Fórmula 1
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
MotoGP
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
R
GP de Valência
15 nov
-
17 nov
Próximo evento em
3 dias
IndyCar
20 set
-
22 set
Evento encerrado
NASCAR Cup
08 nov
-
10 nov
Evento encerrado
R
Homestead
15 nov
-
17 nov
Próximo evento em
3 dias
Stock Car Brasil
08 nov
-
10 nov
Evento encerrado
R
Goiânia II
22 nov
-
24 nov
Próximo evento em
10 dias

Brasil negocia a criação da Fórmula 4 com pontuação para obter a superlicença da F1

compartilhar
comentários
Brasil negocia a criação da Fórmula 4 com pontuação para obter a superlicença da F1
Por:
, Editor
16 de jul de 2019 16:26

Competição para resgatar o trabalho de formação de jovens pilotos no país deve começar em 2020 com certificação da FIA e apoio da CBA

O Brasil está perto de receber uma das categorias mais importantes do mundo na formação de pilotos e que faz parte da escala de quem pretende chegar à Fórmula 1.

Leia também:

A Fórmula 4 deve começar a ser disputada em 2020 valendo pontos para a obtenção da superlicença, documento obrigatório que permite correr na F1. A competição já conta com a certificação da FIA, a Federação Internacional de Automobilismo, e o apoio da CBA, a Confederação Brasileira de Automobilismo.

As negociações para trazer a Fórmula 4 estão sendo feitas pela F/Promo Racing, empresa que promove a Fórmula Vee no Brasil. A princípio, serão importados da Europa 12 carros modelo 2020, o que há de mais atual na categoria, de monobloco em fibra de carbono certificado pela FIA, condição essencial para a pontuação da superlicença. O regulamento é o mesmo em todo o mundo, onde competem mais de 200 pilotos em mais de 15 países.

A F4 está presente em diversos países em suas edições regionais. Na edição italiana, o brasileiro Gianluca Petecof, que faz parte da academia de jovens talentos da Ferrari, lidera a competição deste ano, enquanto Enzo Fittipaldi, neto do bicampeão mundial Emerson, foi campeão em 2018. Enzo também é da academia da Ferrari. Em 2014, o vencedor da categoria foi Lance Stroll, hoje piloto da Racing Point na F1.

Gianluca Petecof, Prema Powerteam

Gianluca Petecof, Prema Powerteam

Photo by: acisportitalia.it

Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial de Fórmula 1, participou da F4 alemã em 2016. No ano anterior, Lando Norris, hoje piloto da McLaren, correu na edição germânica.

“A Fórmula 4 é hoje a porta de entrada no automobilismo mundial para os jovens que sonham em fazer carreira no automobilismo”, afirma Flávio Menezes, diretor da F/Promo Racing. “Nosso objetivo é oferecer a oportunidade para jovens pilotos correr aqui, no Brasil, com chances de seguir para a F3, depois a F2 e quem sabe chegar à F1. E ele já começa a somar os pontos da superlicença.”

A competição no Brasil dará ao campeão 12 pontos na superlicença. Pelo regulamento atual da FIA, são necessários 40 pontos em três anos para competir na F1.

“Além da pontuação da Superlicença, a Fórmula 4 no Brasil será a mais barata no mundo”, afirma Andrey Valério, diretor esportivo da F/Promo Racing. A previsão é que cada temporada deverá custar cerca de R$ 470 mil. “É bem menor do que se cobra na Europa ou na China, por exemplo, e menos até do que um piloto gasta numa temporada de kart no Brasil”, afirma Valério. Na Europa, o custo da temporada na F4 é de cerca de 300 mil euros, quase R$ 1,4 milhão.

As provas no Brasil devem começar em abril, com oito provas em quatro autódromos: Interlagos e Velo Città, em São Paulo, além de Curitiba e Goiânia. Cada etapa terá três provas, seguindo a programação exigida pela FIA em todo o mundo.

F4 largada

F4 largada

“Hoje, o jovem do kart que sonha com uma carreira no automobilismo precisa sair do país, correr na Europa ou nos EUA. Estamos oferecendo a oportunidade de ele competir aqui, com um custo menor e com as mesmas condições técnicas que ele encontrará lá fora”, diz Flávio Menezes.

“Todos se perguntam por que o Brasil deixou de ter um piloto na Fórmula 1. Durante muitos anos, esse trabalho de formação de pilotos foi esquecido no país. A chegada da Fórmula 4 é um passo importante para dar oportunidade a um maior número de jovens e podermos ter novamente não apenas um mas vários pilotos brasileiros na F1”, afirma Andrey Valério.

A F/Promo Racing está em negociações com fornecedores europeus e a CBA para viabilizar a competição em 2020. A expectativa é anunciar o calendário oficial da primeira temporada até novembro deste ano.

Pontuação para a superlicença FIA na Fórmula 4:
Campeão:
 12 pontos
Vice-campeão: 10 pontos
Terceiro colocado: 7 pontos
Quarto colocado: 5 pontos
Quinto colocado: 3 pontos
Sexto colocado: 2 pontos
Sétimo colocado: 1 ponto

Características técnicas da Fórmula 4:
Chassis:
 Monobloco em fibra de carbono homologado pela FIA.
Motor: 
4 cilindros, homologado pela FIA por fabricantes como Fiat, Ford, Honda e Renault, com no máximo 160 CV.
Suspensão: Dianteira e traseira com braços triangulares com pushroads, com ajuste de barra estabilizadora.
Segurança: 
Padrões FIA. Estrutura dianteira e traseira para absorção de impacto, laterais antiperfurante, assento removível, encosto de cabeça, cabo de aço prendendo as rodas e coluna de direção retrátil com o impacto.
Medidas do carro : 4467 x 1738 x 958 mm
Rodas dianteiras: 
8’’ x 13’’
Rodas traseiras: 
10’’ x 13’’
Pneus: 
Fabricante de acordo com a escolha do campeonato.

Próximo artigo
Assista AO VIVO a primeira corrida da etapa da Áustria da F4 Italiana, com a presença de Gianluca Petecof

Artigo anterior

Assista AO VIVO a primeira corrida da etapa da Áustria da F4 Italiana, com a presença de Gianluca Petecof

Próximo artigo

VÍDEO: Petecof tem Leclerc como guia e conhece instalações da Ferrari em Hockenheim

VÍDEO: Petecof tem Leclerc como guia e conhece instalações da Ferrari em Hockenheim
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 4
Autor Gustavo Faldon