Nelsinho atribui a "vacilo" na estratégia por mau resultado

Primeiro campeão da Fórmula E demorou para entrar nos pits durante passagem de Safety Car

Nelsinho atribui a "vacilo" na estratégia por mau resultado
Felix Rosenqvist, Mahindra Racing; Nelson Piquet Jr., NEXTEV TCR Formula E Team
Nelson Piquet Jr., NEXTEV TCR Formula E Team
Nelson Piquet Jr., NEXTEV TCR Formula E Team
Nelson Piquet Jr., NEXTEV TCR Formula E Team
Nelson Piquet Jr., NEXTEV TCR Formula E Team
Nelsinho Piquet e Nicolas Prost
Pit stop practice for Nelson Piquet Jr., NEXTEV TCR Formula E Team
Carregar reprodutor de áudio

Nelsinho Piquet foi do céu ao inferno no ePrix de Hong Kong, prova que abriu a terceira temporada da Fórmula E. Pole position, o brasiliense conquistou os primeiros três pontos da temporada. Largou bem e sustentou a dianteira ao lado do companheiro Oliver Turvey. Com o britânico segurando o resto do pelotão, Piquet abriu mais de três segundos durante as primeiras voltas.

Mas na 18ª volta, o argentino Jose Maria Lopez atravessou uma freada e parou o carro na barreira de proteção. Piquet vinha atrás para dar uma volta nele e, para evitar contato com o carro batido, bloqueou as rodas e também escapou da trajetória, cedendo a liderança para Sam Bird. Retornou em terceiro lugar, logo atrás do suíço Sebastien Buemi.

O Safety Car foi acionado para resgate do carro de "Pechito" e recuperação da barreira de proteção. Outros concorrentes entraram nos pits para troca de carro, mas Nelsinho acabou ficando na pista e perdendo muito tempo atrás do Safety Car. Quando, após ter sido chamado pelo box e trocar de carro, voltou à pista apenas em 15°. Ele ainda conseguiu finalizar em 11°.

“Vacilamos na estratégia", disse Piquet. "Seria exagero falar que perdemos a corrida, porque não tinha o carro mais rápido da pista. Mas o resultado hoje poderia ter sido melhor."

"No começo funcionou bem, conseguimos abrir uma boa diferença, com o Oliver segurando os concorrentes ao defender o segundo lugar dele."

"Aí teve o incidente enquanto estava liderando, onde perdemos uns quatro segundos e duas posições. Mas ainda tinha boas chances na corrida, até que ficamos uma volta a mais na pista com o Safety Car, enquanto os outros todos pararam e então não deu para fazer mais nada infelizmente”, comentou o piloto.

compartilhar
comentários
Di Grassi celebra reviravolta: "nunca desistimos"
Artigo anterior

Di Grassi celebra reviravolta: "nunca desistimos"

Próximo artigo

Tóquio e Yokohama brigam por etapa da F-E em 2018

Tóquio e Yokohama brigam por etapa da F-E em 2018