Honda confirma ida de Bradl para Mundial de Superbike

Stefan Bradl, campeão da Moto2 em 2011, será o companheiro de equipe Nicky Hayden, campeão da MotoGP em 2006, na equipe Honda do Mundial de Superbike a partir de 2017

Honda confirma ida de Bradl para Mundial de Superbike
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini
Michael Van der Mark, Pata Honda
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini crash
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini
Stefan Bradl, Aprilia Racing Team Gresini crash and Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing

Stefan Bradl deixa a MotoGP no final de 2016 após cinco anos na categoria, conforme antecipou o Motorsport.com, transferindo-se para a equipe oficial da Honda no Mundial de Superbike a partir da próxima temporada.

O alemão, que não chegou a um acordo para se juntar à Avintia na classe principal do Mundial de Motovelocidade, terá como companheiro de equipe Nicky Hayden, campeão de 2006 da MotoGP. Bradl chega para substituir Michael van der Mark - atual companheiro de Hayden, que está de saída para a Yamaha.  

"Estou muito feliz de me juntar à Honda. É uma grande oportunidade e um novo desafio em uma equipe muito competitiva. Tenho certeza que faremos grandes coisas juntos", disse.

"Claro que será uma experiência completamente nova para mim,  mas tentarei me adaptar o mais rapidamente possível", afirmou o piloto, de 26 anos.  

"Não vejo a hora de experimentar a Fireblade, além do que será fantástico trabalhar junto como Nicky. Acho uma ótima combinação pois nós nos entendemos muito bem. Estou muito motivado para essa nova aventura", disse Bradl, que corre pela Aprilia na atual temporada da MotoGP e está na 15° colocação, com 37 pontos. 

O chefe da Honda, Ronald Ten Kate, comentou a novidade: "Estamos muito felizes de receber Stefan Bradl em nossa equipe. Stefan escolheu a Honda e queremos retribuir essa confiança da melhor maneira possível". 

"Nos encontros que tivemos ele nos deu uma visão clara de quais são seus objetivos e o caminho para chegar lá. E ficou claro que temos a mesma abordagem em relação às corridas".  

"Como todo piloto vindo da MotoGP, ele precisará se acostumar com as diferentes características das motos e dos pneus, assim como aprender as novas pistas do calendário. Mas levando-se em conta que ele ainda é muito jovem, tenho certeza que vai aprender rápido", completou o dirigente.

compartilhar
comentários
Melandri não participa do Mundial de Superbike em 2016

Artigo anterior

Melandri não participa do Mundial de Superbike em 2016

Próximo artigo

De Aprilia, Laverty confirma retorno ao Mundial de Superbike

De Aprilia, Laverty confirma retorno ao Mundial de Superbike
Carregar comentários