Fórmula 1
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado
Fórmula E
R
ePrix de Santiago
17 jan
-
18 jan
Próximo evento em
40 dias
NASCAR Cup
08 nov
-
10 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado
Stock Car Brasil
08 nov
-
10 nov
Evento encerrado
22 nov
-
24 nov
Evento encerrado
MotoGP
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Vettel na Mercedes? Testamos se o mercado de pilotos é realista no game F1 2019

compartilhar
comentários
Vettel na Mercedes? Testamos se o mercado de pilotos é realista no game F1 2019
Por:
8 de jul de 2019 19:13

O aguardado modo que permite aos jogadores trocarem os pilotos de equipe foi inaugurado neste ano e o Motorsport.com testou a novidade

A tão esperada função de mercado de transferências finalmente estreou no jogo oficial da Fórmula 1 na versão de 2019 do game, lançada em junho. Para fãs dedicados, a mudança pode não ter feito tanta diferença na hora de escolher qual jogo comprar, mas para novos jogadores do game, este pode ser um atrativo especial.

Leia também:

Mas, no fim das contas o modo de transferências adicionou uma experiência nova ao jogo e o deixou próximo de como a dança das cadeiras funciona no mundo real? Para responder essas questões, o Motorsport.com pediu ao jornalista Valentin Khorounzhiy que assumisse a missão de testar o modo carreira do F1 2019.

O primeiro obstáculo para realizar o teste é que o jogo não permite que alguém faça um avanço rápido por várias temporadas apenas como observador. O game foi elaborado partindo do princípio que o jogador vá realmente participar, ainda que possa simular corridas individuais.

Ao começar o game, o jogador precisa alterar o grid e assumir uma das vagas ocupadas pelos pilotos que competem na temporada 2019 da F1. O piloto australiano fictício Chris Moneybag foi o escolhido por Valentin para ser seu personagem e assumir o lugar que seria de George Russell na Williams.

Existe a opção de o jogador começar o modo carreira na F2, o que traria mais personagens fictícios e que seriam promovidos para a Fórmula 1 junto do piloto de Valentin em 2020. No entanto, nosso jornalista optou por pular a categoria de base para que apenas um piloto do grid atual fosse removido do jogo, mantendo a temporada 2019 o mais próxima possível da realidade.

F1 2019: Romain Grosjean (Renault)

F1 2019: Romain Grosjean (Renault)

Photo by: Codemasters

Tudo funciona como o esperado na maior parte do ano. Mercedes, Ferrari e Red Bull monopolizam o pódio corrida após corrida. Charles Leclerc vence a corrida de abertura, na Austrália, enquanto Lewis Hamilton domina a luta pelo título.

Quando o GP da Bélgica se aproxima, o jogo decide fazer suas primeiras substituições. Após uma sequência de maus resultados, Daniel Ricciardo é liberado pela Renault e assina com a Haas, ao passo que Romain Grosjean assume o lugar do australiano na equipe francesa.

A troca não funciona para a Renault, já que Ricciardo se encontra na Haas e ajuda a equipe a tirar a vantagem e superar a ex-equipe na luta pela quarta posição no mundial de construtores.

Trocas no meio do ano: Daniel Ricciardo (Renault por Haas); Romain Grosjean (Haas por Renault)

Pilotos: 1 Lewis Hamilton (Mercedes), 2 Valtteri Bottas (Mercedes), 3 Sebastian Vettel (Ferrari)

Construtores: 1 Mercedes, 2 Ferrari, 3 Red Bull

2020

F1 2019: Lewis Hamilton (Ferrari)

F1 2019: Lewis Hamilton (Ferrari)

Photo by: Codemasters

Durante as férias de inverno, o jogo cria um mundo alternativo bem diferente do que a realidade. Hamilton vai para a Ferrari e Vettel assume as cores das flechas de prata. A Haas contrata Nico Hulkenberg, recriando a dupla que corria pela Renault em 2019. Sérgio Perez assume a vaga deixada em aberto no time francês, que ainda traz Kevin Magnussen para o outro carro. A Racing Point assina com Grosjean e mantém Lance Stroll.

A Mercedes e a Ferrari acabam punidas pela troca de pilotos, pois apesar de Vettel conseguir algumas vitórias pelos alemães, a equipe vai perdendo força a medida que a temporada avança. Ao mesmo tempo, a Ferrari de Hamilton e Leclerc passa o ano em branco.

F1 2019: Max Verstappen (Red Bull), Daniel Ricciardo (Haas), Sergio Perez (Renault)

F1 2019: Max Verstappen (Red Bull), Daniel Ricciardo (Haas), Sergio Perez (Renault)

Photo by: Codemasters

Quem assume o protagonismo nas primeiras corridas é Max Verstappen com a Red Bull. No entanto, a força emergente da Haas desbanca todos os grandes e permite que Ricciardo e Hulkenberg entrem na luta pelo título.

Nas últimas provas, as surpreendentes vitórias de Perez pela Renault e Grosjean pela Racing Point acabam atrapalhando as chances de a Haas vencer os dois campeonatos e Max Verstappen consegue vencer a disputa com os rivais da equipe americana, que ao menos leva o título entre as equipes.

Trocas 2019/2020: Lewis Hamilton (Mercedes por Ferrari); Sebastian Vettel (Ferrari por Mercedes); Nico Hulkenberg (Renault por Haas); Romain Grosjean (Renault por Racing Point); Kevin Magnussen (Haas por Renault); Sergio Perez (Racing Point por Renault)

Trocas no meio do ano: Nenhuma

Pilotos: 1 Max Verstappen (Red Bull), 2 Daniel Ricciardo (Haas), 3 Nico Hulkenberg (Haas)

Construtores: 1 Haas, 2 Red Bull, 3 Mercedes

2021

F1 2019: Lance Stroll (Mercedes)

F1 2019: Lance Stroll (Mercedes)

Photo by: Codemasters

O ano começa com trocas espetaculares entre as equipes.

A Racing Point demite Grosjean e Lance Stroll para formar um super time com Vettel e Verstappen. A Mercedes forma um time inesperado, contratando Stroll e Magnussen. Bottas vai para a Renault para ser companheiro de Perez. Por fim, a vaga de Verstappen na Red Bull é ocupada por ninguém menos que Romain Grosjean.

A nova dupla da Racing Point consegue três dobradinhas nas primeiras quatro provas, e Vettel vence sete das nove primeiras provas do ano. A esquecida Ferrari ressurge com um carro novo e um motor mais potente à partir do meio do ano, permitindo a Lewis Hamilton vencer 11 das últimas 12 provas do ano e conquistar o título, enquanto Leclerc vence a última prova, depois que o britânico já tinha garantido o campeonato.

F1 2019: Starting Grid

F1 2019: Starting Grid

Photo by: Codemasters

As antes gigantes Mercedes e Red Bull agora lutam pelas últimas posições do grid. Magnussen ainda consegue dois terceiros lugares para as flechas de prata no Brasil e Abu Dhabi, mas Grosjean e Pierre Gasly marcam apenas 14 pontos para a Red Bull na temporada.

A Williams mostra algum progresso com o carro pilotado por Chris Moneybag (nosso jornalista), que troca de lugar com Alexander Albon no meio da temporada, assumindo o lugar do tailandês na Toro Rosso.

Trocas 2020/2021: Valtteri Bottas (Mercedes por Renault); Max Verstappen (Red Bull por Racing Point); Sebastian Vettel (Ferrari por Racing Point); Romain Grosjean (Racing Point por Red Bull); Lance Stroll (Racing Point por Mercedes); Kevin Magnussen (Renault por Mercedes).

Trocas no meio do ano: Alexander Albon (Toro Rosso por Williams)

Pilotos: 1 Lewis Hamilton (Ferrari), 2 Sebastian Vettel (Racing Point), 3 Charles Leclerc (Ferrari)

Construtores: 1 Ferrari, 2 Renault, 3 Racing Point

2022

F1 2019: Nico Hulkenberg (Mercedes)

F1 2019: Nico Hulkenberg (Mercedes)

Photo by: Codemasters

A Mercedes tenta espantar a crise recontratando Vettel, que faz sua quarta troca de equipe em quatro temporadas, e trazendo Nico Hulkenberg para ser seu parceiro. Assim as flechas de prata voltam a ser um time totalmente alemão, o que não se vê desde a aposentadoria de Schumacher em 2012.

A McLaren faz sua primeira troca no modo carreira, substituindo Carlos Sainz Jr. por Lance Stroll. Enquanto isso, a Alfa Romeo se torna a única a manter a dupla nas quatro temporadas até aqui, com um Kimi Raikkonen de 42 anos de idade e Antonio Giovinazzi. Magnussen ocupa a vaga deixada por Vettel na Racing Point, formando dupla com Verstappen, enquanto Sainz assume a vaga aberta na Haas.

F1 2019: Valtteri Bottas (Renault)

F1 2019: Valtteri Bottas (Renault)

Photo by: Codemasters

A temporada segue um padrão similar ao dos anos anteriores. Valtteri Bottas vence as primeiras cinco provas com a dominante Renault, mas o time francês perde fôlego no meio do campeonato, enquanto Vettel de Mercedes e Hamilton de Ferrari emergem para disputar o título. No entanto, a reação da Ferrari vem muito tarde e Vettel vence o campeonato com 49 pontos de vantagem, ao passo que Hamilton termina apenas em quarto na tabela.

A Racing Point de Verstappen volta a ser um time do meio do pelotão, enquanto a Red Bull continua a viver maus momentos, somando apenas 1 ponto em 21 corridas.

Trocas 2021/2022: Sebastian Vettel (Racing Point por Mercedes), Nico Hulkenberg (Haas por Mercedes), Kevin Magnussen (Mercedes por Racing Point), Carlos Sainz (McLaren por Haas), Lance Stroll (Mercedes por McLaren)

Trocas no meio do ano: Nenhuma

Pilotos: 1 Sebastian Vettel (Mercedes), 2 Valtteri Bottas (Renault), 3 Sergio Perez (Renault)

Construtores: 1 Mercedes, 2 Renault, 3 Ferrari

2023

F1 2019: Daniel Ricciardo (Ferrari)

F1 2019: Daniel Ricciardo (Ferrari)

Photo by: Codemasters

Depois de quatro anos sem mudanças, a Alfa Romeo finalmente vai ao mercado, mas obviamente Kimi Raikkonen não vai a lugar algum, sendo Antonio Giovinazzi o piloto substituído por Daniil Kvyat.

A outra mudança é de Daniel Ricciardo que assume a vaga de Leclerc na Ferrari, que por sua vez vai para o lugar do australiano na Haas. Dessa forma, os únicos pilotos que se mantém no mesmo lugar após cinco anos são: Raikkonen na Alfa Romeo, Gasly na Red Bull, Robert Kubica na Williams e Lando Norris na McLaren.

F1 2019: Standings

F1 2019: Standings

Photo by: Codemasters

Apesar de o jogo informar que neste ponto todos os times estão no máximo de suas performances ou próximos disso, o campeonato vê uma nova hegemonia monótona. Isso pode ter sido o resultado de Valentin ter optado por simular a maioria das corridas e jogar apenas algumas delas.

Depois de Verstappen vencer a primeira corrida do ano pela Racing Point, Lewis Hamilton vence nada menos que 16 provas consecutivas, quebrando o recorde anterior de 9 trunfos seguidos de Vettel em 2013. O britânico da Ferrari ainda vence mais duas, chegando a 18 vitórias em 21 corridas e somando 508 pontos no mundial.

Numa tentativa de alterar algo no campeonato, nosso jornalista conseguiu trocar a Toro Rosso pela McLaren, mas nem isso surtiu algum efeito.

Trocas 2022/2023: Daniel Ricciardo (Haas por Ferrari); Charles Leclerc (Ferrari por Haas); Daniil Kvyat (Toro Rosso por Alfa Romeo), Antonio Giovinazzi (Alfa Romeo por Toro Rosso).

Trocas no meio do ano: Stroll (McLaren por Toro Rosso),

Pilotos: 1 Lewis Hamilton (Ferrari), 2 Sebastian Vettel (Mercedes), 3 Daniel Ricciardo (Ferrari)

Construtores: 1 Ferrari, 2 Mercedes, 3 Renault

2024

F1 2019: George Russell (McLaren)

F1 2019: George Russell (McLaren)

Photo by: Codemasters

Apesar de algum sucesso na McLaren, Valentin decidiu mover Chris Moneybag da McLaren para a Alfa Romeo, o que abriu espaço para que George Russel finalmente estreasse na Fórmula 1, cinco anos após seu triunfo na F2.

Mas toda ação tem uma reação e a chegada de um novo piloto significa a saída de alguém. Lance Stroll deixa a categoria enquanto Kimi Raikkonen, agora com 44 anos, é contratado pela Williams, formando uma dupla de veteranos com Kubica. E por fim, depois da temporada dominante, Lewis Hamilton retorna para a Mercedes e Vettel volta para a Ferrari.

F1 2019: Valtteri Bottas (Red Bull)

F1 2019: Valtteri Bottas (Red Bull)

Photo by: Codemasters

As primeiras provas do ano são vencidas por Vettel, Ricciardo e Hulkenberg, antes de Hamilton retomar sua forma no ‘novo’ time e esmagar os rivais, vencendo 15 corridas ao longo da temporada. Assim o britânico vence seu quarto título em seis anos no modo carreira.

O único piloto por interromper a sequência de vitórias de Hamilton é Romain Grosjean, que carrega uma ressurgente Red Bull para o lugar mais alto do pódio no GP da Hungria. No entanto, o computador que comanda o jogo claramente não gosta do francês que após sofrer três temporadas horríveis na Red Bull é substituído por Bottas na corrida após seu triunfo e retorna para a Renault.

Trocas 2023/2024: Lewis Hamilton (Ferrari por Mercedes); Sebastian Vettel (Merceeds por Ferrari), George Russell (estréia na McLaren); Alex Albon (Williams por Toro Rosso), Kimi Raikkonen (Alfa Romeo por Williams).

Trocas no meio do ano: Bottas (Renault por Red Bull); Grosjean (Red Bull por Renault)

Pilotos: 1 Hamilton (Mercedes; 2 Vettel (Ferrari); 3 Ricciardo (Ferrari)

Construtores: 1 Mercedes, 2 Ferrari, 3 Renault

2025

Após anos de trocas inexplicáveis, finalmente o nível de transferências estranhas diminui no modo carreira. Perez e Gasly fazem uma troca entre Renault e Red Bull e Kimi Raikkonen retorna para a Alfa Romeo, que não parece perto de se aposentar, mesmo aos 45 anos de idade. Kvyat ocupa o lugar deixado pelo finlandês na Williams.

A temporada começa com mais um domínio de Hamilton, então nosso jornalista, no intuito de adicionar algo novo no jogo, consegue uma transferência para a Mercedes e busca superar o piloto nove vezes campeão. Hulkenberg assume a vaga deixada na Alfa Romeo.

F1 2019: Lewis Hamilton (Mercedes), Sebastian Vettel (Ferrari)

F1 2019: Lewis Hamilton (Mercedes), Sebastian Vettel (Ferrari)

Photo by: Codemasters

A posição de honra com as flechas de prata dura apenas 4 corridas e o personagem é demitido sem cerimônias e substituído por Kvyat, no mesmo período, Hamilton venceu três provas. Para não deixar o jogador de fora, o game recoloca Chris Moneybag na Williams, onde havia começado o modo carreira.

O Russo consegue subir ao pódio logo em sua primeira prova como companheiro de Hamilton, mas da mesma forma que nosso personagem, ele dura apenas quatro provas na Mercedes, que troca Kvyat por Sergio Perez com a Red Bull.

Enquanto isso, o britânico termina o ano com 506 pontos e chega ao décimo título mundial, Valterri Bottas é vice com a Red Bull e Sergio Perez termina em terceiro, somando pontos por pela equipe austríaca e pela Mercedes.

Trocas 2024/2025: Sergio Perez (Renault por Red Bull); Pierre Gasly (Red Bull por Renault); Kimi Raikkonen (Williams por Alfa Romeo); Daniil Kvyat (Alfa Romeo por Williams).

Trocas no meio do anos: Nico Hulkenberg (Mercedes por Alfa Romeo), Daniil Kvyat (Williams por Mercedes), Daniil Kvyat (Mercedes por Red Bull), Sergio Perez (Red Bull por Mercedes)

Pilotos: 1 Lewis Hamilton (Mercedes), 2 Valtteri Bottas (Red Bull), 3 Sergio Perez (Red Bull/Mercedes)

Cnstrutores: 1 Mercedes, 2 Red Bull, 3 Ferrari

2026 (Apenas o Grid)

Equipe Carro 1 Carro 2
Mercedes Lewis Hamilton Sergio Perez
Ferrari Sebastian Vettel Daniel Ricciardo
Red Bull Daniil Kvyat Valtteri Bottas
Renault Kimi Raikkonen Pierre Gasly
Haas Carlos Sainz Charles Leclerc
McLaren Lando Norris George Russell
Racing Point Romain Grosjean Max Verstappen
Alfa Romeo Kevin Magnussen Nico Hulkenberg
Toro Rosso Alex Albon Antonio Giovinazzi
Williams Robert Kubica Player-controlled

As transferências quase aleatórias ao longo de oito temporadas mostram claramente que a novidade introduzida neste ano precisará de vários ajustes para chegar ao nível de outros jogos, como o Football Manager.

Outro problema que Valentin identificou foi o fato de que o grid se manteve praticamente com os mesmos pilotos ao longo de todas as temporadas. Não houve aposentadorias ou personagens demitidos. Stroll foi o único a deixar o jogo enquanto Kubica e Raikkonen permaneceram no jogo mesmo com o polonês chegando na casa dos 40 anos e o finlandês se aproximando dos 50.

Ainda assim, a introdução das transferências trouxe algo novo ao jogo. Apesar de exigir que os jogadores se acostumem com trocas estranhas, o modo carreira se tornou mais dinâmico e fez do modo carreira o melhor que o jogo tem a oferecer, simplesmente por adicionar a sensação de mudança e surpresa que são parte essencial da experiência dos fãs.

Agora que a caixa de Pandora foi aberta, os fãs vão cruzar os dedos e torcer para que a Codemasters torne o modo de transferências mais complexo e profundo. Esta versão do game oficial da Fórmula 1 foi considerado o mais excitante do gênero até agora por nosso jornalista.

F1 2019: Daniel Ricciardo (Ferrari) racing Carlos Sainz (Haas)

F1 2019: Daniel Ricciardo (Ferrari) racing Carlos Sainz (Haas)

Photo by: Codemasters

Próximo artigo
Análise: Game F1 2019 dá a emoção que falta na vida real aos fãs de corrida

Artigo anterior

Análise: Game F1 2019 dá a emoção que falta na vida real aos fãs de corrida

Próximo artigo

Games: Barrichello e Montoya investem em empresa de eSports

Games: Barrichello e Montoya investem em empresa de eSports
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1 , eSports
Autor Valentin Khorounzhiy