MotoGP
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
22 dias
14 mai
-
17 mai
Próximo evento em
36 dias
R
GP da Itália
28 mai
-
31 mai
Próximo evento em
50 dias
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
57 dias
R
GP da Alemanha
18 jun
-
21 jun
Próximo evento em
71 dias
R
GP da Holanda
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
78 dias
R
GP da Finlândia
09 jul
-
12 jul
Próximo evento em
92 dias
R
GP da República Tcheca
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
120 dias
R
GP da Áustria
13 ago
-
16 ago
Próximo evento em
127 dias
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
141 dias
R
GP de San Marino
10 set
-
13 set
Próximo evento em
155 dias
R
GP de Aragón
25 set
-
27 set
Próximo evento em
170 dias
R
GP do Japão
15 out
-
18 out
Próximo evento em
190 dias
R
GP da Austrália
23 out
-
25 out
Próximo evento em
198 dias
R
GP da Malásia
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
204 dias
13 nov
-
15 nov
Próximo evento em
219 dias
R
GP da Argentina
20 nov
-
22 nov
Próximo evento em
226 dias
R
GP de Valência
27 nov
-
29 nov
Próximo evento em
233 dias

Redding detona pilotos pagantes da MotoGP

compartilhar
comentários
Redding detona pilotos pagantes da MotoGP
Por:
27 de dez de 2018 12:58

Ex-piloto da MotoGP, Scott Redding diz que é "insano" que alguns dos seus colegas de corridas paguem tanto por um lugar no grid

Scott Redding fez parte do paddock do mundial e motovelocidade desde que ingressou nas 125cc em 2008, mas deixou a categoria principal depois de cinco anos, quando foi substituído na Aprilia por Andrea Iannone.

O vice-campeão da Moto2 de 2013, que vai competir na Superbike Britânica com a PBM Ducati no próximo ano, falou da sua desilusão com as corridas e afirmou que a proliferação de pilotos pagantes era um fator.

“É tudo negócio, tudo dinheiro. Esse é o problema agora. É assim que acontece ”, disse Redding.

“Quantas pessoas estão pagando para correr? Este é o campeonato mundial. Independentemente se é Moto3, Moto2 ou MotoGP.”

“Mesmo que as equipes tenham o orçamento, ainda estão cobrando dos pilotos. Porque eles podem, porque as pessoas vão pagar. Mas então você não está conseguindo o melhor dos melhores.”

Tendo que encarar a perda de lugar na Aprilia, Redding analisava as opções para permanecer no paddock ao voltar à Moto2.

No entanto, ele perdeu sua primeira opção de contrato com a Dynavolt Intact de Tom Luthi e optou por sair para a categoria nacional.

"É uma daquelas coisas", continuou Redding. “É por isso que não fui à Moto2. Eu nunca vou andar de graça, porque é o meu trabalho, e eu definitivamente não vou pagar.”

“E não vou pagar duzentos, trezentos mil para andar por uma ou duas temporadas.”

“É ridículo, é insano. Mas há alguém que virá e pagará.”

O britânico sugeriu que os promotores da MotoGP devam reduzir os pilotos pagantes - ao mesmo tempo que propõe um limite de salários dos principais pilotos do esporte.

“Há muitos pilotos que estão recebendo um bom dinheiro, e assim deve ser. Todos os pilotos devem ser pagos, sabe?”

“Deve haver limites em quanto eles estão sendo pagos, deve haver limites que eles não têm que pagar. Deve haver algumas diretrizes.”

Colaboração de William Zinck

Próximo artigo
Puig: Márquez é tão feroz como um jovem, mas com mais experiência

Artigo anterior

Puig: Márquez é tão feroz como um jovem, mas com mais experiência

Próximo artigo

Suzuki diz que ter time satélite ainda é um “alvo”

Suzuki diz que ter time satélite ainda é um “alvo”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Scott Redding
Autor Valentin Khorounzhiy