Dakar Dakar

Réveillon no deserto: Brasil terá 11 representantes no Dakar

Destaque para a estreia do bicampeão do Sertões na categoria principal, a tentativa de tricampeonato nos UTVs e participação inédita de piloto feminina

Lucas Moraes e Timo Gottschalk no Dubai Baja, do qual foram vice-campeões

A 45ª edição do Rally Dakar começa no próximo sábado (31) e será o único grande evento esportivo em atividade no mundo no período do Réveillon e Ano Novo. O Dakar novamente acontecerá na Arábia Saudita, com a definição da ordem de largada no dia 31 de dezembro de 2022. Depois, a caravana de milhares de integrantes percorrerá o trajeto de mais de oito mil km por desertos e regiões inóspitas entre os dias 1º e 15 de janeiro.

O editor recomenda:

Para os brasileiros, a principal novidade é a quantidade de inscritos, além de alguns fatos inéditos  bastante importantes. Nada menos que onze participantes do País irão competir, conduzindo nove veículos.

Entre eles está Lucas Moraes, atual bicampeão dos Sertões que estará no Toyota Hilux DKR IMT da equipe Overdrive Racing na categoria principal, a T1+. Com o navegador alemão Timo Gottschalk, vencedor do Dakar em 2011, o brasileiro carrega as esperanças de um bom resultado.

“Posso dizer com certeza que o Dakar deste ano é um marco na minha carreira”, disse Lucas, que recentemente surpreendeu ao terminar em segundo lugar, com apenas 1min07s de desvantagem, a última etapa da Copa do Mundo FIA de Rally Baja, em Dubai.

“A equipe Overdrive programou essa minha participação em Dubai para que eu aprendesse mais sobre pilotar em dunas no tipo de deserto que vamos encontrar na Arábia Saudita. E também para  me entrosar com o Timo, já que será a primeira vez que vamos correr juntos”, detalha.

Mais brasileiros

O navegador bicampeão do Dakar entre os Protótipos Leves (UTVs fabricados especificamente para competição), Gustavo Gugelmin, segue na parceria com o norte-americano Austin Jones, que rendeu o título da categoria no evento de 2022. Também ganhador do rally em 2018 com o brasileiro tricampeão mundial Reinaldo Varela – na antiga classe dos UTVs –, desta vez Gugelmin navegará para Jones no veículo #303.

O Brasil contará com mais duas duplas na categoria Protótipos Leves: Pâmela Bozzano e Carlos Sachs conduzirão o #346, enquanto Enio Bozzano Júnior e Luciano Gomes competirão com o #347. Pâmela será a primeira pilota do Brasil a competir na prova.

Já nos UTVs de produção – ou seja, fabricados para uso do consumidor de mercado, mas adaptados para competição – Rodrigo Luppi de Oliveira e Maykel Justo estarão no #406, com Bruno Conti de Oliveira e o português Pedro Bianchi Prata no #409. O brasileiro Cristiano Batista terá como navegador o espanhol Fausto Mota no #437. O Brasil contará também com Marcelo Medeiros na categoria Quadriciclos, usando um modelo Yamaha Raptor 700 que leva o número 159.

Todos os brasileiros das categorias Protótipos Leves e UTVs utilizarão equipamentos da marca canadense Can-Am (veja modelos na lista mais abaixo). O Rally Dakar 2023 terá seu início em 31 de dezembro às margens do Mar Vermelho, no extremo oeste da Arábia Saudita.

O primeiro dia de disputa será marcado pela realização do prólogo, competição contra o relógio que determina a ordem de largada no dia seguinte. A corrida propriamente dita começa no dia 1º de janeiro, com 14 etapas diárias que se encerrarão em Dumman, no leste do país, dia 15 de janeiro.

Ao todo, cerca de 8.549 km serão percorridos, sendo 4.704 deles em trechos cronometrados e válidos para a classificação da prova. Segundo a organização, o trajeto é mais longo que os anteriores no país, mais difícil e com mais dunas.

Brasileiros no Dakar 2023Piloto / Navegador / Veículo

Categoria T1+

# 230 Lucas Moraes (Brasil) / Timo Gottschalk (Alemanha), Toyota GR DKR IMT 

Protótipos Leves

#303 Gustavo Gugelmin (Brasil) / Austin Jones (EUA), Can-Am Maverick XRS

#346 Pâmela Bozzano (Brasil) / Carlos Sachs (Brasil), Can-Am Maverick X3

#347 Enio Bozzano Júnior (Brasil) / Luciano Gomes (Brasil), Can-Am Maverick X3 

UTVs de produção

#406 Rodrigo Luppi de Oliveira (Brasil) / Maykel Justo (Brasil), Can-Am Maverick XRS

#409 Bruno Conti de Oliveira (Brasil) / Pedro Bianchi Prata (Portugal), Can-Am Maverick X3

#437 Cristiano Batista (Brasil) / Fausto Mota (Espanha), Can-Am Maverick XRS 

Quadriciclos

#159  Marcelo Medeiros (Brasil), Yamaha Raptor 700 

Bastidores da possível 'volta' da Honda à F1, como montadora ou equipe própria

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate os piores do ano na F1 2022

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Datena vai ao Dakar
Próximo artigo Guia do Dakar: tudo sobre o desafio, os favoritos e os brasileiros em 2023

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil