Redding diz que espera decisão da Pramac sobre futuro

Scott Redding garante que prioridade é permanecer na Pramac, mas que decisão está além do alcance dele no momento

Redding diz que espera decisão da Pramac sobre futuro
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Scott Redding, Pramac Racing
Carregar reprodutor de áudio

Scott Redding está na Pramac desde a temporada 2016 da MotoGP. O britânico chegou a ocupar o décimo lugar no campeonato, mas terminou em 15º e perdeu a batalha interna contra Danilo Petrucci, o que custou a ele a chance de andar com a Desmocedici GP17 em 2017.

Com a GP16 neste ano, Redding completou as duas primeiras etapas do ano entre os dez primeiros e ocupa atualmente o 12º lugar no campeonato - duas posições atrás de Petrucci, que conseguiu um pódio em Mugello.

Com o contrato se encerrando no fim desta temporada, Redding deixa claro o desejo de permanecer na equipe, mas que precisa aguardar os planos da Pramac.

“Seria legal permanecer na equipe, mas se eles não me quiserem preciso olhar para as opções. Depende mais deles do que de mim. Minha prioridade é ficar, pois acredito que a Ducati se encaixa no meu estilo", disse.

“É uma moto bastante competitiva, mas depende deles querer que eu fique ou não. A situação é essa, precisamos ver o que vai acontecer daqui para a frente", afirmou.

“É difícil dizer quando as coisas vão se definir. Talvez seja melhor que demore, pois terei mais tempo para provar meu valor. Mas é meio que uma merda quando você está em uma posição que precisa mostrar valor", acrescentou.

Redding é um dos três pilotos que utilizam a GP16 - Alvaro Bautista, na Aspar, está uma posição à frente de Redding no campeonato, enquanto Hector Barberá, da Avintia, está em 16º.

“É meio que fazer o melhor em um cenário ruim, mas até que não é tão ruim. Estou no paddock há alguns anos, na MotoGP há um bom tempo mas nada realmente avançou. Sim, eu mostrei meu valor em treinos livres, mas quando tenho uma boa corrida acontece alguma porra de problema com a moto", comentou.

“Então eu preciso esperar e ver para onde a situação me levará. Não estou em condição de exigir nada, pois não tenho mostrado o potencial que tenho, os resultados não estão sendo os que eu esperava", completou.

compartilhar
comentários
Coluna do Randy Mamola: Iannone precisa melhorar rápido
Artigo anterior

Coluna do Randy Mamola: Iannone precisa melhorar rápido

Próximo artigo

MotoGP precisa dar “ultimato” à pista da Catalunha

MotoGP precisa dar “ultimato” à pista da Catalunha
Carregar comentários