Temporada 2023 da NASCAR Brasil Sprint Race promete ser histórica; veja novidades

Com novidades e incremento de regras americanas ao formato, categoria dará largada para primeira de oito etapas

Carros da NASCAR Brasil Sprint Race

A NASCAR Brasil Sprint Race está repleta de novidades para o calendário, que contará com oito etapas e 18 corridas em seis diferentes circuitos brasileiros. O primeiro encontro será no dia 19 de março e o encerramento em 19 de novembro, ambas as ocasiões no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia.

Leia também:

Confira abaixo as principais novidades e como será disputado o campeonato da categoria:

Premiação aos pilotos: Ao todo, R$ 500 mil serão distribuídos aos 10 melhores colocados em cada corrida e estes formarão uma bolsa de valores para serem premiados ao final da temporada, após as 14 corridas (12 do campeonato brasileiro e 2 do Special Edition). Além disso, os três campeões (um por divisão) serão laureados na cerimônia de premiação da NASCAR nos Estados Unidos a cada temporada.

Descartes: Na soma total de pontos, será considerado apenas um descarte no torneio Special Edition e um no campeonato Brasil, que englobam a tabela Overall.

Divisões: A classificação dos pilotos segue da seguinte maneira:

– PRO: para pilotos profissionais;

– PROAM: para piloto ou duplas com carteira PGC-B, com experiência ou título no kartismo nacional e na Sprint Race (GP ou AM), entre outros;

– AM: para pilotos de 27 anos ou mais e pilotos convidados pelo promotor.

O que muda a partir deste ano, é que os pilotos estreantes também serão segmentados e premiados em cada uma das classes e não todos em uma única tabela.

Regras NASCAR: Algumas das regras americanas estarão presentes nas pistas brasileiras.

Fila dupla: tanto as largadas, como as relargadas após o safety sar serão realizadas neste formato e em movimento;

‘Lucky Dog’: procedimento que possibilita ao melhor retardatário a ficar na mesma volta do líder, aplicado uma vez por corrida quando acionado o safety car. Na manobra, quando autorizado pelo diretor de prova, o piloto beneficiado deverá se posicionar atrás dos demais competidores que esteja na mesma do primeiro colocado, ficando em último nesta fila;

Não finalizar em Safety Car: haverá autonomia ao diretor de prova para estender a corrida em uma ou duas voltas nas provas, com previsão de 25 minutos mais uma volta.

Intercâmbios

A troca de conhecimento entre brasileiros e americanos é outro destaque nas mudanças do campeonato. Jovens de 16 a 22 anos serão selecionados para participar o programa “Drive for Development” da NASCAR Academy Internacional Driver. A super seletiva pode premiar o vencedor com uma temporada completa em uma das categorias de base da NASCAR Internacional. A primeira visita, parte deste programa com um grupo de jovens pilotos da NASCAR Brasil, aconteceu nos dias 15 a 22 de fevereiro nos Estados Unidos, juntamente com a programação da Daytona 500, além da oportunidade única de testarem um carro da NASCAR no lendário circuito de New Smyrna, na Flórida.

Haverá troca de experiência comercial, na área de marketing, técnica e desportiva entre as equipes brasileiras e americanas. Essa possibilidade também será estendida aos patrocinadores dos pilotos para participarem de eventos da própria NASCAR, nos Estados Unidos.

Dentro destes planos, três pilotos da NASCAR Brasil serão selecionados para participar do E-NASCAR Internacional, o campeonato oficial de E-Sports da categoria. Na primeira experiência, o piloto Arthur Gama disputou uma das etapas no mês de dezembro representando o Brasil na prova virtual.

Provas diferenciadas

Para as atrações da temporada, o destaque fica com a “#GuestRace” que volta ao calendário da categoria depois de três anos, no qual prevê a participação de um dos competidores da NASCAR americana para compor o grid junto com os demais titulares em 2023.

Outras etapas especiais que foram consagradas em mais de uma década de Sprint Race estarão presentes no calendário. Entre elas, a “#SuperPole” (Q2), sistema de qualificação destinada apenas para os cinco pilotos mais rápidos, os quais têm somente uma volta independente. A tradicionalíssima “#NightChallenge”, corrida noturna; a corrida “oval”, no anel externo do Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia; além da decisiva “#MatchPoint”, com 75 pontos em jogo em um único fim de semana.

 

Drive to Survive: saiba quais são os pontos positivos e negativos da nova temporada

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #220 - Fernando Alonso pode ser a 'salvação' da F1 em 2023?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Português Beirão e paranaense Girotto no grid da NASCAR Brasil Sprint Race 2023
Próximo artigo Beto Monteiro estreia na NASCAR Brasil ao lado de Alex Seid

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil