VÍDEO: Veja a polêmica parada de Di Grassi que rendeu a bandeira preta no ePrix II de Londres da F-E

Transmissão mostrou apenas ângulo em que box da Audi era tampado por parede com publicidade; categoria divulgou vídeo com ângulo da garagem

VÍDEO: Veja a polêmica parada de Di Grassi que rendeu a bandeira preta no ePrix II de Londres da F-E

O ePrix II de Londres da Fórmula E, realizado neste domingo (25), foi marcado por uma grande polêmica envolvendo Lucas di Grassi e a parada que lhe rendeu ganho de várias posições e, posteriormente, uma bandeira preta por não cumprir punição. E como as imagens exibidas na TV não eram de um bom ângulo, a categoria divulgou nas redes sociais como foi a passagem do piloto da Audi pelos boxes por um outro ângulo.

O safety car estava na pista pela segunda vez, devido ao toque entre a DS Techeetah de António Félix da Costa e a Porsche de Andre Lotterer na chegada à primeira curva, que terminou com o abandono do atual campeão da categoria.

Leia também:

Neste momento, Di Grassi era o nono colocado. De repente, o brasileiro entrou no pitlane e fez uma parada muito rápida no box da Audi, já retomando a trajetória. Aproveitando que a velocidade nos boxes era mais rápida que a da pista naquele momento, Di Grassi saltou da nona para a primeira colocação.

Os comissários rapidamente colocaram o caso sob investigação e, enquanto abria uma vantagem na liderança aproveitando a potência extra do segundo modo ataque, saiu a decisão de que Di Grassi havia sido punido com um drive through.

O brasileiro não cumpriu a punição, e o chefe da Audi, o ex-piloto Allan McNish, foi visto pela transmissão correndo pelo ExCel Centre para conversar com a direção de prova, buscando reverter a decisão.

No final, Di Grassi cruzou a linha de chegada em primeiro, mas no início da última volta, surgiu a indicação dos comissários de que o brasileiro havia recebido uma bandeira preta, sendo desclassificado da prova, por não ter cumprido a punição. Mas o piloto da Audi segue aparecendo em oitavo na classificação final.

Após a prova, McNish defendeu a atitude, afirmando que a Audi não fez nada fora do regulamento da categoria.

"Basicamente, estávamos em uma situação única aqui em Londres. O pitlane é bem curto e o safety car estava muito lento. Era mais rápido ir pelo pitlane, o que o regulamento permite", disse.

"Lucas chega, para e acelera de novo. Ficamos surpresos com a quantidade de tempo que ele ganhou mas, infelizmente, os comissários julgaram que ele não parou o suficiente para que fosse considerado uma parada. Acreditamos que ele tenha feito isso".

"Porém, o drive through não é algo que você pode apelar, então, infelizmente, estamos em uma situação em que precisamos revisar todos os regulamentos".

Um dos grandes pontos da polêmica é o tempo que Di Grassi teria ficado parado nos boxes. Para os comissários, o brasileiro não chegou à velocidade zero antes de retomar a trajetória. E McNish destacou o fato de que a transmissão mostrou apenas um ângulo que entregava mais dúvidas do que respostas.

Por isso, a categoria publicou após o fim da prova, a parada de Di Grassi com uma câmera localizada na garagem da Audi. Confira abaixo:

 

CLIMA DE GUERRA: Max Wilson teme CONSEQUÊNCIA do acidente de Hamilton e Verstappen para F1; entenda

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Como fica o campeonato após guerra declarada entre Verstappen e Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Audi insiste que seguiu regulamento da Fórmula E em meio à polêmica envolvendo Di Grassi

Artigo anterior

Audi insiste que seguiu regulamento da Fórmula E em meio à polêmica envolvendo Di Grassi

Próximo artigo

F-E: Di Grassi é oficialmente desclassificado do ePrix II de Londres após polêmica; brasileiro aceita punição

F-E: Di Grassi é oficialmente desclassificado do ePrix II de Londres após polêmica; brasileiro aceita punição
Carregar comentários