Stock Car Brasil
24 jul
Evento encerrado
R
Londrina II
11 set
Evento encerrado
16 out
Próximo evento em
26 dias
R
06 nov
Próximo evento em
47 dias
R
Goiânia II
20 nov
Próximo evento em
61 dias
R
Interlagos II
11 dez
Próximo evento em
82 dias

Shell tem boa jornada de recuperação em Londrina com duplo top-10 de Átila e Zonta vice-líder

compartilhar
comentários
Shell tem boa jornada de recuperação em Londrina com duplo top-10 de Átila e Zonta vice-líder

Diego Ramos mantém liderança na classificação geral da Copa Shell HB20 com um sétimo e um segundo lugares na rodada dupla

A Shell teve um domingo marcado pela boa recuperação de seus pilotos na rodada dupla de Londrina e alcançou dois top-10 com Átila Abreu, além de deixar a etapa na vice-liderança do campeonato de pilotos com o paranaense Ricardo Zonta - o sorocabano é o sétimo na tabela e o segundo melhor piloto Chevrolet. Gaetano di Mauro também conseguiu seu melhor resultado no ano, com um sexto lugar.

Além do dia positivo dentro da pista, três dos quatro representantes da Shell (Ricardo Zonta, Átila Abreu e Galid Osman) foram contemplados com o Fan Push, um disparo extra do botão de ultrapassagem na segunda corrida, após votação pela internet.

Leia também:

Também neste domingo, o paulista Diego Ramos manteve a liderança na classificação geral da Copa Shell HB20, com metade da temporada disputada, ao terminar a segunda corrida da rodada de Londrina em segundo. Sétimo na prova de sábado, o representante da Shell terminou a apenas 0s543 do primeiro colocado.

Na primeira corrida da Stock Car, Zonta foi sustentando a 12ª posição da largada, mas perto do top-10. Em uma estratégia de evoluir para conseguir bons pontos na primeira corrida, Átila superou o paranaense e fez um pit stop muito rápido.

Depois da parada, Átila continuou crescendo e terminou a corrida em quinto para garantir o primeiro top-5 na temporada. Zonta ainda salvou pontos e terminou na 11ª posição, com Galid em 20º e Gaetano em 21º.

Na segunda prova, Átila se livrou das confusões e se posicionou em sexto lugar nas primeiras voltas. Zonta também fez um bom começo de corrida e pulou para oitavo. Gaetano também ganhou posições, enquanto Galid nem sequer largou com problemas de câmbio.

Na abertura de box, a iminência de uma entrada do safety car por um incidente fez com que muitos pilotos entrassem nos boxes para o pit stop obrigatório. Átila foi um desses competidores, e Zonta e Gaetano assumiram momentaneamente as duas primeiras posições.

Com todos tendo feito o pit stop, Di Mauro subiu para sexto, logo à frente de Átila, enquanto Zonta caiu para 13º. Nessa ordem, os três pilotos da Shell completaram a segunda corrida em Londrina.

A próxima etapa da temporada será disputada em Cascavel, também no Paraná, nos dias 3 e 4 de outubro.

"Os treinos foram bons, estamos evoluindo carro o carro”, disse Átila. “A classificação foi uma ducha de água fria, mas foi um aprendizado. Sabendo que nessa pista é difícil de ultrapassar, com desgaste de pneus, e com o nosso carro traseiro, estava preocupado de se defender na corrida. Tínhamos os planos A, B e C, e o executado foi o A, de ir para as duas corridas e pontuar, mas também poderia ir para a corrida 2. Dependeria do meu posicionamento no começo da corrida. Fui agressivo na largada, consegui ganhar algumas posições e fizemos umas mudanças no carro que surtiram efeito, na estabilidade traseira. Ainda está longe de ser o que precisamos para ganhar uma corrida, mas foi a primeira corrida no ano que conseguimos disputar, andar ali no pelotão com mais consistência. Fiz um pit stop mais curto, para não ficar brigando ali entre os dez. Preferi arriscar e sacrificar a corrida 2, sabendo que eu teria de reabastecer mais. A corrida 1 me colocou numa posição bem interessante, e a corrida 2, óbvio que faltou um pouquinho de ritmo por causa do pneu. Crescemos na tabela, fizemos mais de 30 pontos, o que é um bom resultado para quem quer brigar pelo título, e saio daqui feliz. É agradecer à equipe pelos dois pit stops, por não ter jogado a toalha."

“Foi um fim de semana complicado”, comentou di Mauro. “Sabíamos que não tínhamos um bom ritmo para o fim de semana. Bolamos nossa estratégia pautada na corrida dois. Consegui executar ela de forma boa. O sexto lugar foi muito bom pelas circunstâncias. Tive um pequeno problema no carro no final da corrida. Mas, consegui trazer para casa. Agora é concentrar em arrumar esses pequenos erros para a sequência do campeonato.”

"Foi um final de semana difícil”, disse Zonta. “O lastro fez a gente trabalhar ainda mais. Os freios deram problema por conta desse peso extra que carregamos no carro. O carro ficou muito instável nas curvas laterais pelo mesmo motivo. Foi uma etapa de se manter na pista, terminar as duas corridas e tentar pontuar o máximo possível. Uma pena não poder brigar lá na frente. Mas, diante das circunstâncias foram pontos importantes para o campeonato.”

“Foi uma decepção porque eu estava bem preparado para a corrida 2, com todos os pushes, Fan Push, tanque cheio, sem precisar reabastecer, pneus novos”, disse Galid. “Tinha tudo para terminar entre os quatro, cinco primeiros, tanto que os que estavam atrás de mim terminaram lá na frente. Mas tive um problema de câmbio, agora é pensar em Cascavel.”

Diego na liderança na Copa Shell HB20

Largando de sexto na prova deste domingo, Diego Ramos já ganhou posições na largada e terminou a primeira volta em quarto. Faltando 20 minutos, o paulista já era o terceiro colocado e se aproximava rapidamente dos líderes da corrida.

Nos minutos seguintes, Ramos encostou definitivamente em Diego Viscardi para tentar a segunda posição, esperando apenas uma brecha para buscar a ultrapassagem.

Diego fez a manobra a oito minutos da abertura da última volta e partiu para cima de Edgar Favarin, que vinha liderando a prova. A três minutos, a diferença entre o líder e Ramos era de 2s3, com o piloto da Shell reduzindo a desvantagem.

Mesmo com 40 segundos restando para o fim do tempo regulamentar, a direção de prova decretou que haveria apenas mais uma volta. Com isso, Diego tinha de descontar 1s6 e ultrapassar o líder. Até que Ramos forçou, mas teve de se contentar o segundo lugar que lhe manteve na ponta da tabela.

 

Stock Car: Ricardo Maurício é o primeiro vencedor Chevrolet de 2020

Artigo anterior

Stock Car: Ricardo Maurício é o primeiro vencedor Chevrolet de 2020

Próximo artigo

Stock Car: Ricardo Maurício exalta corrida estratégica e primeira vitória do Chevrolet Cruze em 2020

Stock Car: Ricardo Maurício exalta corrida estratégica e primeira vitória do Chevrolet Cruze em 2020
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil