"Williams me queria de qualquer jeito", se empolga Massa

Brasileiro conta que vontade do time pesou na decisão e que ele será peça na equipe em 2014

"Williams me queria de qualquer jeito", se empolga Massa

Uma decisão tomada pensando no futuro em longo prazo. É assim que Felipe Massa definiu a escolha de acertar por três anos com a Williams. Segundo o brasileiro, o time dá mostras de que pode voltar a ser grande, mas levará tempo.

“Estou feliz com a decisão, acredito que escolhi uma equipe certa, profissional e que tem tudo para se levantar de novo. Vamos ter muito trabalho pela frente, mas enxerguei uma vontade gigante da Williams de voltar a ser o que era: uma equipe com grande história, muitos títulos. É difícil saber o que vai acontecer, não é em pouco tempo, mas tem um potencial grande de voltar a ser aquilo que já foi”, comentou o piloto com o TotalRace.

Para o piloto, o fato de a equipe estar se reestruturando é um bom motivo para acreditar numa retomada. “Estão tentando mudar muita coisa lá dentro, estão chegando pessoas novas, como o diretor técnico (Pat Symonds), que é uma cara decente na minha opinião. Um cara que tem uma história importante em outras equipes. Além de outras peças que estão sendo encaixadas para mudar o que houve este ano. Como, por exemplo, o motor Mercedes. Muita gente fala bem do Mercedes para o ano que vem e eu também já ouvi coisas boas”, continuou o brasileiro. “É um contrato de três anos. Com possibilidade de encerrar no final do segundo ano, mas é um contrato longo, bem interessante para os dois lados”, acrescentou Massa, que, pela primeira vez, correrá ao lado de um piloto bem menos experiente que ele como companheiro.

“Estou 100% pronto para passar toda a experiência que eu tenho de muitos anos na Ferrari. É um momento importante, um regulamento novo e tenho tudo para ser peça chave dentro da Williams. Espero fazer parte da liderança dentro da equipe”, afirmou.

Segundo Massa, a decisão não foi difícil, pois ele ficou impressionado com a vontade do time em tê-lo para 2014. “Foi até fácil negociar, demorou muito pouco. Eles me queriam de qualquer jeito. Conseguimos unir uma equipe que me queria de qualquer maneira e que fará o possível para voltar a ser competitiva. Estou confiante que as coisas possam mudar pra Williams e em um futuro bacana para minha carreira”, revelou. “Tudo aconteceu meio rápido. Tive uma ideia a partir da corrida de Cingapura em relação à Williams, pensando nas regras e no que o time queria fazer para o futuro. Mas as coisas se resolveram agora na última hora, pois eles tinham um piloto, o Maldonado, que tinha um contrato e nada poderia acontecer antes deste contrato ser encerrado. Encerraram de uma maneira positiva para os dois lados e, a partir disso, foi muito fácil acertar”, disse o piloto que faz nos EUA sua penúltima corrida pela Ferrari.

“Das pistas novas essa é a mais legal. Fizeram uma pista muito bem feita e fico empolgado de poder correr aqui. Espero fazer boa corrida aqui e no Brasil e terminar bem esta história na Ferrari”, concluiu.
 

compartilhar
comentários
Sem lugar para 2014, Di Resta espera continuar na Force India
Artigo anterior

Sem lugar para 2014, Di Resta espera continuar na Force India

Próximo artigo

Pérez diz ter certeza sobre continuidade na Fórmula 1

Pérez diz ter certeza sobre continuidade na Fórmula 1
Carregar comentários