Carro de Felipe Drugovich vence 24 Horas de Le Mans virtual

Brasileiro esteve ao lado de Oliver Rowland, Jeffrey Rietveld e Michal Smidl pela Realteam Hydrogen Redline

Carro de Felipe Drugovich vence 24 Horas de Le Mans virtual
Carregar reprodutor de áudio

As 24 Horas de Le Mans Virtual foram vencidas de forma dominante por Felipe Drugovich, Oliver Rowland, Jeffrey Rietveld e Michal Smidl pela Realteam Hydrogen Redline. Na classe GTE, o BMW Team Redline conduzido por Kevin Siggy, Rudy van Buren, Lorenzo Colombo e Enzo Bonito levou os louros.

Drugovich no carro #70 Realteam Hydrogen Redline liderou o grid de 50 carros e 200 pilotos. Durante uma sessão de qualificação tensa no dia anterior, seu companheiro de equipe Rietveld conquistou a pole position, apenas dois milésimos à frente do #123 Team Redline, conduzido por Max Verstappen.

Na GTE, foi a Red Bull Racing Esports no Corvette na pole position após uma grande volta do titular da Scuderia AlphaTauri F1 esports Sebastian Job.

 

Drama em todo o grid dos protótipos

Enquanto Drugovich completou as duas primeiras curvas da corrida na liderança, seu domínio durou pouco, pois Verstappen passou por Tertre Rouge na primeira volta.

A partir daí, ele procurou construir uma diferença, mas do quarto lugar no grid, o #28 Veloce Esports, conduzido pelo vencedor da corrida britânica de GT, James Baldwin, subiu para o segundo lugar nas etapas seguintes. Ele estava caçando o campeão mundial de Fórmula 1.

Isso deu o tom para as seis horas de abertura, com Verstappen x Baldwin, Redline x Veloce.

 

Mais atrás no pelotão, um grande incidente ameaçou encerrar a corrida prematuramente para o carro líder do campeonato, quando Franco Colapinto no #31 Team WRT SIMTAG Esports atravessou a grama e bateu no carro conduzido por Tom Dillmann, mas felizmente ambos foram capazes de continuar.

A Mercedes-AMG Petronas esperava um retorno bem-sucedido ao Circuit de la Sarthe, mas, infelizmente para eles, Dani Juncadella errou a redução de marcha, e a equipe saiu na marca de três horas.

O desespero também se abateu sobre Erhan Jajovski no #8 R8G Esports Oreca – uma estrela até agora nesta temporada para a equipe homônima de Romain Grosjean. Depois de fazer contato com Marcell Csincsik no carro #22 da Williams Esports na Mulsanne, Jajovksi acabou indo para os boxes, perdendo a asa traseira e recebendo uma penalidade de drive through.

Quando a corrida entrou na noite, o #123 Redline estava agora confortavelmente à frente.

Com mais de sete horas completadas e Verstappen de volta ao volante, ele assumiu uma linha agressiva sobre o meio-fio na chicane da Ford.

O resultado foi uma rodada e forte contato com as barreiras, arrancando duas rodas. O abandono acenou para os antigos líderes da corrida.

 

Isso promoveu o carro #70 em uma liderança que nunca abandonou. Na escuridão, o piloto da Fórmula E, Rowland, assumiu o comando, com Smidl controlando a corrida ao amanhecer.

Houve momentos em que a Veloce Esports se aproximou deles, o ex-piloto do BTCC, Mike Epps, com uma exibição empolgante contra Smidl, mas, no final, o carro #28 perdeu rendimento, cedendo o segundo lugar para os atuais campeões - o #1 carro Rebellion GPX Esports.

Uma penalidade de drive through por contato com outro carro no pitlane na manhã de domingo frustrou ainda mais as esperanças da Veloce, antes de ficar sem combustível com pouco menos de três horas no relógio para encerrar prematuramente a corrida da equipe.

 

A classe LMP foi repleta de incidentes, notadamente Juan Pablo Montoya removendo sua asa traseira contra o muro, antes que seu filho Sebastian atingisse o bico do Porsche #77 GTE durante a noite, girando na barreira de pneus e abandonando.

Quem também abandonou durante à noite foi o #444 Alpha Ind. ByKolles-Burst, que derrapou e teve um forte impacto com a parede. Enquanto isso, as entradas #44 ARC Bratislava e #39 GRAFF by ProSimu caíram no esquecimento com problemas mecânicos.

A saída de Attila Tassi no #5 Williams Esports LMP aconteceu nas curvas da Porsche durante a noite, depois de girar no cascalho e fazer contato com o #61 SEM9.Axle Porsche GTE de Alister Yoong, que já estava fora da pista, graças a um incidente separado logo à frente.

Jogo de xadrez na GTE

A categoria GTE não foi menos intensa. Na fase de abertura, o campeão britânico de GT de 2021, Dennis Lind, na pole com o Corvette #111, gradualmente ficou para trás.

Foi um benefício da Porsche Esports Team para a hora de abertura, o #91 liderando a entrada da irmã #92. O #71 BMW Team Redline M8 ficou em terceiro, à frente da Ferrari em quarto.

Foram esses quatro primeiros que jogariam um jogo estratégico de gato e rato por 24 horas.

 

O BMW #71 melhorou. Demorou até sete horas completas antes que o implacável BMW, então nas mãos de Siggy, tomasse a liderança do piloto da IndyCar e da NASCAR Xfinity, Sage Karam.

Os Porsches ficaram próximos, no entanto, e pareciam ter o ritmo mais rápido, se não a estratégia ideal. A Ferrari também não estava fora da disputa, e durante a noite trocaria lugares no pódio com os dois Porsches, dependendo da duração do stint.

Todos os quatro estavam muito próximos, a BMW Team Redline estava lenta, mas seguramente, se afastando.

Em seguida, o desastre atingiu o Porsche #92 na calada da noite, com pouco mais de 14 horas de corrida restantes. Com Tommy Østgaard ao volante, Nico Varrone no #65 Panis Racing LMP varreu o nariz do Porsche e jogou o competidor GTE na barreira.

Com danos pesados ​​sofridos, apenas um Porsche apoiado pelo fabricante permaneceu na corrida.

 

Eles não foram os únicos competidores nesta classe a encontrar alguns contratempos, embora seja preciso dizer que a classe GTE apresentou padrões de condução ótimos em geral.

Logo no início, o Porsche #56 pilotado pelo vencedor da Britcar, Jimmy Broadbent, foi esmagado pelo piloto do FIA WEC, Ben Barker, no #86 GR Wolves Racing 911 entrando na segunda chicane Mulsanne.

Os dois carros colidiram novamente duas vezes fora da pista. Por seus esforços, Barker recebeu uma penalidade de drive through por fazer contato na entrada da curva, enquanto Broadbent recebeu uma por contato fora da pista.

O #86 abandonaria com falha no motor quatro horas depois.

Infelizmente para a R8G Esports, suas entradas #15 LMP e #888 GTE colidiram nas curvas da Porsche, colocando o último pilotado pelo piloto francês de F4, Elliott Vayron, fortemente nas barreiras, mas felizmente sem abandonar.

 

volta atrás.

“Parece a redenção do ano passado, um desempenho incrível da equipe em um evento tão incrível”, disse Atze Kerkhof, diretor do Team Redline.

“Agora 2022 está começando muito bem assim. Tínhamos uma ótima estratégia, engenheiros perfeitos e trabalho em equipe. Hoje, acho que não fomos o melhor carro [na GTE], mas conseguimos.”

 

Na GTE, a BMW Team Redline fez parecer fácil a partir da metade, com Siggy, Rudy van Buren, Lorenzo Colombo e Enzo Bonito. De fato, a equipe se recuperou de um susto no meio da corrida quando o equipamento de van Buren falhou.

Na final da Le Mans Virtual Series, com um prêmio total de US$ 250.000 em jogo, os dois vencedores da classe também conquistaram suas respectivas vitórias no campeonato geral.

“Estamos muito felizes [com o evento]. Quando você coloca 116 simuladores, representando os 50 carros, despachando em 28 países por 24 horas e conectados ao mesmo servidor sem nenhuma falha técnica durante a longa corrida, é muito satisfatório”, disse Gérard Neveu, Produtor Executivo das 24 Horas de Le Mans Virtual.

“Podemos marcar agora para o próximo ano a terceira versão das 24 Horas de Le Mans Virtual.”

Resultados

LMP

  1. #70 Realteam Hydrogen Redline | Felipe Drugovich, Oliver Rowland, Jeffrey Rietveld, Michal Smidl – 407 laps
  2. #1 Rebellion GPX Esports | Louis Delétraz, Agustin Canapino, Kuba Brzezinski, Nikodem Wisniewski
  3. #4 Floyd ByKolles-Burst | Tom Dillmann, Bent Viscaal, Jesper Pedersen, Jernej Simončič
  4. #21 GRAFF by ProSimu | Arno Santamato, Jan Marschalkowski, Maxime Brient, Yohann Harth
  5. #49 YAS HEAT | Will Tregurtha, Sandy Mitchell, Marko Pejic, Balázs Remenyik

 

GTE

  1. #71 BMW Team Redline | Rudy van Buren, Lorenzo Colombo, Enzo Bonito, Kevin Siggy – 367 laps
  2. #91 Porsche Esports Team | Mitchell deJong, Laurin Heinrich, Mack Bakkum, Martin Krönke
  3. #77 Proton Competition | Loek Hartog, Matt Campbell, Kevin van Dooren, Jeremy Bouteloup
  4. #51 FDA Esports Team | Nicklas Nielsen, David Perel, Jordy Zwiers, Kasper Stoltze
  5. #89 BMW Team BS+COMPETITION | Bruno Spengler, Robby Foley, Alen Terzic, Joonas Raivio

Classificação do campeonato LMP

  1. #70 Realteam Hydrogen Redline – 91 pontos
  2. #1 Rebellion GPX Esports – 90.5
  3. #4 Floyd ByKolles-Burst – 88.5
  4. #123 Team Redline – 58
  5. #8 R8G ESPORTS – 54

Classificação do campeonato GTE

  1. #71 BMW Team Redline – 127 pontos
  2. #91 Porsche Esports Team – 101.5
  3. #88 Proton Competition – 55.5
  4. #77 Proton Competition – 53
  5. #55 BMW Team GB – 49

 

 

compartilhar
comentários
VÍDEO: Veja acidente de Verstappen na edição virtual das 24 Horas de Le Mans
Artigo anterior

VÍDEO: Veja acidente de Verstappen na edição virtual das 24 Horas de Le Mans

Próximo artigo

Com Dudu Barrichello, P1 Speed Team conquista 2º lugar na edição virtual das 24 Horas de Daytona

Com Dudu Barrichello, P1 Speed Team conquista 2º lugar na edição virtual das 24 Horas de Daytona
Carregar comentários