grid do campeonato.

Raikkonen saiu, mas voltou à F1 em 2012. E em grande estilo: fazendo jus ao seu apreço pelos primórdios da categoria, assinou com a Lotus, que estava de volta ao grid do campeonato.
14/40

Foto de: Hazrin Yeob Men Shah

Na primeira corrida em seu retorno, o Homem de Gelo já 'aprontou'. Em Melbourne, perguntou ao seu engenheiro via rádio: "por que recebo toda hora bandeira azul?". "É para os pilotos que estão atrás de você, Kimi", foi a resposta, citando os retardatários.

Na primeira corrida em seu retorno, o Homem de Gelo já 'aprontou'. Em Melbourne, perguntou ao seu engenheiro via rádio: "por que recebo toda hora bandeira azul?". "É para os pilotos que estão atrás de você, Kimi", foi a resposta, citando os retardatários.
15/40

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

O fim de semana na Austrália foi pródigo em pérolas de Raikkonen. "Não vi muito nos últimos anos", disse ele, questionado sobre a F1 em coletiva. Depois, um repórter insistiu e quis saber por que o piloto quis retornar ao Mundial sendo que nem tinha vontade de assistir às corridas. "Tinha outras coisas para fazer, isso não significa que não goste do esporte, estou feliz. Estava ocupado com outras coisas".

O fim de semana na Austrália foi pródigo em pérolas de Raikkonen. "Não vi muito nos últimos anos", disse ele, questionado sobre a F1 em coletiva. Depois, um repórter insistiu e quis saber por que o piloto quis retornar ao Mundial sendo que nem tinha vontade de assistir às corridas. "Tinha outras coisas para fazer, isso não significa que não goste do esporte, estou feliz. Estava ocupado com outras coisas".
16/40

Foto de: Andrew Ferraro / Motorsport Images

Kimi sempre disse que não tinha ídolos na categoria. Na mesma entrevista em Melbourne, ele afirmou que o cenário continuava o mesmo. "Ainda não tenho um! Claro que esperava bons resultados dos finlandeses, mas realmente não fazia diferença quem ganhasse". Quanta simpatia.

Kimi sempre disse que não tinha ídolos na categoria. Na mesma entrevista em Melbourne, ele afirmou que o cenário continuava o mesmo. "Ainda não tenho um! Claro que esperava bons resultados dos finlandeses, mas realmente não fazia diferença quem ganhasse". Quanta simpatia.
17/40

Foto de: XPB Images

No começo de 2012, Raikkonen participou do programa Top Gear, na BBC e, questionado se havia mudado a preparação para voltar à F1, minimizou: "(treinamento) um pouco mais duro que o normal, deve ser OK". O entrevistador lhe perguntou se ele havia parado de beber. "Não", respondeu.

No começo de 2012, Raikkonen participou do programa Top Gear, na BBC e, questionado se havia mudado a preparação para voltar à F1, minimizou: "(treinamento) um pouco mais duro que o normal, deve ser OK". O entrevistador lhe perguntou se ele havia parado de beber. "Não", respondeu.
18/40

Foto de: XPB Images

Na mesma entrevista, Raikkonen falou sobre o prazer em pilotar motos na neve. Mas será que o contrato dele com a Ferrari permitia a diversão na neve? "Eu não perguntava a eles. Era um contrato bem rígido, mas contanto que você não se machucasse, tudo bem". Antes do Natal de 2011, Kimi lesionou o punho direito justamente andando de moto na neve. Quebrou o braço? "Um pouco", respondeu. "Eu tinha um bom médico para consertar, então...".

Na mesma entrevista, Raikkonen falou sobre o prazer em pilotar motos na neve. Mas será que o contrato dele com a Ferrari permitia a diversão na neve? "Eu não perguntava a eles. Era um contrato bem rígido, mas contanto que você não se machucasse, tudo bem". Antes do Natal de 2011, Kimi lesionou o punho direito justamente andando de moto na neve. Quebrou o braço? "Um pouco", respondeu. "Eu tinha um bom médico para consertar, então...".
19/40

Foto de: XPB Images

Em outra entrevista antes da volta à F1, o finlandês negou que estivesse desmotivado em seu último ano de Ferrari: "não é falta de motivação se seu carro é uma m... e nem se você dirige no seu melhor nível consegue um bom resultado". Antes, o piloto havia se esquivado dos rumores que garantiam o seu retorno à F1 afirmando que com uma "m... de carro você não pode ganhar".

Em outra entrevista antes da volta à F1, o finlandês negou que estivesse desmotivado em seu último ano de Ferrari: "não é falta de motivação se seu carro é uma m... e nem se você dirige no seu melhor nível consegue um bom resultado". Antes, o piloto havia se esquivado dos rumores que garantiam o seu retorno à F1 afirmando que com uma "m... de carro você não pode ganhar".
20/40

Foto de: XPB Images

Em coletiva antes da etapa da Malásia de 2012, outra boa. Repórter: "Você tem interesse em treinar no simulador para melhorar seu entrosamento com o carro?". Kimi: "Não".

Em coletiva antes da etapa da Malásia de 2012, outra boa. Repórter: "Você tem interesse em treinar no simulador para melhorar seu entrosamento com o carro?". Kimi: "Não".
21/40

Foto de: XPB Images

No GP de Mônaco de 2012, Raikkonen homenageou James Hunt na pintura de seu capacete.

No GP de Mônaco de 2012, Raikkonen homenageou James Hunt na pintura de seu capacete.
22/40

Foto de: XPB Images

Em 2012, questionado sobre um erro, Raikkonen brilhou. Repórter: "Kimi, o que aconteceu?". Kimi: "Eu rodei". Repórter: "Foi uma corrida desastrosa para você e para os outros...". Kimi: "Não me importo com o que aconteceu aos outros".

Em 2012, questionado sobre um erro, Raikkonen brilhou. Repórter: "Kimi, o que aconteceu?". Kimi: "Eu rodei". Repórter: "Foi uma corrida desastrosa para você e para os outros...". Kimi: "Não me importo com o que aconteceu aos outros".
23/40

Foto de: Rainier Ehrhardt

No fim de sua primeira temporada após a volta à F1, na última etapa, Raikkonen venceu de forma triunfal em Abu Dhabi. Note a cerveja na comemoração.

No fim de sua primeira temporada após a volta à F1, na última etapa, Raikkonen venceu de forma triunfal em Abu Dhabi. Note a cerveja na comemoração.
24/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

Foi nesta corrida que ocorreu uma mítica comunicação no rádio. O engenheiro pediu reiteradamente para Kimi manter os pneus aquecidos durante safety car. Eis a resposta: “Sim, sim, sim, eu faço isso o tempo todo, eu sei o que estou fazendo, não precisa me lembrar disso o tempo todo.”

Foi nesta corrida que ocorreu uma mítica comunicação no rádio. O engenheiro pediu reiteradamente para Kimi manter os pneus aquecidos durante safety car. Eis a resposta: “Sim, sim, sim, eu faço isso o tempo todo, eu sei o que estou fazendo, não precisa me lembrar disso o tempo todo.”
25/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

Foi também em Abu Dhabi-2012 que Raikkonen soltou outra pérola ao ser informado da diferença para Alonso: “Me deixe em paz, eu sei o que estou fazendo!”.

Foi também em Abu Dhabi-2012 que Raikkonen soltou outra pérola ao ser informado da diferença para Alonso: “Me deixe em paz, eu sei o que estou fazendo!”.
26/40

Foto de: Andrew Ferraro / Motorsport Images

No pódio, mais simpatia durante a entrevista. Repórter: "Primeira vitória desde 2009, o que você sente?". Kimi: "Nada demais, na verdade". Repórter: "Dê detalhes para nós". Kimi: "Não tem muito pra dizer. Na última vez vocês cagaram para mim por eu não sorrir demais".

No pódio, mais simpatia durante a entrevista. Repórter: "Primeira vitória desde 2009, o que você sente?". Kimi: "Nada demais, na verdade". Repórter: "Dê detalhes para nós". Kimi: "Não tem muito pra dizer. Na última vez vocês cagaram para mim por eu não sorrir demais".
27/40

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

O GP do Brasil de 2012 também teve um dos erros clássicos de Raikkonen. Ele escapou antes da curva que antecede a reta principal e tentou voltar ao traçado por pistas auxiliares, mas errou o caminho e perdeu um tempão...

O GP do Brasil de 2012 também teve um dos erros clássicos de Raikkonen. Ele escapou antes da curva que antecede a reta principal e tentou voltar ao traçado por pistas auxiliares, mas errou o caminho e perdeu um tempão...
28/40

Foto de: XPB Images

Na abertura da temporada 2013, Raikkonen voltou a vencer, para delírio dos fãs.

Na abertura da temporada 2013, Raikkonen voltou a vencer, para delírio dos fãs.
29/40

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

O ano de 2013 foi o último de Kimi na Lotus. Ele voltaria à Ferrari no ano seguinte. Questionado sobre a decisão, o finlandês deu uma bela patada. Repórter: "Como você analisa sua ida para a Ferrari?". Kimi: "Boa". Repórter: "Mesmo com todos esses problemas recentes?". Kimi: "Se não achasse bom não teria mudado".

O ano de 2013 foi o último de Kimi na Lotus. Ele voltaria à Ferrari no ano seguinte. Questionado sobre a decisão, o finlandês deu uma bela patada. Repórter: "Como você analisa sua ida para a Ferrari?". Kimi: "Boa". Repórter: "Mesmo com todos esses problemas recentes?". Kimi: "Se não achasse bom não teria mudado".
30/40

Foto de: Sutton Motorsport Images

No GP da Índia, outra pérola no rádio: “Não grita, filho da p***!”

No GP da Índia, outra pérola no rádio: “Não grita, filho da p***!”
31/40

Foto de: XPB Images

Em Mônaco-2013, comentário elogioso quanto à aproximação de Sergio Pérez: "Aquele idiota...!"

Em Mônaco-2013, comentário elogioso quanto à aproximação de Sergio Pérez: "Aquele idiota...!"
32/40

Foto de: XPB Images

Em 2014, voltou à Ferrari. Entretanto, nunca se importou em aprender a falar italiano porque "não gosta de estudar".

Em 2014, voltou à Ferrari. Entretanto, nunca se importou em aprender a falar italiano porque "não gosta de estudar".
33/40

Foto de: XPB Images

Em sua segunda passagem pela Ferrari, Kimi protagonizou várias pérolas, desde rádios até 'atropelamento'. Isso mesmo: certa vez, fugindo do assédio dos fãs no paddock, acabou atropelando uma criança. E obviamente não parou para dar autógrafo.

Em sua segunda passagem pela Ferrari, Kimi protagonizou várias pérolas, desde rádios até 'atropelamento'. Isso mesmo: certa vez, fugindo do assédio dos fãs no paddock, acabou atropelando uma criança. E obviamente não parou para dar autógrafo.
34/40

Foto de: XPB Images

Mas Kimi também tem o coração grande. Depois de abandonar no GP da Espanha de 2017, um menino fã do finlandês caiu em prantos e foi flagrado pela transmissão. Após a prova, Raikkonen fez questão de receber o garoto no box da Ferrari.

Mas Kimi também tem o coração grande. Depois de abandonar no GP da Espanha de 2017, um menino fã do finlandês caiu em prantos e foi flagrado pela transmissão. Após a prova, Raikkonen fez questão de receber o garoto no box da Ferrari.
35/40

Foto de: Charles Coates / Motorsport Images

A aversão à imprensa nunca foi segredo. Uma vez, ao lado de Vettel, admitiu que já fingiu estar doente para não ir a uma coletiva.

A aversão à imprensa nunca foi segredo. Uma vez, ao lado de Vettel, admitiu que já fingiu estar doente para não ir a uma coletiva.
36/40

Foto de: Ferrari Media Center

Também em 2017, antes do GP do Azerbaijão, Kimi deu uma bronca daquelas. Sem as luvas e o volante enquanto seu carro era preparado para sair do pitlane, o finlandês gritou para os mecânicos entregarem as ferramentas de trabalho.

Também em 2017, antes do GP do Azerbaijão, Kimi deu uma bronca daquelas. Sem as luvas e o volante enquanto seu carro era preparado para sair do pitlane, o finlandês gritou para os mecânicos entregarem as ferramentas de trabalho.
37/40

Foto de: Charles Coates / Motorsport Images

No GP da Itália de 2018, Raikkonen chegou em segundo e subiu no pódio pela centésima vez na F1.

No GP da Itália de 2018, Raikkonen chegou em segundo e subiu no pódio pela centésima vez na F1.
38/40

Foto de: Andy Hone / Motorsport Images

Também em 2018, nos Estados Unidos, conquistou sua 21ª e última vitória na F1.

Também em 2018, nos Estados Unidos, conquistou sua 21ª e última vitória na F1.
39/40

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Porre na festa de gala da FIA: após a temporada 2018, na festa de premiação da temporada, o 'Homem de Gelo' deu show ao fazer poucas e boas claramente bêbado

Porre na festa de gala da FIA: após a temporada 2018, na festa de premiação da temporada, o 'Homem de Gelo' deu show ao fazer poucas e boas claramente bêbado
40/40

Foto de: FIA

PODCAST Motorsport.com debate a situação da Williams, que está à venda na F1; ouça

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Como Lucas di Grassi quase conseguiu uma chance na F1 em 2009

Artigo anterior

Como Lucas di Grassi quase conseguiu uma chance na F1 em 2009

Próximo artigo

Como uma conversa privada em um jatinho levou ao retorno de Raikkonen à Sauber

Como uma conversa privada em um jatinho levou ao retorno de Raikkonen à Sauber
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen Compre Agora
Autor Carlos Costa