Sepang renova contrato e MotoGP segue na Malásia até 2021

Organização de etapa malaia anuncia extensão de contrato com a Dorna e prova permanece no calendário da MotoGP por pelo menos mais cinco temporadas

Sepang renova contrato e MotoGP segue na Malásia até 2021
Sepang circuit grandstand
Sepang International Circuit sign
Sepang International Circuit
Sepang International Circuit
Loris Baz, Avintia Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Carregar reprodutor de áudio

Neste sábado (29), a organização do GP da Malásia de MotoGP anunciou que a prova em Sepang - que estreou em 1999 - segue no calendário da categoria pelo menos até 2021.

“Estou feliz em poder informar que, nesta manhã, assinamos uma extensão de contrato por mais cinco temporadas - que vai, portanto, até 2021. Seguiremos com a MotoGP nos próximos anos e creio que veremos uma resposta ainda melhor do público", disse Tan Sri Azman Yahya, presidente do circuito de Sepang.

Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna, também celebrou a renovação do contrato com Sepang. “Temos vindo para cá desde 1999 e já construímos uma longa estrada. Temos muito orgulho do GP da Malásia, do público que cresce a cada ano e do espetáculo incrível. Estamos orgulhosos de ter renovado por pelo menos mais cinco anos", afirmou.

"O modo como o circuito de Sepang entende e apoia o mundo da motovelocidade é muito importante. A organização daqui é muito competente, sempre fazemos as coisas trabalhando em equipe e sentimos orgulho pelo circuito nos colocar em posição de alta importância", acrescentou.

Este é o 26º ano em que o GP da Malásia é realizado - a pista de Shah Alam recebeu as provas entre 1991 e 1997, antes de uma edição em Johor, em 1998, para então estrear em Sepang no ano seguinte.

A renovação de Sepang com a MotoGP vem pouco depois de o futuro da prova de Fórmula 1 no circuito ser colocado em dúvida após o encerramento do contrato atual, que vai até 2018.

compartilhar
comentários
Dovizioso surpreende e conquista pole na Malásia; Rossi é 2º
Artigo anterior

Dovizioso surpreende e conquista pole na Malásia; Rossi é 2º

Próximo artigo

5º, Crutchlow reconhece erro: "pole deveria ter sido nossa"

5º, Crutchlow reconhece erro: "pole deveria ter sido nossa"