Conteúdo especial

CUPRA e-Racer: Testando o campeão mundial do ETCR

Este é o carro espanhol que dominou o FIA ETCR em 2022: o Motorsport.com recentemente foi ao seu volante em um teste privado

Cupra ETCR

A segunda temporada deste campeonato – sendo a primeira uma prova oficial da FIA – terminou com a marca espanhola conquistando o título de construtores com a equipe CUPRA EKS, com Adrien Tambay, Mattias Ekstrom e Tom Blomqvist liderando o pódio do campeonato mundial. Os três pilotos foram consistentes em todas as corridas, levando o CUPRA e-Racer ao limite em todas as curvas.

Este ano, o carro teve de se adaptar a circuitos muito diferentes, com condições climáticas variáveis. Dos 40ºC no circuito de Jarama, na Espanha, à garoa da primeira corrida em Pau, em França: o trabalho dos engenheiros liderados por Xavi Serra foi fundamental para a conquista dos títulos.

Cupra ETCR

Cupra ETCR

Photo by: Cupra

O teste com o CUPRA e-Racer

O CUPRA e-Racer, campeão mundial em carros elétricos de turismo, é uma máquina de 500kW (680cv), capaz de acelerar de 0 a 100km/h em apenas 3s2 segundos e com uma capacidade de 65kW/h na bateria, mais do que suficiente para o formato de corrida sprint, com no máximo 6 voltas.

E a CUPRA cedeu-nos os pilotos que integram a sua equipe oficial no FIA-ETCR para esta experiência. Entre eles, estavam dois campeões mundiais: Ekstrom e Tambay, que seriam nossos instrutores para nos ensinar a pilotar este carro de corrida. Vale ressaltar que, apesar de não ter ABS, o carro tem alguns controles de tração ativados para nos ajudar a modular a entrega de potência sem perder aderência.

"O carro é tão fácil quanto um kart até encontrar os limites", disse Tambay, recentemente vencedor do FIA ETCR, que foi nosso instrutor particular. Para ele, o carro é muito fácil de guiar, mas muito mais difícil de controlar quando você está correndo. Os quase 1.800kg de peso, a tração traseira e os pneus -- esses carros não usam slicks -- dificultam a manutenção do carro na linha em frenagem ou na linha de tração na saída de curva.

Cupra ETCR

Cupra ETCR

Photo by: Cupra

Mesma sensação, som diferente

Como em todos os carros de corrida, quando você bate com o capacete nas barras de proteção e o cinto de segurança de cinco pontas te 'abraça', inevitavelmente você começa a sorrir... e se os mecânicos forem os mesmos com quem partilhou duas temporadas nos circuitos de toda a Europa, 'contando bobagens', então você terá uma ótima experiência. Foi assim comigo, como te conto abaixo:

Quando ligo a ignição, não ouço o barulho habitual dos motores, esquecendo-me que é o primeiro carro de corrida elétrico que conduzo. No entanto, as sensações não mudam, embora você pressione o freio até o fundo e depois aperte o 'botão' "Avançar".

A verdade é que eu preferiria mover uma alavanca de câmbio e engatar a primeira marcha ou pelo menos pressionar a borboleta da direita e ir do Neutro para 1ª, mas neste carro de "uma marcha" isso não vai acontecer. Existem apenas 3 posições no seletor de marchas: Avançar, Ré e Neutro.

Assim que recebes o sinal do mecânico, você sai do box e segue para a entrada da pista. A primeira coisa que se faz atrás do pace car, um CUPRA Fomentor com o qual Adrien Tambay explica o circuito curva a curva, é mover o volante para calibrar as respostas a curvas ligeiras.

Em curvas apertadas pode rodar o volante vira até 90º em ambos os sentidos e isso, neste circuito com algumas curvas muito apertadas, é apreciável. Quando o pace car sai do caminho e te deixa sozinho, você tem que começar a apreciar a sensibilidade do acelerador e dos freios.

Como seria de esperar, em um carro elétrico você tem potência total imediatamente: neste caso, 300kW no momento em que pressiona o pedal até o fundo. Então você tem que pensar em ter o volante reto e algum espaço para explorar toda a potência.

Cupra ETCR

Cupra ETCR

Photo by: Cupra

Fácil de guiar, difícil de achar o limite

Apesar de ser muito dócil e ter um controle de tração levemente ativado, é preciso ser muito sensível. Sensação semelhante com os freios: ele freia forte, sem ABS, mas é preciso manter o carro reto para não ser ultrapassado pelo eixo traseiro em uma frenagem forte.

Além disso, é um carro pesado e isso é perceptível ao frear em um espaço apertado. À medida que você fica mais confiante, o carro fica fácil de guiar, não anda 'rápido demais' e faz exatamente o que você quer, com um eixo dianteiro estável.

Mas, se você gostar muito do acelerador, pode se surpreender com sobreviragem e será difícil colocá-lo na curva. Em suma, as sensações são de um carro dócil, mas claro: não testamos em um circuito grande, sendo que ficamos limitados a cerca de 120 km/h nas poucas curvas do dia.

Este teste foi apenas um primeiro contato para experimentar as sensações de conduzir este CUPRA e-Racer, mas suficiente para desfrutar de uma sensação única. Acostumado a todo tipo de carros de corrida, a primeira vez que você entra em na pista com um carro de corrida elétrico é inesquecível.

Ser o piloto do primeiro carro de turismo elétrico campeão do mundo, mesmo que seja apenas por algumas voltas, é uma daquelas memórias que ficarão com você pelo resto de sua vida. Isso eu garanto...

Cupra ETCR

Cupra ETCR

Photo by: Cupra

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Como carro elétrico da CUPRA pode surpreender nas retas

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil